Alterar o idioma do Blog

sexta-feira, 3 de julho de 2020

Em plena pandemia do Covid-19, o Prefeito não desiste de prejudicar os trabalhadores e a economia de Tucuruí

Prefeito de Tucuruí Artur Brito
  
O Procurador Geral da Prefeitura de Tucuruí a mando do Prefeito Arthur Brito, que está inconformado com a Decisão do Magistrado Dr. Thiago da Comarca de Tucuruí, sobre o mandado de segurança em que ficou decidido o efeito da liminar, que obriga o prefeito a pagar os Servidores Públicos todos os seus direitos na íntegra, sem descontos indevidos em seus vencimentos, recorreu mais uma vez contra mais uma justa decisão favorável aos servidores municipais.. Aliás, parabéns ao Magistrado Dr. Thiago pela justa decisão liminar, que tem sido mantida nos tribunais de todas as instâncias.

Após uma sequencia de várias derrotas jurídicas, o Prefeito em sua sanha cruel e sádica de prejudicar os Servidores do Município por pura maldade e ambição, recorreu ao STF e perdeu de novo, pois  foi indeferido o pedido da PMT para derrubar a liminar favorável aos servidores municipais, a decisão foi do Ministro Dias Toffoli.

Inconformado que a sua sede de prejudicar o Servidor Municipal e prejudicar ainda mais a economia de Tucuruí,  não está tendo amparo e respaldo nos tribunais superiores, e nem poderia, pois o desejo psicopata de perseguir os servidores é uma insanidade, o Prefeito Artur Brito tenta nova investida, como um perseguidor cruel que não se conforma em ver livre a sua vítima. 

Insatisfeito e inconformado com a decisão justa do Ministro Dias Toffoli do STF, o Prefeito entrou com Agravo Regimental, na tentativa insana de satisfazer a qualquer preço o seu desejo de prejudicar milhares de famílias e a economia de Tucuruí, isso em plena Pandemia do Covid-19. Fica evidente, e o passado induz a esta conclusão, destruir famílias inteiras não significa nada para o prefeito, que não tem a menor empatia pelo sofrimento do próximo.

Temos um longo e árduo caminho a percorrer no que tange as ADINs, porque o Prefeito e seus Procuradores não desistiram de tentar retirar o direito e cortar salários dos Servidores Municipais, levando milhares de famílias a passar necessidades até para se alimentar.

É a Folha de Pagamento da Prefeitura que ainda mantém a economia e o emprego em Tucuruí, reduzir o salário dos servidores que já é muito baixo, seria um desastre e só aumentaria a fome, o desemprego e a miséria no município. um corte na Folha da PMT, ainda mais em meio a uma pandemia traria enormes prejuízos  para o comércio e para os prestadores de serviços de Tucuruí, aumentando o desemprego e a fome, em consequência traria ainda o aumento da criminalidade em nossa maltratada e abandonada cidade.

Eu não quero estar no lugar do Prefeito quando um dia ele e seus cúmplices de maldades, terão que prestar contas a Deus pelos seus atos. Deus dá poder aos fortes para proteger os mais fracos, e não para usar este mesmo poder para humilhá-los e lhes fazer mal. 

A Administração Municipal está em desespero, o tempo de poder e de suas maldades está com os dias contados, em pouco tempo o Prefeito não terá mais o poder do cargo para continuar a perseguir a mais ninguém, seus falsos e bajuladores amigos o abandonarão, seus caros advogados também, então ele começará a prestar contas de como usou o poder para fazer mal ao próximo.

Ainda bem que o poder do mal tem prazo de validade, este poder em Tucuruí tem mês, hora e dia para acabar, seu fim será às 23 horas e cinquenta e nove minutos do dia 31 de dezembro de 2020, quando Tucuruí será finalmente libertada, Deus que é justo e bom libertará nossa cidade. 

Falta menos de seis meses para o fim desta agonia e desta maldição que pesa sobre a nossa cidade e sobre as nossas cabeças, e que começou naquele amaldiçoado dia em que o sangue do Jones foi derramado no pó da estrada.

Quando esta horrível Pandemia e este horrendo governo chegar ao fim seremos finalmente libertos, pois não importa quanto mais escura e medonha sejam as trevas da noite, nada pode impedir o nascer do sol e uma nova alvorada de luz, a render a glória a vitória do bem e do amor de Deus.

Por muito tempo o sangue de um inocente clama por justiça em Tucuruí, e a justiça se fará, assim o justo testemunhará o poder de Deus e a recompensa dos maus.

Vejam a cópia do recurso do Prefeito ao STF (PDF)

André Resistência


quarta-feira, 1 de julho de 2020

Dois Projetos de Lei polêmicos do Prefeito Artur Brito foram aprovados na CMT, entenda como estes projetos vão impactar Tucuruí

Dois Projetos de Lei de autoria do Prefeito Artur Brito, foram aprovados pela Câmara Municipal de Tucuruí, entendam quais são estes projetos e o impacto dos mesmos sobre as finanças, o futuro do município e sobre a vida dos Servidores Municipais.

