Tucurui

Tucurui

Notícias

Alterar o idioma do Blog

Greve Geral dia 28

Greve Geral dia 28
Greve Geral

quarta-feira, 26 de abril de 2017

Pastor vende terreno para a Prefeitura, recebeu o dinheiro e agora agride servidores da PMT que trabalhavam na área

Imagem puramente ilustrativa
O Pastor Adauto vendeu um terreno para a Prefeitura de Tucuruí na administração de Sancler Ferreira para a construção de um Aterro Sanitário, o terreno foi pago em 12 parcelas de R$ 83.333,34 (Oitenta e três mil, trezentos e trinta e três reais e trinta e quatro centavos), no total de: R$ 1.000.000,08 (Um milhão), segundo informações esta venda teria sido intermediada na época pelo Chefe de Gabinete da PMT Júnior Souto.
      
Ocorre que esta área é uma Área de Proteção Ambiental e não pode ser utilizada para a construção de Aterro Sanitário, tendo as obras do Aterro sido embargada pela SEMA do Estado ainda na gestão passada. Diante disso a atual administração da PMT fez um projeto para construção de um viveiro de mudas, destinadas à Secretaria de Agricultura para distribuição na cidade e zona rural de Tucuruí.
         
Ocorre que segundo o Boletim de Ocorrência que disponibilizamos abaixo, o pastor esteve no local e agrediu os funcionários da Prefeitura que estavam trabalhando no local com insultos verbais e socos e ainda danificou dois celulares dos servidores, tendo sido registrado a Ocorrência na Delegacia de Tucuruí.
            
Segundo relato dos trabalhadores agredidos, o Pastor alegou que aquelas terras lhe pertenciam, e que havia um trato pelo qual o prefeito Sancler teria se comprometido de asfaltar a vicinal que beneficiaria sua propriedade, também alegou que seu gado estaria comendo plásticos na área e por isso estariam morrendo.
        
Ocorre que segundo nossas fontes toda esta área pertenceria ao Fazendeiro Jair Seixas e que o pastor teria no passado se apossado da mesma, não sabemos se a informação procede, mas esta é a versão do fazendeiro que teria comentado o fato na presença da nossa fonte. 
           
Como se trata de dinheiro público e de uma vultosa quantia, seria o caso do MPE investigar os fatos e apurar se as terras são realmente do Pastor, se ele poderia ter vendido as terras para a Prefeitura construir um Aterro Sanitário em área de Proteção Ambiental, se o valor pago está de acordo com o preço de mercado das terras na época da compra, e se a compra tendo como objetivo o Aterro Sanitário deverá ser apurado se houve um desvio doloso de finalidade na compra destas terras em área de Proteção Ambiental pela Prefeitura de Tucuruí e se terceiros se beneficiaram desta compra.
            
No caso do asfaltamento, é estranho que a PMT tenha se comprometido em asfaltar uma vicinal, sendo que nem os bairros da periferia de Tucuruí, como por exemplo, o Palmares, foram asfaltados. Quanto ao gado do Pastor, é obrigação do criador conter seu gado no pasto para que o mesmo não invada terras particulares e públicas. Caso o gado estivesse cercado no pasto ele não teria ingerido alimento inapropriado.
      
O fato é que as pessoas não devem resolver as suas questões com violência física ou verbal, para resolver estas questões existe a Justiça, a violência nunca se justifica, a não ser para legítima defesa pessoal ou de terceiros, e não é este o caso, mesmo que o Pastor prove que as terras lhe pertencem de fato, mesmo tendo recebido dinheiro público por elas, nada justifica a agressão aos servidores de um órgão público, que estavam trabalhando honestamente e apenas cumpriam ordens. 
            
Este é o tipo de coisa que acontece com pessoas que acham que podem resolver tudo com violência e no grito, isso pode até funcionar com pessoas pacíficas e que tem medo de entrar em contendas com pessoas violentas, mas não funciona com instituições públicas.
     
Abaixo a cópia do BO e o áudio da agressão aos Servidores da Prefeitura.

            
Áudio da agressão.
             
video
          
Boletim de Ocorrência do fato.
              
     

terça-feira, 25 de abril de 2017

Greve Geral dia 28, pare tudo ou morra de trabalhar...

