Tucurui

Tucurui

Notícias

Alterar o idioma do Blog

Greve Geral dia 28

Greve Geral dia 28
Greve Geral

terça-feira, 30 de junho de 2015

Vereadores dão mais um cheque em branco ao prefeito e a avacalhação continua em Tucuruí

Os "vereadores" aprovaram a terceirização da construção do Prédio da Câmara Municipal e do Hospital Municipal sem saberem o valor da obra, quando a obra será entregue, sem ver os projetos, e sem o valor do aluguel (comentam que o aluguel será de R$ 180.000,00 por mês durante vinte anos). Avacalharam geral. Será que ninguém consegue por fim a esta bandalheira?
     
Votou contra o Vereador Deley e faltaram o Vieira e Dr. Cleiton.
                 

INCOMPETÊNCIA!!! Construção do Centro de Saúde da Cohab, mais uma obra abandonada em Tucuruí


 
Obra abandonada - A situação de abandono do Centro de Saúde da Cohab em 2012
 
Detalhes da placa da obra - Clique para ampliar a imagem.

Centro de Saúde da Cohab hoje. Estes montes de areia foi a única obra feita no local em três anos...

Mais um exemplo da incompetência, do descaso e da inconsequência do Prefeito Sancler Ferreira (PPS). 
     
A obra do Centro de Saúde do Bairro da Cohab está parada, a obra teve início em 20 de setembro de 2012 e deveria ter sido entregue no dia 20 de março de 2013, mas vejam a situação da "obra" que está com dois anos de atraso para a sua conclusão, enquanto isso o Prefeito quebra e vende a cidade de Tucuruí.
    
Este é o jeito do Sancler e do PPS governar...
    

Cão que ficou 'depressivo' após morte do dono morre no litoral de São Paulo

Cão que ficou 'depressivo' após morte do dono morre no litoral de São Paulo

Sombra chegou a ser atendido pela Codevida, mas não resistiu.
Do G1 Santos
            
Gil David, dono do Sombra
Dono de Sombra, Gil David Freitas, tinha 49 anos e faleceu há 4 meses.
    
O cachorro da raça boxer criado por uma família de Santos, no litoral de São Paulo, e que ficou doente após seu dono falecer, acabou não resistindo e morrendo. Sombra havia parado de comer e entrou em estado de depressão após a morte do empresário Gil David Freitas Sousa, então com 49 anos. De acordo com a família, ele e o cão eram inseparáveis.
                
Agentes da Coordenadoria de Proteção à Vida Animal de Santos (Codevida) afirmam que, apesar de não existir um diagnóstico veterinário de quadro depressivo confirmado, a situação do cão era semelhante a de uma pessoa com depressão. “É a maior prova que eu já tive na vida do amor de um animal pelo seu tutor. Ficamos até às 23h do dia anterior conversando com ele. Foi uma opção dele. Ele quis ir embora. Tenho certeza que seu tutor veio buscá-lo. Muito triste”, comenta Leila Abreu, responsável pela Codevida, onde o animal recebeu acompanhamento diário até quinta-feira (25).
        
Para a filha do empresário, Letícia Sousa, Sombra ficou com saudades do amigo que perdeu. “A morte do meu pai foi inesperada e o Sombra também sentiu muito. Fazia quatro meses e ele nunca havia ficado tanto tempo sem ver o meu pai. Ele estava triste, abatido e nem a presença do meu avô o alegrava”, conta. Gil David faleceu após uma insuficiência respiratória, seguida de parada cardíaca.
      
Antes forte e saudável, como a maioria dos cães da raça boxer, Sombra ficou subnutrido e chegou aos 15 kg, deixando, inclusive, as costelas marcadas pela fina camada de pele. Sombra também apresentava dificuldades para se manter de pé. Segundo a família, ele parou de comer, tomava apenas água e, quando comia algo, mesmo que pouco, era o suficiente para vomitar. “Meu avô ainda levava comida para ele, já que ele não comia somente ração”, explica.
      
Conhecido
               
Sombra viveu com a família Sousa por cerca de 14 anos. Em um primeiro momento, o filhote recém-adotado foi levado para a casa do empresário, onde também viviam os filhos e a esposa de Gil. A filha recorda que o cão costumava se esconder debaixo dos armários e atrás da máquina de lavar, porém, com o tempo, ele cresceu e “perdeu a noção do tamanho”.
   
“Ele tentava fazer as mesmas coisas de antes. Meu pai já trabalhava na transportadora do meu avô e levou ele para lá para ver se acostumava, e não deu outra. Ele foi adotado pelo meu pai, meu avô, pelos funcionários e pela rua inteira. No começo comia só ração, mas como andava pela rua toda, os donos dos bares davam salsicha para ele, e com isso ficou mal acostumado. Só comia ração misturada com comida e vivia seguindo meu pai e meu avô quando os dois tomavam café”, recorda.
          