Projeto de Lei Nº 014 de 22 de junho de 2020 (Empréstimo Consignado)

Este projeto dispõe sobre a paralisação “temporária” do desconto em Folha de Pagamento, das parcelas do Empréstimo Consignado dos Servidores Municipais de Tucuruí. Ou seja, a Prefeitura de Tucuruí não vai “temporariamente” descontar os empréstimos consignados no salário os Servidores.

O Prefeito está paralisando os descontos das parcelas do Empréstimo Consignado, e para isso usa como justificativa a Pandemia do Corona Vírus que virou desculpa para tudo, sendo assim (segundo ele), os servidores teriam um dinheirinho a mais para cobrir eventuais despesas durante a pandemia e isolamento social. Diz ainda o Prefeito, que a PMT está "trabalhando de graça" para a Caixa Econômica Federal, quando efetua os descontos e repassa o dinheiro para a instituição.

A PMT trabalhando de graça para a CEF?

A afirmação de que a PMT trabalha de graça para a Caixa Econômica Federal ao fazer o desconto dos empréstimos Consignados dos Servidores Municipais e repassar aos bancos, não me parece correta, já que estes descontos fazem parte da elaboração da Folha de Pagamento da PMT e os custos operacionais do desconto e repasse destes recursos é, em nossa opinião, irrelevante até porque este serviço beneficia primeiramente os Servidores Municipais que precisam do empréstimo, muitas vezes por motivo de doença ou outra emergência familiar. Beneficia também a PMT que dispõe de algum tempo com estes recursos em caixa, antes de repassar para os bancos.

A paralisação dos descontos prejudica o Servidor Municipal?

Sim, em minha opinião prejudica, na medida em que a Caixa Econômica, com a suspensão dos descontos em folha das parcelas do Empréstimo Consignado, pode se negar a fazer novos empréstimos e renovar os já existentes, Lei municipal alguma pode obrigar os bancos a conceder empréstimo consignado, caso não seja do interesse da instituição.

Outra coisa, a Caixa Econômica poderá cobrar juros e correção monetária das parcelas não pagas do consignado no período em que a MPT deixar de descontar as parcelas em Folha de Pagamento, a Lei municipal não tem como impedir isso também.

Existe um Projeto de Lei no Congresso Nacional que paralisa os descontos dos Empréstimos Consignados por 120 dias sem cobrança de juros, este projeto já foi aprovado no Senado Federal e será (ou foi) encaminhado para votação de urgência na Câmara dos Deputados, no caso de aprovação, as parcelas não descontadas no período, serão acrescentadas às últimas parcelas do contrato, portanto ai sim os funcionários não serão prejudicados. A PMT em minha opinião, está adiantando os efeitos desta Lei para pressionar Caixa Econômica Federal. 

Além do mais pela Lei Federal que regulamenta os Empréstimos Consignados, o empregador não pode se negar a fazer os descontos de empréstimos já concedidos, lembrando que a Lei Federal se sobrepõe à Lei Municipal, e neste caso, futuramente os servidores e a própria PMT serão prejudicados sim, lembrando ainda que a Caixa vai recorrer contra a Lei na Justiça Federal (e vai ganhar, já que se trata de recursos de uma Instituição Federal no caso a CEF, e a Lei Federal regulamente o funcionamento do Empréstimo Consignado).

Pressão

Em minha opinião o Prefeito está tentando pressionar a Caixa Econômica Federal a "comprar" a Folha de Pagamento da Prefeitura. Entenda o caso: A PMT vendia, através de licitação, a Folha de Pagamento da Prefeitura para as instituições bancárias, quem desse mais levava a Folha de Pagamento por alguns milhões. Todos os Prefeitos anteriores venderam a Folha de Pagamento da PMT.

A PMT nesta administração licitou a Folha de Pagamento por algumas vezes e nenhum banco quis comprar, motivos:

1 - A PMT não repassa os valores dos empréstimos consignados em dia.

2 - A PMT já deve muito para a CEF devido a muitos empréstimos feitos pela própria Prefeitura, que comprometeram os repasses de outros entes federativos, assim como muitas dívidas novas e antigas que foram parceladas, a dívida do INSS por exemplo.

3 - Também pesou para a falta de interesse o alto valor pedido pela PMT pela Folha de Pagamento nas licitações, assim não compensa para os bancos comprar a Folha de Pagamento. 

Diante disso, em minha opinião, o Prefeito tenta Pressionar a CEF para que compre o elefante branco que é a Folha de Pagamento da PMT, mas eu acredito que não vai funcionar, os bancos são muito pragmáticos e não fazem negócio para terem prejuízos, e a PMT está dando um tiro no próprio pé, já que terá que pagar o funcionalismo sem o desconto do consignado. Veja, se a PMT não consegue pagar em dia o salário do servidor com o desconto consignado de 30%, imagine pagar sem este desconto?

