Tucurui

Tucurui

Notícias

Alterar o idioma do Blog

sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Assassinato do Prefeito Jones William inicia uma guerra política em Tucuruí

Local do assassinato do Prefeito Jones logo após o crime.
Está acirrada a guerra entre os grupos do Prefeito Jones e o grupo do ex-prefeito Sancler Ferreira, os dois grupos se engalfinham nas redes sociais e até usam Jornais da capital, como O Liberal. Acontece que os dois grupos possuem argumentos que tem fundamentos lógicos, o que torna a disputa acirrada e na base do vale tudo como sempre acontece no tipo de politica que se pratica no Brasil.
         
O fato é que esta guerra não acaba enquanto o assassinato do Prefeito Jones não for solucionado, caso o crime seja solucionado dará certa vantagem política a um dos lados que provará que estava com a razão, o objetivo da guerra e o prêmio ao vencedor é assumir o poder na Prefeitura de Tucuruí, uma prefeitura rica, a quinta maior arrecadação do Estado do Pará. 
                 
Então vamos aos grupos em guerra...
                       
                       
Grupo do Ex-prefeito Sancler Ferreira
                
O grupo do Sancler, aliado do Governador Jatene PSDB, tenta destruir a imagem do Prefeito Jones e de certa forma justificar o assassinato, ao mesmo tempo também atacam a viúva do Jones, pois veem nela uma nova liderança política, o que seria uma ameaça aos planos do grupo de recuperar o poder na Prefeitura de Tucuruí.
                       
Por outro lado tentam desestabilizar o Governo do atual Prefeito Artur Brito visando o seu afastamento, desta forma, com o Prefeito afastado assumiria o Presidente da Câmara que também faz parte do mesmo grupo, assim o mesmo poderia convocar novas eleições para Prefeito, em que o candidato do grupo, acreditam eles, venceria as eleições. O grupo do Sancler teria dois nomes "fortes" para tentar vencer as eleições, seriam o Jairo Holanda candidato derrotado por Jones, e a Deputada Eliane Lima, já que seu marido Sancler não poderia concorrer.
                     
Além de voltar ao poder e gozar de todas as benesses perdidas como por exemplo: Cargos públicos, serviços públicos e licitações milionárias para as empresas de pessoas e empresários ligados ao grupo, e o mais importante no momento, com o poder e a Prefeitura em mãos, vários integrantes do grupo, inclusive o seu líder, que respondem a diversos processos por crimes gravíssimos de desvios milionários de dinheiro público, poderiam engavetar ou mesmo retardar os processos até a prescrição dos crimes, livrando seus autores da prisão. 
              
Dentre os inúmeros crimes a que respondem estão os dois mais famosos, que são o desvio de R$ 38.000.000,00 (que na verdade é mais de cinquenta milhões) e o processo pelos desvios do IPASET que chega a R$ 7.000.000,00 sete milhões.
                    
Então o plano do Grupo do Sancler atualmente seria queimar o Jones, queimar a viúva como candidata e afastar o Prefeito Artur Brito, o que provocaria novas eleições e eles lançariam um candidato que acreditam venceria as eleições, o que resolveria todos os seus problemas, inclusive livraria seus líderes de uma provável prisão. O Grupo do Sancler age como se tivessem a certeza de uma nova eleição e estão em plena campanha eleitoral. O grupo do Sancler é suspeito e muitos dos seus integrantes teriam vários motivos para eliminar o Jones.
                        
Grupo do Prefeito Jones
                 
O grupo “genuíno” do Prefeito assassinado Jones William, por outro lado, também em parte está sob suspeita, pois o crime pode ter sido praticado por integrantes ou empresários ligados ao grupo cuja motivação para o crime poderia ser compromissos de campanha não cumpridos e dívidas de campanha que não foram pagas e pessoas que poderia achar que com a eliminação do Jones teriam mais condições de tirar dinheiro da PMT através dos esquemas que vem se repetindo impunemente na Prefeitura durante décadas. Havia muita ciumeira entre os partidos da base do Jones, que pensavam que o PT havia abocanhado a maior parte do poder na Prefeitura e estavam insatisfeitos, se bem que este não seria um motivo forte o bastante para justificar um assassinato, mas nenhuma hipótese pode ser descartada já que em se tratando de política tudo é possível, até boi voar. 
                    
O fato é que qualquer um do grupo do Jones também pode ser suspeito, sendo que muitos teriam motivos para o crime, até porque não temos conhecimento de como foram feitos os acordos e não sabemos até que ponto chegou a insatisfação dentro do grupo. 
                      
Para o Grupo do Jones uma nova eleição neste momento também seria interessante, já que muitos acreditam que a viúva teria uma grande chance de se eleger, caso a mesma concordasse em ser candidata é claro.
                       
Grupo do Prefeito Artur Brito
                   
Neste grupo participam os simpatizantes do Artur Brito e uma parte do Grupo original do Jones, que depois do assassinato passaram a apoiar o novo Prefeito, o grupo do Artur Brito na verdade não está envolvido diretamente na guerra entre os outros dois grupos, pois está na defensiva, já que é atacado pelos dois lados, pois é agora vidraça, está no poder e precisa governar e ao mesmo tempo precisa resistir às pressões políticas dos outros grupos, do Poder legislativo, assim como dos seus aliados, como era de se esperar em se tratando de política. 
                      