Essa não foi a primeira vez que Sombra sentiu a ausência de Gil. No início do ano passado, o empresário também ficou doente e precisou se afastar do trabalho por cerca de um mês. No entanto, segundo a filha, o pai jamais deixou de visitar o amigo. “Quando ele aparecia lá, era a maior festa", conclui. Sombra chegou à família Sousa ainda filhote.
    

segunda-feira, 29 de junho de 2015

Mais um golpe - Prefeito e presidente da CMT tentam aprovar privatização das construções dos prédios da Câmara e do Hospital Municipal

     
Olha mais um golpe ai minha genteee!!! Presidente da Câmara Municipal e o prefeito querem que a Câmara aprove a privatização das obras do prédio da Câmara Municipal e do Hospital Municipal.
   
O Prefeito quer mesmo endividar o município pelos próximos trinta anos, pois não para de criar meios de fazer dívidas milionárias pelas próximas décadas.
   
Funciona assim: O empresário, que deve ser escolhido a dedo fará a obra (não se sabe com que dinheiro ou a procedência destes recursos) e a Câmara e a Prefeitura pagarão "aluguel" a título de prestação para a tal empresa pelo prazo de quinze anos, lembrando que o prefeito Sancler já fez uma dívida com o IPASET de vinte anos, aliás, as dívidas que o prefeito Sancler está fazendo, todas são para mais de vinte anos, ou seja, sua administração infeliz e desastrosa vai prejudicar a população de Tucuruí por décadas.
    
Parece que no caso da Câmara, está estimado que a CMT pague em torno de R$ 60.000,00 sessenta mil reais por 35 anos, ou seja, esta construção deverá custar R$ 10.800.000,00 dez milhões e oitocentos mil, CADA PRÉDIO, isso se este "aluguel" não for reajustado. Agora me digam: A CMT que recebe mais de R$ 500.000,00 quinhentos mil reais, não tem condições de construir um prédio? e a PMT com uma arrecadação de R$ 28.000.000,00 vinte e oito milhões também não tem condições de construir um hospital? Aliás, não tem como saber quanto a Câmara Municipal recebe, o que gasta e como gasta, a CMT não presta contas como manda a Lei da transparência, pois o Presidente da CMT não cumpre a Lei disponibilizando sua prestação de contas pela internet.
   
A Câmara tem um site (se é que se pode chamar "aquilo" de site), mal feito e mal acabado, e neste site, que foi feito a marretada por algum "técnico" mais incompetente do que aquele que o contratou, e apenas para enganar a justiça e burlar a Lei, naquela porcaria que chamam de site, não consta as informações que a Lei determina, só tem uns resumos que não informam nada e mesmo assim de 2013, uma vergonha.
   
O presidente marcou uma sessão para hoje na calada da noite (como seria de se esperar em se tratando dos vereadores de Tucuruí), para aprovar as privatizações, só que muita gente soube e foram lá para ver e registrar o golpe, mas como a sessão era para ser às escondidas e o povo compareceu, não deu quórum e a seção foi suspensa, 
    
Uma sugestão do Folha para o Presidente da CMT, é que quando for para dar estes golpes, a sessão da Câmara seja feita na casa do Invasor da Praça do Rotary (o dono da cidade e da política em Tucuruí), com as portas fechadas e seguranças no portão, assim o povo não poderá entrar e atrapalhar os negócios...
    
Sancler quer continuar a mamar na PMT por várias décadas e está inviabilizando as próximas administrações pelos próximos 30 anos, o próximo prefeito seja ele quem for vai pegar uma cidade falida, endividada e vai trabalhar só para pagar as dívidas deste prefeito e destes vereadores irresponsáveis e inconsequentes.
    
Isso é uma vergonha!!!
       

Incompetência - Prefeito de Tucuruí persegue pobres e pede reintegração de posse de terras que não são da prefeitura

As famílias que o prefeito queria expulsar do terreno
A Prefeitura e Tucuruí pediu à justiça a reintegração de posse de uma área ocupada por 35 famílias de sem teto em terreno do Governo do Estado. A incompetência da Administração Municipal é tanta que a prefeitura não sabe nem qual é a área de propriedade do município.
          
O primeiro requisito para que a justiça conceda a reintegração de posse é que o solicitante seja proprietário do imóvel, aliás, o Prefeito Sancler Ferreira (PPS) tem a infeliz mania de perseguir pobre. 
           
Quando se tratam de invasores ricos e que financiam a campanha eleitoral do prefeito e dos vereadores seus amigos, como é o caso dos invasores da Praça do Rotary, a prefeitura não só se omite, mas também faz vista grossa, e tenta ajudar os invasores e legalizar o que é impossível de ser legalizado. 
        
Tem um invasor da Praça do Rotary que já é "dono" de quase todas as margens do Igarapé Santana no centro de Tucuruí, e está comprando mais terras de Preservação Ambiental Permanente. 
     
O pior é que este invasor milionário diz que manda e desmanda na política local e nas demais instituições, e o pior é que pelas barbaridades que este cidadão comete impunemente em Tucuruí, ao que parece manda mesmo.
     
A procuradoria do município queria que a Justiça concedesse imediatamente uma liminar para retirar as pessoas que ocuparam a área, no entanto a Juíza decidiu que haveria uma audiência hoje (29/06) para esclarecer a situação. Na audiência a Prefeitura não pode provar que é a proprietária da área, já que o terreno pertence ao Estado do Pará, segundo informação do Dr. Marcelo Presidente da OAB em Tucuruí, a PMT também não apresentou uma alternativa para os ocupantes da área, ou seja, outro terreno para que estas famílias carentes possam construir suas casas.
        