Outra coisa, no caso desta Lei em que isso ajuda o servidor? Se a PMT não desconta no salário, a Caixa desconta em Conta Corrente do servidor, mas se der algum problema, vai cobrar a dívida do servidor com juros, lembre que banco não perde nunca, e lembre  também que a dívida é do servidor e não da PMT.

Portanto, deixem de bobagens que esta Lei nunca foi em benefício do servidor ou da população, é apenas interesse econômico e político.

Projeto de paralisação do repasse patronal ao IPASET

Já a paralização do repasse patronal (repasse da PMT) para a Previdência Municipal (IPASET) é apenas uma tentativa de legalizar o não repasse patronal da PMT ao IPASET, repasse este que não vem sendo feito há anos sob a complacência e omissão dos órgãos fiscalizadores, em especial do TCM, apesar das inúmeras denuncias públicas feitas, inclusive por este Blog.

A PMT atualmente só repassa o suficiente para cobrir as aposentadorias e demais despesas do IPASET, a dívida da PMT com o IPASET em 2019 já estava em aproximadamente R$ 100.000.000,00 (cem milhões), imaginem agora, está divida algum dia terá que ser paga pela Prefeitura e toda a população será prejudicada. A Dívida é empurrada de mandato em mandato, até que a bomba relógio exploda, porque um dia ela vai explodir.

As dívidas da PMT estão apenas sendo empurradas para os próximos prefeitos neste mandato, assim como fizeram os prefeitos anteriores, só que a dívida continua e aumenta a cada dia como  se fosse uma bola de neve, e um dia terá que ser paga.

Futuramente com toda a certeza, a Prefeitura e a população sofrerão as consequências dos erros e ilegalidades que aconteceram e estão acontecendo agora na Prefeitura de Tucuruí, mas não é certo culpar apenas os Prefeitos, TODAS as autoridades dos Três Poderes têm culpa disso, pois poderiam fazer cessar as ilegalidades e corrigir os rumos, mas preferem se omitir e não fazer nada, e o povo paga o pato e a vida que segue. 

Quem pode corrigir o mal e não o faz, é cúmplice dele.

Enfim, os dois projetos aprovados pela CMT, tem apenas o objetivo de criar brechas, legalizar ilegalidades, derrubar a cerca e passar a boiada por caminhos tortuosos, e para isso usam a Pandemia como desculpa, aríete e disfarce.

Vejamos o Vereador Gualberto comentando os Projetos de Lei aprovados.

Vídeo Projeto Empréstimo Consignado (mp4)

Vídeo Projeto IPASET (mp4)

Até quando???

André Resistência.


sexta-feira, 26 de junho de 2020

RACISMO É OBSCENIDADE


RACISMO É OBSCENIDADE

PAIVA NETTO

A luta contra a discriminação racial sempre foi um ponto marcante em nossa palavra, durante as transmissões legionárias da Boa Vontade. Isso suscitou uma série de entrevistas por mim concedidas à imprensa, a exemplo da realizada pelo meu saudoso amigo Paulo Rappoccio Parisi (1921-2016), em 10 de outubro de 1981. Naquela ocasião, ele me arguiu:
     
— O senhor julga que o racismo já foi vencido em nossas fronteiras?
     
Ao que respondi: Absolutamente, não. O racismo continua feroz no Brasil, embora se apresente de modo enrustido por aqui, se comparado ao regime de segregação na África do Sul (estávamos em 1981). Apesar da imensa luta dos abolicionistas, a escravidão, sob diversos aspectos, não cessou. (...)
     
Racismo é obscenidade (assim como preconceitos sociais, de gênero, religiosos, científicos ou de qualquer outra espécie). Vai solapando não somente os esforços dos negros, mas dos brancos pobres, dos índios, dos imigrantes... Trata-se, também, de uma discriminação social. A ausência do espírito solidário está minando a humanidade.
      
É forçoso erradicar, de vez, o racismo, pois, em seu bojo, surgem os mais tenebrosos tipos de perseguição, que vêm dificultando o estabelecimento da Paz no planeta. Todos juntos, sem desânimo, temos de mudar esse vergonhoso quadro. Somos contra o racismo, porque lutamos, sobretudo, pela dignidade do ser humano.
   
José de Paiva Netto ― Jornalista, radialista e escritor.
paivanetto@lbv.org.br — www.boavontade.com
     

quarta-feira, 24 de junho de 2020

Está chegando o 22º Congresso Internacional de Educação da LBV!


Está chegando o 22º Congresso Internacional de Educação da LBV!
     
“O desafio das aulas remotas e a escola pós-pandemia — Uma visão além do intelecto” é o tema do 22º Congresso Internacional de Educação da LBV, que ocorrerá nos próximos dias 29 e 30 de junho e 1º de julho, às 19h30. 
      
Em virtude da necessidade de distanciamento social, o evento, que anualmente reúne presencialmente públicos do Brasil e do exterior, neste ano terá formato de Webinar. 
        