 
   

Delator entrega provas das propinas a tucanos de SP


Delator entrega provas das propinas a tucanos de SP 
     

     
Um dos principais delatores da Odebrecht, Benedicto Júnior, ex-presidente da empresa, entregou à força-tarefa da Lava Jato um planilha que indica a relação de recursos da Linha 2-Verde do Metrô de São Paulo a um pagamento de R$ 2 milhões para a GW Comunicação, empresa que foi do marqueteiro Luiz Gonzalez, responsável por campanhas dos tucanos José Serra e Geraldo Alckmin entre 2002 e 2012. Leia a matéria completa.
      
Fonte: Site 147.
      

segunda-feira, 24 de abril de 2017

Moro admite que Léo Pinheiro podia mentir

           
          
Ele teria direito a dar suas versões, "verdadeiras ou não"
          
O juiz Sérgio Moro, responsável por processo que tem como acusados o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o empresário Léo Pinheiro, ex-sócio do construtora OAS, afirmou que o depoimento deste último à Justiça concedido na semana passada pode ter sido sido feito em meio a uma negociação do réu com o Ministério Público Federal para a obtenção de um acordo de delação premiada, e que pode conter inverdades, mas que o depoente tem direito de dizê-las.
    
A afirmação foi proferida pelo juiz quando o advogado de Lula indagou, antes que tivesse início o depoimento de Pinheiro na semana passada, a respeito da condição jurídica em que o réu se encontrava na oitivia que estava para começar. Leia mais.
       
Fonte: Blog Coversa Afiada

domingo, 23 de abril de 2017

Porchat Black Friday em Brasília

Criar e Repassar notícias e boatos falsos sobre pessoas na Internet é crime

BOATARIA
     
Divulgação de notícias falsas nas redes sociais pode ter consequências graves.
        
Entenda como identificar boatos, quem são os principais fomentadores e os riscos do compartilhamento indiscriminado.
     
Rodrigo Gomes e Tiago Pereira, da RBA
           
               
Fofoca e boataria são práticas comuns que foram turbinadas com a internet
             
São Paulo – Você soube por meio do Whatsapp ou do Facebook que Fábio Luís Lula da Silva, o Lulinha, filho do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, é dono da Friboi? Ou que uma marca chique de chocolates estava distribuindo ovos de páscoa de graça? Ou ainda que crianças estão sendo sequestradas para retirada de órgãos em uma determinada cidade? Se a resposta for sim, você provavelmente foi pego em dos muitos boatos que percorrem as redes sociais todos os dias. Apesar de inofensivos em alguns casos, há relatos de pessoas agredidas e até assassinadas por conta de informações falsas, o que indica que combater sua repercussão é uma necessidade. Até mesmo a última eleição dos Estados Unidos teve muita discussão em torno da influência dessas mentiras no pleito de 2016, que terminou com a eleição do bilionário Donald Trump.
                     
O principal problema nesse caso é que muitas vezes as pessoas acreditam estar fazendo uma coisa boa. Estão passando adiante uma informação que vai ajudar ou proteger alguém. Ou gerar uma recompensa. Mas é justamente essa a intenção de quem constrói o boato. Ele é feito para parecer algo revoltante ou extremamente convidativo, de forma que o leitor compartilhe logo, sem reflexão, sem pensar se aquela informação faz mesmo sentido.
                      
O professor de Ciência Política da Universidade Federal do Paraná (UFPR) Rafael Sampaio, especialista em comunicação política na internet, ressalta que a boataria e a fofoca sempre foram comuns entre a população em geral, mas foram turbinadas com as redes sociais. “As pessoas tendem a compartilhar links que dizem o que elas pensam ou o que gostariam de ver nos noticiários, sem checar, sem pelo menos jogar no Google para ver se acham mais de uma fonte, por exemplo. Tem uma questão patológica, acelerada pela internet: as pessoas não checam as supostas informações que recebem”, disse.
              
Estudo realizado pela agência Advice Comunicação Corporativa, por meio do aplicativo BonusQuest, em novembro do ano passado, indicou que 78% dos brasileiros se informam pelas redes sociais. Destes, 42% admitem já ter compartilhado notícias falsas e só 39% checam com frequência as notícias antes de difundi-las.
               