A juíza ouviu a procuradoria da PMT e as famílias ocupantes, decidindo que as famílias terão 15 dias para provar que a área não é da Prefeitura, e para que a Prefeitura prove que a área pertence ao município.
       
A juíza também solicitou um levantamento das famílias (são 35) que estão na área, solicitou ainda que a Prefeitura apresente um plano para resolver a situação destas pessoas.
        
Com o auxílio do Folha as famílias conseguiram assessoria jurídica, e a OAB vai acompanhar de perto a questão, pois se trata de interesse público, estas famílias carentes devem ser protegidas contra os abusos de poder.
       
A Administração Municipal em Tucuruí é tão incompetente que fizeram uma ata de um acordo com os ocupantes em um papel comum, sem timbre da PMT e escrito à mão, este documento não vale nada e tem a clara intenção de enganar estas pessoas simples e ingênuas...
       
Isso é uma vergonha!!!
       
Vejam as imagens:
      
A Ata sem-vergonha elaborada pela PMT.
   
   
A petição da PMT para reintegração de posse:
     
   
   
       
A decisão da Juiz marcando a Audiência para hoje.
      

   

quinta-feira, 25 de junho de 2015

Sancler manda assessores, secretários e contratados tumultuarem eleição da Comissão Eleitoral da ASERT

França um dos assessores (Diretor de Depto.) do prefeito na reunião da ASERT
O prefeito Sancler Ferreira (PPS) mandou seus assessores e secretários tumultuarem a eleição da Comissão Eleitoral da ASERT. O Objetivo do prefeito é eleger a qualquer preço e a qualquer custo outra diretoria subalterna para comandar a associação e defender seus interesses políticos/pessoais em prejuízo dos associados da ASERT.
      
O pior é que estes secretários e assessores usam os contratados, que fazem o que eles querem com medo de perder o emprego na prefeitura. Sancler quer controlar a ASERT para poder se apropriar e usar os repasses da associação (que chegam a R$ 500.000,00 por mês) como bem quiser, principalmente em 2016 que é um ano eleitoral.
       
Abuso de Poder: Abaixo vemos a secretária Nilda em "ação"...
       
Secretária Nilda, objetivo: Intimidar os servidores principalmente os contratados.
Prefeito tenta eleger outros pau mandados para a ASERT a qualquer custo.
                 
ISSO É UMA VERGONHA!!!
      
        

Escola Estadual Ana Pontes, mais uma obra parada em Tucuruí

               
Alunos da Escola Estadual de Ensino Médio Ana Pontes Francês, fizeram um protesto contra a situação das obras de reforma do colégio que estão paralisadas há meses prejudicando os alunos daquela instituição. 
    
As reformas em convênio Estado/Prefeitura estão orçadas em R$ 3.300.000,00 (Três milhões e trezentos mil reais), sendo que e a obra deveria ter sido entregue em dezembro de 2014, no entanto o término da obra foi adiado para julho de 2016, "coincidentemente" às vésperas das eleições municipais. 
   
Enquanto Sancler (PPS) e Jatene (PSDB) se esbaldam com os recursos da obra, os alunos sofrem com a incompetência e com o descaso da dupla de gestores inconsequentes. 
   
Isso é uma Vergonha!!!
    
Vejam a situação desta sala de aula. Este é o jeito de governar do Jatene (PSDB)    

quarta-feira, 24 de junho de 2015

Sancler Ferreira, mais perdido que cachorro que caiu do caminhão de mudança

O Prefeito mais perdido que cachorro que caiu da mudança
O Prefeito Sancler Ferreira (PPS), primeiro enviou o projeto de Lei da privatização da Nossa Água para a Câmara Municipal e mandou que os vereadores aprovasse, só que depois da Lei aprovada o prefeito vetou, por último depois do veto, ele mandou ofício à Câmara Municipal retirando o veto.

   
Isso quer dizer que o prefeito está mais perdido que cachorro que caiu do caminhão de mudança é tão incompetente que perdeu o rumo, já que sem noção ele sempre foi.
   
Das duas uma: Ou o prefeito pirou de vez ou os "empresários" de olho na Nossa Água e na exploração da população de Tucuruí aumentaram a comissão, depois é claro, descontam na conta de água...
           

Coxinhas em: O Acidente

O acidente...
        
Dois amigos conversando...
        
- Você viu Pedro que acidente terrível, uma Kombi lotada de coxinhas caiu de uma ponte e não houve sobreviventes...

- Meu Deus, que pena Everaldo, que coisa horrível!

-  Ué, você está com pena dos coxinhas?

- Claro que não, é pena que na Kombi só cabem oito...


Moradores do GETAT fecham rua em protesto

Imagem da barreira na Rua Maranhão (GETAT) feita pelos moradores do bairro
Os moradores do GETAT fizeram uma barreira na Rua Maranhão em protesto pelas péssimas condições daquela via. Há pouco tempo o Prefeito Sancler (PPS), fez várias propagandas no rádio e na televisão mostrando o "asfaltamento" do bairro, no entanto a realidade é outra muito diferente da propaganda enganosa paga com dinheiro público.
     