O Webinar apresentará palestras e oficinas pedagógicas e entre os convidados do evento estão: Trevor O'Brien, doutor em Educação Especial, membro do departamento de Psicologia Educacional e Educação Inclusiva e Especial, da Mary Immaculate College, na Irlanda; Camila Leon, doutora e mestre em Distúrbios do Desenvolvimento, pela Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM) e membro do Grupo de Pesquisa em Neuropsicologia Infantil da Universidade Presbiteriana Mackenzie; e Suelí Periotto, doutora e mestre em Educação pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC/SP) e supervisora da Pedagogia do Afeto e da Pedagogia do Cidadão Ecumênico, da LBV.
      
O evento também trará duas relevantes oficinas, com educadores que compartilharão as experiências das escolas da rede de ensino da LBV, neste período de distanciamento social com enfoque nos seguintes tópicos: adequação da matriz curricular, planejamento de aulas e roteiro de atividades para os estudantes, montagem de videoaulas e adaptação dos conteúdos para alunos em situação de inclusão, além de ações facilitadoras do acompanhamento das famílias na proposta das aulas a distância.
        
As inscrições já estão abertas. Acesse www.lbv.org/congresso-de-educacao e inscreva-se! Compartilhe também com os amigos. 
       
Cada participante será convidado a fazer uma doação para a Legião da Boa Vontade durante a transmissão do Webinar, por meio de QR CODE, em apoio ao trabalho da LBV que distribuiu nestes meses de pandemia 300 toneladas de alimentos e produtos de limpeza e higiene a famílias em situação de vulnerabilidade social em 94 cidades do país.
     
André Resistência.
      

STF proíbe redução de salário de servidor público

    
STF proíbe redução de salário de servidor de estados e municípios para adequação de contas.
     
Por 7 a 4, os ministros da Corte entenderam que a redução de salário de servidor público afronta a Constituição por violar o princípio da irredutibilidade dos vencimentos.
     
Isso vai evitar que governos aproveitem a pandemia como desculpa para a redução de salários. 
     
Lembrando que o Prefeito de Tucuruí tentou de todas as formas cortar e reduzir salário dos servidores, prejudicando a economia da Tucuruí, isso bem antes de se falar em covid-19.
     
André Resistência
    

segunda-feira, 22 de junho de 2020

Lockdown - O Empresariado de Tucuruí e do Brasil adora atirar no próprio pé

   
O empresariado de Tucuruí tem sérios problemas de cognição, talvez causados por deficiência de neurônios, só isso explica tanta vocação para dar tantos tiros nos próprios pés.
    
Vamos raciocinar: O vírus sobrevive poucos dias no meio ambiente, eles podem sobreviver em superfícies de metal, vidro e plástico por até nove dias, a menos que sejam desinfetados adequadamente. Esse período pode chegar a 28 dias em baixas temperaturas. 
Como Tucuruí está no equador, não existem locais com baixa temperatura, a não ser nos locais refrigerados, mas não o dia todo.
    
O tempo que leva para aparecer os primeiros sintomas do covid-19 na pessoa infectada, é de 2 a 14 dias após a exposição ao vírus.
     
Por isso bastaria um lockdown eficiente de apenas 15 dias, para controlar a proliferação do vírus na cidade, e consequentemente a posterior abertura mais ampla do comércio com segurança, evitando mortes e mais prejuízos para a economia.
     
Com um lockdown de 15 dias, os vírus no ambiente estariam mortos, e as pessoas doentes internadas ou de quarentena sendo medicadas, claro que a epidemia não acabaria, mas estaria controlada, permitindo a abertura ampla e responsável do comércio.
    
Um lockdown de 7 dias reduz sim o número de infecções, mas por curto  período de tempo, em 7 dias ainda existem vírus vivos no ambiente, e pessoas infectadas sem sintomas espalhando o vírus, além do mais, depois do término do lockdown as pessoas, relaxam e  voltam a circular e a se aglomerar, o que leva ao aumento das infecções e a um novo lockdown em um círculo vicioso, isso sim é péssimo para a economia e causa muitas mortes desnecessárias.
     
O sensato e lógico, seria a prorrogação do lockdown por mais sete dias em Tucuruí, mas acredito que isso não vai acontecer devido a pressões políticas e econômicas sobre o prefeito, assim o dinheiro continuará a ter mais importância que a vida humana, e o empresariado vai continuar a atirar nos próprios pés, comprovando que a habilidade de ganhar dinheiro não está necessariamente associada à inteligência do ser humano...
      
Vida que segue.
      
André Resistência.
     

sábado, 20 de junho de 2020

O Senado aprovou a suspensão de pagamento, por 120 dias, de empréstimos consignados


O Senado aprovou a suspensão de pagamento, por 120 dias, de empréstimos consignados durante pandemia provocada pelo novo coronavírus. A medida é de interesse de servidores públicos, trabalhadores da iniciativa privada, aposentados e pensionistas. As prestações serão adiadas para data posterior à última parcela prevista do financiamento.
Sobre os valores rescalonados, não poderão ser cobrados multa ou juros. 
      