A situação do Prefeito Artur Brito é complicada, ele tem de administrar a Prefeitura o que não é fácil, precisa administrar a política e o relacionamento com o legislativo e aliados, o que também é muito difícil, está em meio a uma guerra feroz entre dois grupos, e ainda precisa administrar os vários interesses envolvidos, interesses estes muitas vezes antagônicos e conflitantes o que é também muito difícil e desgastante, Artur tem de suportar pacientemente os ataques políticos, os boatos plantados pelos adversários que trabalham por uma nova eleição e sonham com o poder e com as chaves dos cofres da Prefeitura, e ao mesmo tempo tem de administrar uma Prefeitura com enormes problemas, uma tarefa normalmente nada fácil, ainda mais nesta conjuntura.
                   
O Próprio Jones quando vivo teve de enfrentar uma oposição feroz dos ex-marajás nas redes sociais que estavam a doze anos mamando nas tetas da PMT e não se conformavam com a perda das mamatas, assim como enfrentou uma oposição ferrenha na Câmara Municipal, em que o ex-prefeito Sancler e aliados fizeram maioria. 
              
Causa e solução 
                    
É óbvio que a causa de tudo isso foi o assassinato do Prefeito Jones, assim como a solução é o esclarecimento do crime e punição dos responsáveis, caso contrário, seja qual for o grupo vencedor de alguma forma todos perdem, já que este clima de suspeitas e acusações, assim como os boatos permanecerão por muito tempo, podendo até marcar a carreira de muitos políticos tucuruienses.
                    
Tucuruí a maior vítima
                 
Jones herdou a prefeitura endividada e desorganizada administrativamente, após seis meses quando finalmente a PMT entrava nos trilhos ele foi assassinado, o que obrigou o atual Prefeito Artur Brito a recomeçar praticamente do zero, sorte que o atual Prefeito inicia sua administração em uma situação complicada, mas apesar disso bem melhor que a situação do Jones no início do mandato, mesmo assim, a tragédia acarretou um atraso nos projetos em andamento e na recuperação financeira da Prefeitura. 
              
Parece uma maldição, quando Tucuruí estava saindo do buraco, a empurraram de novo para o fundo do poço, e isso porque com tanto demônio solto pela nossa cidade ainda dizem que Tucuruí é de Jesus, imaginem se não fosse?
                
Como se não bastasse tudo isso, existem muitos esqueletos enterrados da administração Sancler, que teimam em deixar seus túmulos para assombrar a PMT, como por exemplo, o fato de que o parcelamento da dívida do IPASET pode ser anulado, o que pode acarretar uma dívida milionária para ser paga pela PMT em curto prazo e pode comprometer a rapidez com que a PMT vai se recuperar financeiramente. Mas a situação inusitada do IPASET é tema de outra matéria que estamos fazendo e vamos publicar amanhã.
                            
CONCLUSÃO: 
                  
Parece-me que a guerra política em Tucuruí não só tende a permanecer, como ainda pode piorar muito enquanto esta questão do assassinato do Prefeito Jones não tiver um desfecho, pior ainda, esta situação mal resolvida está prejudicando a cidade e toda a população, já que a administração municipal está sob uma enorme pressão e incerteza, o que prejudica e afeta a administração como um todo. Como em todas as guerras quem mais sofre não são os soldados, é a população que sofre sob o fogo cruzado e tem as suas cidades arrasadas.
                       
Só resta a população de Tucuruí torcer para que este crime tenha um desfecho o mais rápido possível, e precisa apoiar a administração, para que a Prefeitura continue a funcionar e possa prestar serviços de qualidade para a população, o povo deve se contrapor aos que querem paralisar a Administração Pública e tornar Tucuruí ingovernável, vejam o que aconteceu com o Brasil, tornar um governo ingovernável acarreta um prejuízo incalculável para a população e para o desenvolvimento da cidade, paralisar um governo é muito mais fácil do que fazer com que ele volte a funcionar. 
                       
Não podemos deixar que paralisem a PMT pela ganância e fome de poder de uma dúzia de oportunistas farsantes.
               
Boato não é fato e nem notícia, boato não passa de ficção e são criados como arma política, e utilizado muitas vezes com sucesso contra inimigos e adversários.
                       

2 comentários:

  1. Texto bastante esclarecedor para quem não conhece a política (ou em parte a politicagem) em Tucuruí.
    Tucuruí tem tudo para ser uma cidade modelo, basta ter trabalho político sério, o que é muito difícil em nosso País.

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pelo texto, passamos por um momento de decadência total em nossa cidade, só resta ter esperança de dias melhores

    ResponderExcluir

IMPORTANTE: Comentários contendo ofensas pessoais, palavrões, denuncias sem provas, ou afirmações negativas baseadas em “opiniões” ou suposições, tendo como objetivo perseguições pessoais ou politico partidárias, contra pessoas e/ou instituições, e não em FATOS concretos que se possa comprovar, serão moderados ou excluídos a critério da Equipe Folha. Evite também escrever em caixa alta (Letra maiúscula).

Agradecemos pela sua participação.

Um grande abraço!!!