O asfalto é de péssima qualidade e muitas ruas do bairro estão praticamente intrafegáveis, como por exemplo a Rua Maranhão, uma das vias mais importantes do bairro, inclusive a rua Maranhão faz parte da linha de ônibus que percorre o bairro.
        

segunda-feira, 22 de junho de 2015

Lixo e entulho toma conta das ruas de Tucuruí

             
Tucuruí - Lixo e entulho se acumulam pelas ruas da periferia da cidade em mais um indício do abandono e da incapacidade administrativa do Prefeito Sancler (PPS).
            
As imagens valem por mil palavras, vejam o vídeo de autoria da incansável Suely Carvalho.
             

       

domingo, 21 de junho de 2015

Descaso - Escola construída com recursos federais está abandonada e quadra de esportes está se deteriorando

         
Bem em frente a Obra Fantasma da Orla de Tucuruí no Bairro Nova Matinha, se encontra uma escola construída recentemente com recursos do Governo Federal. Pois bem, esta escola ainda recém inaugurada está com a sua quadra de esportes abandonada, se deteriorando e à mercê dos vândalos (com e sem mandato).
           
Mas veja este vídeo da Suely Carvalho e do Raimundo, as imagens valem por mil palavras.
        

         
Isso é uma vergonha!!!
        

Ghost - Folha comparece a várias "inaugurações" das obras da Orla de Tucuruí

Acima vemos o Prefeito Sancler (PPS) e o Deputado Priante (PMDB).
Estes são os políticos responsáveis pela grande obra inaugurada que vemos na imagem acima.
Está é a maquete mais cara do mundo...
             
O representante do Folha de Tucuruí e a Suely Carvalho, participaram da inauguração das obras da Orla de Tucuruí que fica localizada na beira do canal das eclusas de Tucuruí. Os milhões que o Governo do Estado e o Governo Federal enviaram para as obras foram bem empregados, nós ficamos felizes em ver que as obras foram concluídas dentro do prazo e ficamos mais satisfeitos ainda ao constatar que esta obra gerou mais de cem empregos diretos.
                
Os recursos do Governo do Estado foram provenientes de emendas do Deputado Priante (PMDB), ficamos felizes e surpresos em ver que o Deputado não só conseguiu os recursos, mas também acompanhou e fiscalizou a execução das obras, o que demonstra a sua competência e o seu compromisso para com o povo de Tucuruí e do Pará.
           
Vejam o vídeo que fizemos da inauguração desta obra grandiosa:
        
           
Agora vejam as placas da grande obra e quantos empregos foram criados...
                   

   

 

         

sábado, 20 de junho de 2015

Boechat critica intolerância religiosa e responde ao Malafaia

Este é um dos memes que rolam (Rs) na Internet fazendo humor sobre a briga entre Boechat X Malafaia.
               
Na manhã da sexta-feira dia 19 de Junho de 2015, o jornalista Ricardo Boechat criticou em seu programa de rádio alguns líderes evangélicos que pregam discursos de ódio, afirmando que eles têm uma parcela de culpa na recente onda de crimes contra líderes e praticantes de religiões espíritas...
     
O jornalista Ricardo Boechat, da rádio BandNews FM, e o pastor Silas Malafaia, da Assembleia de Deus Vitória em Cristo, trocaram ofensas e acusações pelo rádio e Internet. O pastor chamou Boechat de “idiota”, de parcial, disse que ele estava "desafiado" para um debate e que iria processá-lo. O jornalista, por sua vez, xingou Malafaia de "otário", "paspalhão", "idiota" e o mandou "procurar uma rola"...
     
Como começou a briga...
      
A polêmica teve início quando Boechat, em seu programa matinal, afirmou “que é no âmbito de igrejas neopentecostais que estão acontecendo atos de incitação à intolerância religiosa”. Ele comentava sobre o caso da menina de 11 anos que foi atacada, no último dia 14, com uma pedrada quando saia de um culto de Candomblé no rio de Janeiro. Familiares da menina responsabilizaram evangélicos pelo ataque.
       
O pastor respondeu, por meio de seu Twitter, “Avisa ao jornalista Boechat , que está falando asneira, dizendo que pastores incitam os fiéis a praticarem a intolerância.Verdadeiro idiota”.
     
Boechat viu o comentário e também partiu para o ataque em seu programa de rádio. “O Malafaia, vai procurar uma rola, vai. Não me enche o saco. Você é um idiota, paspalhão, um pilantra, tomador de grana de fiel, explorador da fé alheia. E agora vai querer me processar pelo que acabei de falar que é o que você faz, você gosta muito é de palanque. Eu não vou te dar palanque porque tu é um otário, tu é um paspalhão”. O jornalista ainda o chamou de “homofóbico” e que ele ficou rico com o “suor alheio”.
       
Sem dúvida alguma um debate de altíssimo nível.
        
É a Lei de Deus, cada um colhe o que planta...
               

sexta-feira, 19 de junho de 2015

Pistolagem - Lista de marcados para morrer em Tucuruí

           
As lideranças da sociedade organizada em Tucuruí tomaram conhecimento de uma lista de marcados para morrer em Tucuruí. Esta lista teria sido elaborada por pessoas poderosas que supostamente estariam incomodadas e se sentem prejudicadas em seus planos devido a atuação destas lideranças.
            