A matéria vai para a Câmara dos Deputados para ser aprovada.
      
Com isso os trabalhadores terão um alívio em suas contas, por outro lado em Tucuruí, por exemplo, a Prefeitura terá que pagar o salário dos servidores sem o desconto do Empréstimo Consignado, e neste período não terá mais como reter ilegalmente estas parcelas, desviando este recurso para outras finalidades.
     
É bom que o SINSMUT fique atento para que a PMT, após a promulgação da Lei que não deve demorar devido a pandemia, pague o salário do servidor sem o desconto do empréstimo consignado
    
André Resistência.
    

O corona vírus mata, mas a fome mata também


Apoio da LBV chega a comunidades de Norte a Sul do país.
      
Campanha emergencial apoia famílias afetadas pela pandemia da Covid-19
    
De acordo com pesquisa realizada pela Data Favela/Instituto Locomotiva, o novo coronavírus alterou a vida de 97% das 13,6 milhões de pessoas que moram em comunidades em todo o Brasil — e sete em cada dez famílias sentiram seus efeitos na renda do lar. 

O estudo revela que 47% dos entrevistados trabalham por conta própria ou são profissionais liberais, 10% estão desempregados e 8% vivem em pequenos serviços sem carteira assinada. Estima-se ainda que 86% desses moradores têm problemas para comprar comida e outros itens básicos de sobrevivência nesse período de pandemia.
      
Para amenizar os efeitos da crise causada pela Covid-19 na vida das famílias mais vulneráveis e em risco alimentar, a Solidariedade do povo brasileiro por meio do trabalho de organizações da sociedade civil tem sido fundamental para evitar que passem fome e possam se prevenir da doença. 
      
A Legião da Boa Vontade (LBV), ao lado de outros importantes atores sociais, vem promovendo intensa mobilização a fim de garantir cestas de alimentos não perecíveis, refeições e kits de limpeza e higiene, além de levar informações acerca da Covid-19 a famílias atendidas em suas escolas, Centros Comunitários de Assistência Social e Abrigos para Idosos. 
     
Nos locais onde a Legião da Boa Vontade não possui unidade física, ela atua por meio de organizações parceiras que integram a Rede Sociedade Solidária, programa de assessoramento, defesa e garantia de direitos realizado pela Instituição. A LBV também está provendo as famílias atendidas por essas organizações com doações (alimentos e kits de limpeza e higiene) para que elas não fiquem sem os itens essenciais à sobrevivência neste período de quarentena e possam evitar o contágio pelo vírus. 
      
A ação emergencial da LBV já distribuiu 300 toneladas de doações em cerca de 94 cidades de todas as regiões brasileiras e têm sido entregues conforme as normas de distanciamento e higiene recomendadas.
     
Para que mais famílias de Norte a Sul do país sejam amparadas, a Solidariedade não pode parar. Por isso, quando a LBV chamar, atenda com o coração: Diga Sim! Ou acesse o site www.lbv.org e faça a sua doação. Confira pelo endereço @LBV Brasil no Facebook e no Instagram as ações realizadas pela Legião da Boa Vontade.
      
Apoio da LBV chega a comunidades de Norte a Sul do país.
     
Campanha emergencial apoia famílias afetadas pela pandemia da Covid-19.
       
De acordo com pesquisa realizada pela Data Favela/Instituto Locomotiva, o novo coronavírus alterou a vida de 97% das 13,6 milhões de pessoas que moram em comunidades em todo o Brasil — e sete em cada dez famílias sentiram seus efeitos na renda do lar. 
      
O estudo revela que 47% dos entrevistados trabalham por conta própria ou são profissionais liberais, 10% estão desempregados e 8% vivem em pequenos serviços sem carteira assinada. Estima-se ainda que 86% desses moradores têm problemas para comprar comida e outros itens básicos de sobrevivência nesse período de pandemia.
     
Para amenizar os efeitos da crise causada pela Covid-19 na vida das famílias mais vulneráveis e em risco alimentar, a Solidariedade do povo brasileiro por meio do trabalho de organizações da sociedade civil tem sido fundamental para evitar que passem fome e possam se prevenir da doença. 
      
A Legião da Boa Vontade (LBV), ao lado de outros importantes atores sociais, vem promovendo intensa mobilização a fim de garantir cestas de alimentos não perecíveis, refeições e kits de limpeza e higiene, além de levar informações acerca da Covid-19 a famílias atendidas em suas escolas, Centros Comunitários de Assistência Social e Abrigos para Idosos. 
      
Nos locais onde a Legião da Boa Vontade não possui unidade física, ela atua por meio de organizações parceiras que integram a Rede Sociedade Solidária, programa de assessoramento, defesa e garantia de direitos realizado pela Instituição. 
     
