Tucurui

Tucurui

Notícias

Alterar o idioma do Blog

sábado, 16 de setembro de 2017

Rombo nas finanças da ASERT (Associação dos Servidores Municipais) pode ultrapassar um milhão e quinhentos mil

               
O rombo nas finanças da ASERT (Associação dos Servidores Municipais) pode chegar a R$ 1.500.000,00 (Um milhão e quinhentos mil Reais), são inúmeras dívidas, inúmeros títulos protestados, o nome da ASERT no SPC e inúmeros cheques sem fundos.
                
Como se não bastasse isso, dados e registros financeiros e administrativos foram apagados dos computadores e quase toda a documentação desapareceu.
          
A direção da ASERT está pedindo aos credores da ASERT que compareçam na sede da Associação levando os comprovantes de débitos da Associação com as suas empresas, para que a direção tenha ideia do tamanho da dívida e negociar o pagamento.
             
Existem indícios de vários crimes praticados pela administração anterior da ASERT, entre eles Estelionato (Cheques sem fundos), Gestão Temerária, Apropriação Indébita de documentos da Associação, Favorecimento ilícito entre outros.
               
O fato é que em Tucuruí a coisa sempre correu solta e é o paraíso da corrupção, a certeza da impunidade incita e incentiva a apropriação de dinheiro público das instituições em nossa cidade. Denuncias de corrupção na Prefeitura e Câmara Municipal de Tucuruí sempre deram em nada mesmo quando estas denúncias viram processos judiciais, os desvios e prejuízos causados à ASERT também sempre ficaram por isso mesmo e quem paga a conta são os servidores municipais associados, cada prefeito que entra cobre os mal feitos dos antecessores, assim como cada nova Diretoria da ASERT cobre ou se omite em relação aos mal feitos das gestões anteriores  e os prejuízos causados à Associação e aos servidores municipais associados.
                
Esperamos que tanto o Prefeito Artur Brito, assim como a nova direção da ASERT não cometam o mesmo erro, e não compactuem com os desvios e as malversações do dinheiro público praticados por seus antecessores.
            
No caso da ASERT, a nova Diretoria já fez um BO (Boletim de Ocorrência) na Delegacia de Tucuruí orientada por seu advogado, e deve adotar as medidas cabíveis para tentar amenizar os prejuízos causados à instituição. A nova direção tem o dever e a obrigação de defender os interesses da ASERT e dos seus associados, apurando com rigor as responsabilidades pela má gestão de Diretores passados da Associação, recuperando o que for possível para amenizar os prejuízos. 
              
Caso a nova Diretoria não tome as medidas cabíveis em defesa da instituição, estará compactuando e se tronando cúmplice de todos os atos das gestões anteriores da ASERT, o que é inaceitável.
           
Vejam o BO feito na delegacia e o relatório do SPC, lembrando que o que consta no relatório do SPC é apenas uma parte das dívidas da ASERT..
                         
BO 
           
Boletim de Ocorrência
Relatório do SPC
       
         

2 comentários:

  1. e o chefe lourinho se deu bem,

    ResponderExcluir
  2. Nossa cidade parece estar vivendo um episódio de uma série que nunca chega ao fim....roubos...mortes....tramas diabólicas e....um mar de incertezas.

    ResponderExcluir

IMPORTANTE: Comentários contendo ofensas pessoais, palavrões, denuncias sem provas, ou afirmações negativas baseadas em “opiniões” ou suposições, tendo como objetivo perseguições pessoais ou politico partidárias, contra pessoas e/ou instituições, e não em FATOS concretos que se possa comprovar, serão moderados ou excluídos a critério da Equipe Folha. Evite também escrever em caixa alta (Letra maiúscula).

Agradecemos pela sua participação.

Um grande abraço!!!