Os três primeiros líderes populares marcados para morrer e que estariam no topo da lista seriam o Roquevam do MAB, o Professor Jônatas e o Jornalista Welington Hugles do Blog Jornal de Tucuruí, e segundo as informações teriam ainda alguns sindicalistas nesta lista, os nomes dos sindicalistas não foram revelados, no entanto temos uma ideia de quem sejam e estamos tomando as devidas providências.
         
Os nomes de alguns dos mandantes foram ventilados, no entanto por falta de provas "AINDA" não divulgaremos quem são, mas compete ao Ministério Público Federal e Estadual investigar a veracidade destas informações e se estas pessoas realmente estão planejando o assassinato destas pessoas.
           
Segundo informações, alguns pistoleiros de uma cidade vizinha teriam sido contatados para executarem o "serviço", que se for a termo, colocará Tucuruí no mapa da pistolagem e da violência política no Pará.
          
O Ministério Público Federal e Estadual estarão toamndo conhecimento oficial destes fatos a partir desta segunda-feira e a OAB também deverá ser acionada. A direção nacional do MAB também já tem conhecimento desta situação e o seu serviço de inteligência está atuando e já tem os nomes dos suspeitos de serem os mandantes de possíveis atentados contra a vida destas lideranças.
          
Esta situação é muito grave e deve ser investigada e apurada com todo o rigor, pois Tucuruí não tem histórico de pistolagem e de crimes políticos, pelo menos até agora. Era só o que faltava. 
          
Caso este tipo de coisa comece a acontecer em nossa cidade, será mais um duro golpe para o Governo Jatene, que devido à sua incompetência e omissão, está sendo responsabilizado pelo aumento da criminalidade no Estado do Pará. 
          

O Governador Jatene (PSDB) já perdeu a guerra para os bandidos e para o crime organizado, que está aumentando o seu controle e o seu domínio no Pará, ameaçando inclusive cidades que não tem tradição em crimes políticos e de pistolagem, como é o caso de Tucuruí.
               
ISSO É UMA VERGONHA!!!
        

Humor...


quarta-feira, 17 de junho de 2015

Radicais, intolerantes e fanáticos "religiosos" raivosos e sedentos de poder estão tentando começar uma guerra religiosa no Brasil

'Susto não abala minha fé', diz vítima de intolerância religiosa no Rio
Criança é do candomblé e foi agredida na saída do culto.
Avó iniciou campanha na internet e recebeu apoio de amigos.
    
          
Do G1 Rio
       
A menina de 11 anos que foi agredida no Subúrbio do Rio por intolerância religiosa falou no estúdio do jornal Edição das 18h, da GloboNews, nesta terça-feira (16). Kailane Campos, que é candomblecista e foi apedrejada na saída de um culto, disse que nunca sentiu nenhum tipo de discriminação e que ficou nervosa no momento da agressão. "Esse susto não abala minha fé, ela vai sempre continuar", disse.
         
A menina deu entrevista na companhia da avó, Kátia Marinho, que no candomblé é conhecida como Mãe Kátia de Lufan. Iniciada no candomblé há mais de 30 anos, ela descreveu como foi o momento da pedrada.
         
"Há 25 anos tenho um barracão na Vila da Penha. Éramos um grupo de oito pessoas, saímos da casa do meu compadre e voltávamos para o meu barracão. Quando pegamos a (Avenida) Meriti, eles estavam no ponto de ônibus. Quando viram um monte de gente de branco, começaram a falar: 'É coisa do diabo, está amarrado'. Continuamos a andar e de repente só escutamos ela a gritar, o sangue desceu", explicou.
   
Registro na delegacia
           
Na delegacia, o caso foi registrado como preconceito de raça, cor, etnia ou religião e também como lesão corporal, provocada por pedrada. Os agressores fugiram em um ônibus que passava pela Avenida Meriti, no mesmo bairro. A polícia, agora, busca imagens das câmeras de segurança do veículo para tentar identificar os dois homens.
          
A avó da criança lançou uma campanha na internet e tirou fotos segurando um cartaz com as frases: “Eu visto branco, branco da paz. Sou do candomblé, e você?”. A campanha recebeu o apoio de amigos e pessoas que defendem a liberdade religiosa. Uma delas escreveu: “Mãe Kátia, estamos juntos nessa”.
        

terça-feira, 16 de junho de 2015

Sindicato entra com Mandado de Segurança contra a Prefeitura de Tucuruí

      
O Sindicato dos Servidores Municipais de Tucuruí (SINSMUT) entrou com um Mandado de Segurança contra a Prefeitura de Tucuruí, Processo Nº 0016135-15.2015.8.14.0061 - 1ª Vara Cível e Empresarial de Tucuruí.
   
O motivo do Mandado de Segurança é que a Prefeitura está descontando ilegalmente o Vale Transporte dos Servidores Municipais, acontece que o Art. 21, Inciso XX da Lei Orgânica do Município de Tucuruí, tem a seguinte redação:
   
"Art. 21 - O Município assegura aos Servidores Públicos, além de outros que visem à melhoria de sua condição social, os seguintes direitos:
XX -Vale Transporte, na forma da Lei, sem qualquer reembolso por parte do funcionário;"
   
Portanto, segundo a Lei Orgânica do Município de Tucuruí, a Prefeitura não pode descontar do servidor municipal nenhum valor referente ao Vale Transporte.
       