A LBV também está provendo as famílias atendidas por essas organizações com doações (alimentos e kits de limpeza e higiene) para que elas não fiquem sem os itens essenciais à sobrevivência neste período de quarentena e possam evitar o contágio pelo vírus. 
      
A ação emergencial da LBV já distribuiu 300 toneladas de doações em cerca de 94 cidades de todas as regiões brasileiras e têm sido entregues conforme as normas de distanciamento e higiene recomendadas.
      
Para que mais famílias de Norte a Sul do país sejam amparadas, a Solidariedade não pode parar. Por isso, quando a LBV chamar, atenda com o coração: Diga Sim! Ou acesse o site www.lbv.org e faça a sua doação. 
     
Confira pelo endereço @LBV Brasil no Facebook e no Instagram as ações realizadas pela Legião da Boa Vontade.
       

sexta-feira, 19 de junho de 2020

Pai de família não corre de fiscal e não tem medo da polícia

Quem tem condições de comprar um carro ou uma moto e tem condições de fazer manutenção e comprar combustível, também tem condições de pagar o licenciamento do veículo, tirar ou renovar a sua CNH. Enfim, tem condições de andar dentro da Lei.

Milhões de pessoas usam bicicleta e ônibus para se locomover, mas o cidadão folgado quer ter transporte particular e não quer ter despesa, não quer pagar impostos e muitas vezes coloca a vida das outras pessoas em risco. Aí quando é pego em uma blitz diz, ma maior cara-de-pau que estão perseguindo "pai de família"...

Traficante, assaltante e qualquer bandido também pode ser pai de família, isso não diz mada.

Pai de família E CIDADÃO DE BEM (não confunda com fascista), não precisa fugir de Agente de Trânsito e da polícia.

Pai de família e trabalhador é quem arrisca a vida fiscalizando o cumprimento da Lei e protegendo a sociedade dos marginais e dos folgados irresponsáveis.

Não tem desculpa, quem tem condições de ter um veículo particular, deve ter condições de mantê-lo.

Ninguém está acima da Lei, não é justo que o cidadão de bem lute e até faça sacrifícios para andar de acordo com a Lei, e outros marginais folgados ajam como se estivessem acima dela, até mesmo corrompendo agentes públicos e dando carteiradas para continuar a trafegar pelas ruas de forma irregular e ilegal. Hoje em dia o cidadão tem opção de parcelar boletos em até 12 vezes, não tem desculpa!!!

Pior é que muitos destes hipócritas ainda têm a cara-de-pau de criticar políticos corruptos.

São corruptos também pois não cumprem a Lei, e ainda acham ruim e se dizem perseguidos quando são enquadrados.

André Resistência

terça-feira, 16 de junho de 2020

Prefeito de Tucuruí decreta lockdown no município

O Prefeito Artur Brito decretou ontem 15/06 o lockdown (confinamento) em Tucuruí, já que o Hospital Regional de Tucuruí atingiu sua capacidade máxima de leitos 100%. Lembrando que o Hospital Regional de Tucuruí atende a cidade e vários outros municípios.

A Pandemia se agravou em Tucuruí e na região, devido o relaxamento precoce das medidas de contenção da Pandemia. 

Qualquer pessoa medianamente bem informada e que tem mais de dois neurônios ativos no cérebro poderia prever o que iria acontecer, e aconteceu, esta abertura precoce está custando muitas vidas dos moradores da região.

No caso do Hospital Regional ter atingido 100% da sua capacidade de atendimento emergencial (UTI), significa que não serão somente as vítimas do Covid-19 que serão prejudicadas e poderão perder as suas vidas, qualquer pessoa acidentada ou com uma doença grave que necessite de UTI, correrá um sério risco de morte por falta de atendimento.

Chegamos a este ponto de atingir 100% da capacidade do Hospital Regional de Tucuruí devido às pressões políticas, empresariais e religiosas, de pessoas que colocam o dinheiro acima da vida humana, e assim pressionam os Prefeitos  a relaxarem as medidas de contenção da Pandemia, garantindo seus lucros à custa da morte das pessoas. Isso é assassinato, já que a maioria destas mortes poderiam ter sido evitada.

Grande parte da população também tem culpa destas mortes, já que por estupidez, ignorância e fanatismo político e religioso, sabotam as medidas que poderiam salvar milhares de vidas. As pessoas que não valorizam suas próprias vidas e não protegem os seus amigos e parentes não merecem viver, pois até os animais selvagens e ditos “irracionais” protegem os da sua própria espécie.

O vírus morre se em 15 dias não encontrar um hospedeiro, isso significa que se houvesse uma quarentena eficiente de apenas 16 dias, a pandemia seria controlada, como o foi em diversos países, inclusive na Argentina. A sorte dos argentinos é que a maioria da população é esclarecida, e o país não é governado por um idiota, que por ideologia e interesses próprios, coloca a população do seu país em risco de morte e ainda sabota as medidas de proteção no meio de uma grave pandemia.