Para ver a Lei Orgânica do Município de Tucuruí, Clique Aqui.
    
O fato é que o Prefeito Sancler Ferreira (PPS), logo ao assumir a Prefeitura de Tucuruí iniciou a exploração e a desvalorização profissional e salarial dos Funcionários da Prefeitura de Tucuruí. Durante vários anos o prefeito tirou proveito de uma Diretoria fraca e submissa do Sindicato dos Servidores Municipais, que sempre aceitou o reajuste salarial abaixo da inflação e aceitou também o desrespeito aos direitos dos servidores municipais, o que desvalorizou profissionalmente a categoria e reduziu o poder de compra dos funcionários da prefeitura.
    
Aos poucos, com muito trabalho, coragem e persistência, o SINSMUT, está revertendo a política perversa, e predatória do atual prefeito. Este trabalho é difícil e penoso, diante do poder econômico e político do Prefeito Sancler, e principalmente diante do apoio irrestrito do Governador Jatene a todos os atos ilegais e imorais do prefeito de Tucuruí.
    
Não satisfeito em explorar os servidores municipais e a Prefeitura, o prefeito está agindo para continuar a explorar a população de Tucuruí, mesmo após o término do seu mandato, através das privatizações de Serviços Públicos. 
         
Os servidores da prefeitura ainda tem o SINSMUT para defendê-los, mas a população infelizmente está indefesa diante da covardia e da traição dos vereadores, que defendem apenas os seus próprios interesses e os interesses do prefeito, não fosse a coragem e a determinação de alguns líderes da Sociedade Organizada Tucuruiense, a calamidade e o caos já teriam se instaurado em Tucuruí há muito tempo. 
     
Tucuruí está a muito tempo dominada pelo mal e pela corrupção que prevalece na maioria das instituições em nossa cidade, mas com tudo isso, felizmente Deus não nos abandonou, e muitos cidadãos de bem resistem e mesmo com muito sacrifício lutam por Tucuruí. 
    
O nosso consolo é que nada dura para sempre, e não há mal que nunca se acabe. Mais cedo ou mais tarde haverá justiça em Tucuruí... Se Deus quiser!!!
         

segunda-feira, 15 de junho de 2015

Prefeitura de Tucuruí convoca todos os aprovados e classificados no concurso público...

                
Cumprindo decisão da justiça, o Prefeito de Tucuruí Sancler Ferreira (PPS), ordenou a chamada de todos os concursados aprovados no  Concurso Público Nº 001/2014-PMT.  
     
Caso não cumprisse a decisão judicial, o prefeito pagaria multa diária do seu próprio bolso. 
                
O Prefeito deixou para cumprir a determinação judicial no último dia do prazo dado pelo Juiz.
               
Para ver o Edital e a lista dos convocados, Clique Aqui.
                

Humor





domingo, 14 de junho de 2015

Desrespeitar diferentes formas de família não é cristão nem ético

Desrespeitar diferentes formas de família não é cristão nem ético

A nostalgia das antigas utopias, da família ideal e patriarcal, as noções de esquerda e direita, gradativamente vêm sendo substituídas pelas noções de público e privado. Por isto a relação das pessoas com a pátria se inverteu: não são mais as pessoas que devem servi-la ou sacrificar-se por ela. É a pátria, a nação, que deve estar a serviço das pessoas. Por essa razão, a História e a Política hoje se escrevem e se inscrevem é a partir da vida privada, que começa e termina na família. E assim a principal razão política dos Estados democráticos contemporâneos está na vida privada e, portanto, na família.
                  
Mas quando falamos de família devemos pensá-la em seu sentido maior e mais profundo: o núcleo formador e estruturador do sujeito. É ali, e a partir dali, que tudo se inicia. São os núcleos familiares que formam a nação. Pátria é a família amplificada. Mas não estamos mais no tempo da família singular. A família hoje é plural, aberta, fraterna, solidária, menos hierarquizada, menos patrimonializada, mais autêntica e mais verdadeira. Os políticos e legisladores que não entenderem isto, e ficarem paralisados em sua utopia saudosista já estão condenados a terminar a vida no “tal do bloco da saudade”, como diz a música do Martinho da Vila.
         
Há um descompasso entre a realidade das famílias e os textos legislativos brasileiros, que não traduzem e nem refletem a vida como ela é. Ainda há milhares de famílias à margem da legislação, como aquelas que se constituíram paralelamente à outra família, até então denominadas pelo Código Civil de 2002 pelo estigmatizante nome de concubinato. Essas e outras famílias continuam condenadas à invisibilidade jurídica e social, repetindo as injustiças históricas de ilegitimação, exclusão e expropriação de cidadanias, como se fez até pouco tempo com os filhos havidos fora do casamento, que recebiam a pecha de ilegítimos, espúrios, bastardos e outras designações discriminatórias.
             
Foi neste sentido que o Instituto Brasileiro de Direito de Família (IBDFAM), após discutir com a comunidade jurídica, elaborou o Estatuto das famílias, apresentado ao Congresso Nacional pela Senadora Lídice da Mata (PSB-BA) e que tramita sob o número PLS 470/13. Ele vem no espírito de se construir micro sistemas para assegurar uma justiça mais ágil e próxima da realidade, a exemplo do Estatuto da Criança e do Adolescente, do Idoso etc. Assim, ele revoga todo o Livro de Família do CC/2002 e instala novas regras, mais modernas, e que realmente atendam a realidade e inclua e dê um lugar social a todos os núcleos familiares.
           
Copiando a ideia do nome “Estatuto das Famílias” foi apresentado na Câmara um Projeto Lei a que denominaram “Estatuto da Família”. Maliciosamente, e para tentar aprovar o tal projeto, têm feito circular nas redes sociais de computador pergunta que induz a resposta: família é formada por homem e mulher? A resposta é óbvia. Claro que sim. Mas não apenas por homem e mulher. E assim, a população induzida a erro tem respondido positivamente a este projeto, que na verdade deveria ser chamado de Estatuto contra a Família. Sim, porque ele pretende excluir milhares de famílias da ordem jurídica e social, “tapando o sol com a peneira”, como se essa realidade não existisse.
         
O Direito de Família contemporâneo está intrinsecamente ligado aos Direitos Humanos. Não é possível desconsiderar todas as conquistas sociais feitas a duras penas e às custas de muito sofrimento ao longo da história. É anticristão continuar marginalizando e excluindo pessoas e famílias em razão de suas escolhas diferentes dos padrões tradicionais. Os “fariseus” que dizem defender a “tradição, família e propriedade”, são os mesmos que condenam à morte milhares de mulheres pobres que fazem aborto. Ora, ninguém é a favor do aborto, mas tão somente ao direito de fazê-lo, ou não. O aborto é livre no Brasil, basta ter dinheiro para pagar por ele: “Deixemos de hipocrisia. Nossa legislação só não muda porque as mulheres de melhor poder aquisitivo abortam em condições relativamente seguras. As mais pobres é que correm o risco de morte e sentem na pelé os rigores da lei” (Drauzio Varella, Folha de S. Paulo, 7/3/15, p. E8).
              
É inconcebível que em pleno século XXI, após o desenvolvimento e compreensão das noções de sujeito de direitos e desejos, da dignidade humana, e de Estado laico, alguém ainda queira excluir o próximo da ordem social e jurídica em razão de suas preferências sexuais e formas de constituir família. A religião que deveria ensinar o amor ao próximo, a tolerância, compreensão e solidariedade, tem sido invocada para interpretações constitucionais equivocadas. Será que esses defensores da moral e bons costumes realmente acreditam no que estão “pregando em nome de Deus”, ou fazem isto apenas por interesses de mercado ou razões eleitoreiras? Pode-se até não gostar, não querer que a família tenha mais liberdade e mais autonomia, mas ninguém tem o direito de excluir e não permitir que as pessoas possam escolher as formas de viver sua conjugalidade e parentalidade.
                
É preciso parar de legislar em causa própria e aprender a conviver com a alteridade, isto é, respeitar as diferentes formas de viver e não querer impor ao próximo o seu próprio ideal. Isto não é cristão e nem ético. Quer gostemos ou não, queiramos ou não, a família transcenderá sempre a sua historicidade, pois ela é da ordem da cultura, e não da natureza. Portanto novas estruturas parentais e conjugais estão em curso. E, por mais que variem, por mais diferentes que sejam ou venham a ser, ela terá sempre consigo aquilo que ninguém quer abrir mão, que ela seja o locus do amor do companheirismo, da privacidade. E o Estado deve respeitar e proteger todas as formas de constituição de famílias, parentais e conjugais. Esta é a verdadeira política de um Estado laico e democrático.
       

sábado, 13 de junho de 2015

Humor - A Globo é um veículo de massa


A Globo é um veículo de massa: uma massa para produzir coxinhas.
     Paulo Henrique Amorim.

      

Passa a ser crime de responsabilidade a aplicação indevida de recursos destinados a Alimentação Escolar.

      
Os senadores aprovaram projeto de lei que transforma em crime de responsabilidade a aplicação indevida de recursos destinados ao Programa Nacional de Alimentação Escolar. 
        
A partir de agora, o prefeito que desviar o dinheiro destinado à merenda escolar correrá o risco de ser considerado inabilitado para qualquer função pública por oito anos.
        
A pena poderá ser aplicada se o fornecimento da merenda for suspenso ou se a prefeitura não prestar contas dos recursos aplicados no prazo e na forma definidos pelo programa. Os vereadores que aprovarem o desvio do dinheiro da merenda também estarão sujeitos ao crime de responsabilidade.
             

quinta-feira, 11 de junho de 2015

Ministério Público convoca a Eletronorte e a Nossa Água para prestar esclarecimentos

O Ministério Público Estadual convocou a Eletronorte e a Nossa Água para uma reunião no dia 23 deste mês, para esclarecimentos sobre a ETA e para aprofundar as investigações sobre a venda da Nossa Água.