Eu não queria estar no lugar dos prefeitos durante esta crise, tendo que lutar contra os fortes interesses econômicos de gente poderosa, insensível e ignorante, e ainda ter que lutar contra a desinformação das Fake News sobre o vírus, principalmente em ano de eleições municipais.

Eu espero que o Prefeito fiscalize e faça com que TODOS cumpram o Decreto, e que a polícia e as demais autoridades façam a sua parte, afinal, são vidas humanas preciosas que estão em jogo.

Lembramos que os efeitos destas medidas do Decreto somente começarão a fazer efeito dentro de alguns dias, já que até ontem as pessoas estavam se infectando sem controle, isso se o Decreto for cumprido por todos.

Lembre que a taxa de mortalidade do vírus é de 6%, isso em uma população como a de Tucuruí com 110.00 habitantes, caso todos se contaminem, teremos a projeção de 6.600 mortes, isso sem contar com as mortes por falta de UTI, ou seja, praticamente TODAS as famílias de Tucuruí perderão entes queridos.

Ainda dá tempo de salvar milhares de vidas, basta o Brasileiro voltar a ser humano e ter amor ao próximo.

Veja o Decreto do Prefeito, Clique Aqui (Arquivo PDF).

 André Resistência.

  

segunda-feira, 15 de junho de 2020

O Prefeito está dando murros em ponta de faca

    
Se eu fosse o Prefeito parava de perder tempo e de dar murros em ponta de faca.
      
Quando o Prefeito liberou o comércio em em plena expansão do Covid-19 em Tucuruí, qualquer imbecil medianamente informado e com mais de dois neurônios ativos no cérebro, poderia prever que o resultado seria o aumento da pandemia no município, e o posterior fechamento inevitável do comércio local.
     
Não era preciso ser vidente para prever o resultado que aí está. O Prefeito vai ter que fechar o comércio de novo, e parar a cidade se quiser salvar milhares de vidas.
      
As pressões de políticos e empresários para a liberação das atividades econômicas são imensas, e eu não gostaria de estar no lugar do prefeito nesta pandemia.
     
Mas não são apenas os políticos e empresários irresponsáveis e sociopatas que pressionam o prefeito pela abertura, grande parte da própria população, que é a vítima do vírus, também pressiona pela abertura em uma atitude insana e suicida.
     
Quando o Prefeito abriu o comércio antes da hora, quase ninguém falou nada, agora que está aumentando o número de infectados, agora que e a morte começa a cobrar a fatura pela irresponsabilidade, ignorância e psicopatia dos políticos, empresários e líderes religiosos de Tucuruí, e o Prefeito quer fechar as atividades econômicas na cidade, grande parte da população reclama nas redes sociais, ou seja, quando o prefeito erra todos se calam e quando acerta a maioria reclama.
     
Grande parte do povo de Tucuruí acha pouco 64 mortes na cidade, acha pouco os hospitais lotados, acha pouco o cidadão precisar de um médico e ter que arriscar a vida para ser atendido em um hospital contaminado e sem leito. Quem adoecer agora em Tucuruí por qualquer motivo está fodido.
     
Se já é difícil proteger uma população que quer ser protegida, imagina proteger quem não quer?
      
Tucuruí tem 110.000 habitantes e a taxa média de morte pelo corona vírus no Pará é de 6%, ou seja, se toda a população de Tucuruí se contaminar, teremos 6.600 mortes, uma Escadaria da Santo Antônio lotada. 
   
Sobrarão poucas famílias em Tucuruí, se sobrar, que não vão chorar a perda dos seus entes queridos.
     
Mas os comerciantes e seus funcionários precisam trabalhar... Sim, é verdade, mas se tivessem fechado tudo por pelo menos 20 dias, como fizeram outros países como a Argentina, agora poderíamos abrir as atividades econômicas com segurança. 
   
O vírus só sobrevive 15 dias sem hospedeiros, bastaria todos, ou pelo menos a maioria, entrarem por apenas 16 dias em quarentena para conter a pandemia.
   
No caso de Tucuruí, a população nunca levou o vírus a sério e não se preveniu, e agora todos vão pagar o preço.
    
Ainda bem que não sou o Prefeito, se eu fosse, com a paciência que tenho com idiotas, eu abriria tudo, até os puteiros, e investiria o tempo e recursos públicos em coisas mais úteis para o momento, como por exemplo: Ampliar o serviço funerário e o cemitério da cidade, para enterrar as vítimas do Covid e da estupidez em Tucuruí.
       
Eu desisto, e já que a maioria em Tucuruí está torcendo pelo time do vírus, que seja, se não puder vencê-los una-se a eles, quem puder se cuidar, se cuide, quem não puder, que descanse em paz, ou se distraia confraternizando com os amigos suicidas nos velórios e nos enterros de parentes e amigos, com certeza estes eventos darão belas selfies.
     
André Resistência.
     

domingo, 7 de junho de 2020

Olavo de Carvalho esculacha Bolsonaro e o "Zé Carioca"

    
Olavo de Carvalho, desesperado de medo dos inúmeros  de processos aberto contra ele por sua postura agressiva, boçal e seu linguajar sujo e obsceno.

Com sua postura e linguajar chulo de botequim de 5° categoria, Olavo manda Bolsonaro enfiar sua condecoração no c# e esculhamba também o véi da Havan, a quem chama de Zé Carioca (Uma ofensa ao personagem da Disney).

Vídeo pornográfico e grotesco, mas do nível deste governo e reconheço, no entanto é muito engraçado ver o medo no rosto de um ser tão desprezível.

   
André Resistência
     


sexta-feira, 5 de junho de 2020

Promotorias de Tucuruí, Breu Branco, Goianésia, Novo Repartimento e Pacajá, expediram Recomendação conjunta para a imediata adequação dos Decretos Municipais destes municípios aos termos do Decreto Estadual nº 800

Tucuruí

Comentário do Editor: "A justiça tem que agir, se depender dos Prefeitos e dos empresários destes municípios o vírus vai matar dezenas de milhares na região, eles colocam o dinheiro acima de tudo, até mesmo da vida de milhares de pessoas inocentes. 
Uma vergonha para os integrantes das Comissões de Gestão de Crises destas cidades, que o MP seja obrigado a tomar providências para defender a Saúde Pública e a vida dos cidadãos.
      
O DESCASO PELA VIDA HUMANA DESSE PESSOAL É ASSOMBROSO, UMA VERGONHA!!!
        
Parabéns aos Promotores, último bastião da defesa do interesse público e da proteção à vida em toda a região."
------------------------------------------
------------------------------------------
            
MPPA- Recomendação conjunta solicita adequações em decretos municipais. Os decretos municipais terão que se ajustar ao estadual no que se refere às normas de distanciamento, entre outras.
  
TUCURUÍ 05/06/20
     
Promotores de justiça dos Municípios de Tucuruí, Breu Branco, Goianésia, Novo Repartimento e Pacajá expediram, nesta sexta-feira (5), Recomendação conjunta aos prefeitos dos respectivos municípios solicitando a imediata adequação de seus decretos municipais aos termos do decreto estadual nº 800, no se refere às normas de distanciamento. De acordo com o art. 5º, parágrafo único, do decreto estadual nº 800, havendo conflito entre as normas de distanciamento do Governo e do Município prevalecerão as mais rígidas.
            
Em caso de novas alterações no decreto estadual nº 800 ou na bandeira de classificação dos municípios, os gestores deverão promover as alterações necessárias imediatamente. Os promotores também recomendam aos prefeitos o acompanhamento contínuo da situação epidemiológica estadual e local.
       
Sobre a necessidade de adequação dos decretos, o Ministério Público de Tucuruí, que integra o comitê de crise covid-19, já havia alertado sobre o texto normativo estadual e a necessidade de adequação e observância pelos gestores municipais, na tentativa de não necessitar expedir atos para fazer cumprir norma expressa estadual, contudo, os gestores não modificaram seus decretos.
       
O Ministério Público ressalta que na região do lago há somente um Hospital Regional para atender os municípios de Tucuruí, Breu Branco, Goianésia, Novo Repartimento, Pacajá, Itupiranga e Nova Ipixuna, cuja população somada ultrapassa o total de 500 mil habitantes. De acordo com dados da Secretaria de Saúde do Estado (Sespa), divulgados na última quinta-feira (4), o Hospital Regional está com 85,70% dos leitos ocupados e chegou a 100% de ocupação no dia 3, o que demonstra o colapso dos sistemas de saúde para atender os sete municípios, não apenas em razão da pandemia, mas por outras enfermidades.
    
Em reunião ocorrida na quarta-feira (3) com o governador do estado e os promotores de justiça com atuação na saúde, juntamente com representantes do Ministério Público Federal, do Trabalho e Defensorias Públicas, foi alertado pelo governador a necessidade dos prefeitos observarem o artigo 5º do decreto 800/2020, que trata do distanciamento social, no sentido de prevalecerem as normas mais restritivas em prol da saúde coletiva. 
     
Em caso de descumprimento das medidas determinadas no decreto estadual, os promotores alertaram na Recomendação, a possibilidade de ensejar responsabilização do gestor municipal por crime de responsabilidade e ato de improbidade administrativa. Assinam a Recomendação conjunta os promotores de justiça Francisco Charles Pacheco Teixeira (Tucuruí), Aline Janusa Teles Martins (Tucuruí), Carlos Alberto Fonseca Lopes (Breu Branco), Aline Neiva Alves da Silva (Goianésia do Pará) e Gerson Alberto de França (Novo Repartimento).
      
      
Texto: Promotoria de Tucuruí, com edição da Assessoria de Comunicação
Imagem: Blog Zé Dudu.
        
Matéria do Portal do MPPA.