Os maus políticos que traíram a confiança do povo de Tucuruí

   
Estes maus políticos que se dizem vereadores, traíram o povo de Tucuruí, povo este que lhes deu um emprego de R$ 8.000,00 (oito mil) de salário, R$ 6.000,00 (seis mil) para contratar assessores por gabinete, cinco dias de R$ 620,00 no total de R$ 3.100,00 (três mil e cem), mais gasolina de graça, e inúmeros empregos para seus parentes e aderentes e eles pagam tudo isso com a venda da Nossa Água e com a traição... 
                 
Até os cães lambem a mão dos que os alimentam, mas as cobras mordem por que são servas do mal e não conhecem o que é gratidão. 
                
A casa do povo se transformou em um ninho de víboras, que procuram dia e noite formas de prejudicar o povo de Tucuruí e ganhar dinheiro fácil.
                    
ISSO É UMA VERGONHA!!!
             

Tenho vergonha de ser juiz


Tenho vergonha de ser juiz
        
Por João Batista Damasceno
       
Tenho vergonha de dizer que sou juiz. E não preciso dizê-lo. No fórum, o lugar que ocupo diz quem eu sou; fora dele seria exploração de prestígio. Tenho vergonha de dizer que sou juiz, porque não o sou. Apenas ocupo um cargo com este nome e busco desempenhar responsavelmente suas atribuições.
         
Tenho vergonha de dizer que sou juiz, pois podem me perguntar sobre bolso nas togas.
         
Tenho vergonha de dizer que sou juiz e demonstrar minha incompetência em melhorar o mundo no qual vivo, apesar de sempre ter batalhado pela justiça, de ter-me cercado de gente séria e de ter primado pela ética.
        
Tenho vergonha de dizer que sou juiz e ter que confessar minha incompetência na luta pela democracia e ter que testemunhar a derrocada dos valores republicanos, a ascensão do carreirismo e do patrimonialismo que confunde o público com o privado e se apropria do que deveria ser comum.
           
Tenho vergonha de dizer que sou juiz e ter que responder porque — apesar de ter sempre lutado pela liberdade — o fascismo bate à nossa porta, desdenha do Direito, da cidadania e da justiça e encarcera e mata livremente.
      
Tenho vergonha de dizer que sou juiz, porque posso ser lembrado da ausência de sensatez nos julgamentos, da negligência com os direitos dos excluídos, na demasiada preocupação com os auxílios moradia, transporte, alimentação, aperfeiçoamento e educação, em prejuízo dos valores que poderiam reforçar os laços sociais.

Tenho vergonha de dizer que sou juiz porque posso ser confrontado com a indiferença com os que clamam por justiça, com a falta de racionalidade que deveria orientar os julgamentos e com a vingança mesquinha e rasteira de quem usurpa a toga que veste sem merecimento.

Tenho vergonha de dizer que sou juiz porque posso ser lembrado da passividade diante da injustiça, das desculpas para os descasos cotidianos, da falta de humanidade para reconhecer os erros que se cometem em nome da justiça e de todos os “floreios”, sinônimos e figuras de linguagem para justificar atos abomináveis.
           
Tenho vergonha de dizer que sou juiz porque faço parte de um Poder do Estado que nem sempre reconheço como aquele que trilha pelos caminhos que idealizei quando iniciei o estudo do Direito.
                
Tenho vergonha de dizer que sou juiz, porque tenho vergonha por ser fraco, por não conhecer os caminhos pelos quais poderia andar com meus companheiros para construir uma justiça substancial e não apenas formal.
            
Tenho vergonha de dizer que sou juiz, mas não perco a garra, não abandono minhas ilusões e nem me dobro ao cansaço. Não me aparto da justiça que se encontra no horizonte, ainda que ela se distancie de mim a cada passo que dou em sua direção, porque eu a amo e vibro ao vê-la em cada despertar dos meus concidadãos para a labuta diária e porque o caminhar em direção a ela é que me põe em movimento.
          
Acredito na humanidade e na sua capacidade de se reinventar, assim como na transitoriedade do triunfo da injustiça. Apesar de testemunhar o triunfo das nulidades, de ver prosperar a mediocridade, de ver crescer a iniquidade e de agigantaram-se os poderes nas mãos dos inescrupulosos, não desanimo da virtude, não rio da honra e não tenho vergonha de ser honesto.
             
Tenho vergonha de ser juiz em razão das minhas fraquezas diante da grandeza dos que atravancam o caminho da justiça que eu gostaria de ver plena. Mas, eles passarão!
----------------- x --------------
                  
João Batista Damasceno é doutor em Ciência Política e juiz de Direito do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. Membro da Associação Juízes para a Democracia (AJD).
             
Fonte: Justificando
       

Poema: No Caminho, com Maiakóvski

  









                                          
“Na primeira noite eles se aproximam
e roubam uma flor
do nosso jardim.
   
E não dizemos nada.
   
Na segunda noite, já não se escondem:
pisam as flores,
matam nosso cão,
 
e não dizemos nada.
 
Até que um dia,
o mais frágil deles
entra sozinho em nossa casa,
rouba-nos a luz, e,
conhecendo nosso medo,
arranca-nos a voz da garganta.
       
E já não podemos dizer nada.”
      
Autor: Eduardo Alves da Costa.