               
Boatos.org se dedica a desmentir notícias falsas que circulam nas redes
               
Para o jornalista Edgard Matsuki, criador do Boatos.org, site que desmente informações falsas nas redes sociais, existem alguns motivos que levam uma pessoa a compartilhar um boato. “O primeiro é que, normalmente, as pessoas não sabem que a informação é falsa. Com raras exceções, acham que o boato é uma informação real e útil. Além disso, o boato é compartilhado porque ajuda a endossar um posicionamento que a pessoa tem”, afirma.
                
A questão mais séria em relação às falsas notícias é que elas podem afetar seriamente a vida das pessoas. “Em um nível mais elementar, o boato pode ajudar a reforçar um pensamento errôneo. Afinal, mesmo que seja uma tese real, ela não pode se basear em uma mentira. Em um nível mais elevado, pode destruir uma reputação e prejudicar alguém. E, pior ainda, pode acarretar em uma tragédia como no caso de pessoas acusadas de crime que não cometeram ou de tratamentos de saúde que não funcionam”, diz Matsuki.
         
No início deste mês, o casal de fotógrafos Luiz Áureo de Paula e Pamela Martins foi espancado em Araruama, no Rio de Janeiro, após um boato de que eles estariam sequestrando crianças viralizar no Whatsapp. O texto incluía fotos dos dois e do veículo deles, inclusive com a placa de identificação do carro. Em maio de 2014, Fabiane Maria de Jesus foi morta em um linchamento no Guarujá, litoral paulista. Ela também vítima de um boato, que dizia que ela sequestrava crianças e fazia rituais de magia negra.
              
No caso de produtos, a fosfoetanolamina, chamada de pílula do câncer, pode ser um dos grandes engodos alimentados por boatos nas redes sociais. Sem nenhuma comprovação de eficácia na cura do câncer, seu uso passou a ser propagado quase como milagroso e dezenas de histórias de pessoas curadas circularam nas redes sociais. Um dos boatos dizia que “brasileiro descobre a cura do câncer e é preso após dar de graça medicamentos a portadores da doença”.
            
O caso ganhou repercussão nacional, com aprovação, no Congresso Nacional, de uma “lei pela vida” que autorizava a comercialização da substância, sem qualquer estudo que comprovasse a eficácia. No final de março deste ano, o Instituto do Câncer decidiu suspender os testes com a substância porque nenhum resultado satisfatório foi obtido após uso em 72 pessoas com dez tipos diferentes de câncer.
Sacando o boato
              
Mas como evitar cair em um boato? Essa é a principal questão em um momento que a avalanche de informações dos mais variados tipos está acessível, a todo momento, em qualquer plataforma. Em um ponto os especialistas no tema são unânimes: não se deve compartilhar uma informação imediatamente, por mais importante ou revoltante que ela pareça. Uma dica de Edgard Matsuki é nunca difundir uma informação sem esperar, pelo menos, um minuto. “Esses 60 segundos vão ajudá-lo a refletir melhor sobre o assunto”, ressalta.
                       
Nesse tempo que está pensando sobre, que tal ler a tal notícia? “Infelizmente, um dos piores hábitos que temos na internet é o ‘compartilhar sem ler’ ou o ‘comentar sem ler’. Isso acontece demais. Não entender o contexto do conteúdo ou mesmo os absurdos que estão escondidos por trás de um link e repassar para outras pessoas é um dos maiores combustíveis para boatos na internet”, ressalta a Boatos.org, em uma página destinada à orientação sobre como não cair em mentiras nas redes sociais.
        
                          
Boatos envolvendo a família de Lula sempre ganham tom de grave denúncia
                  
Nessa leitura cabem alguns destaques. O uso de expressões como “a imprensa está censurada”, “compartilhem antes que apaguem”, “partido tal quer impedir a divulgação”, “alerta”, “repasse a todos”, “meu amigo policial, médico, piloto, confirmou tudo”, são um indício forte de que a história a seguir pode ser falsa. O mesmo vale para aqueles áudios de Whatsapp em que uma pessoa se apresenta e conta “uma verdade terrível, que o governo quer esconder”.
              
Além disso, relatos sem local, sem data, sem nome de todos os envolvidos também indicam que a informação pode ser mentirosa. Como no caso do pai que teria sido preso por ensinar ao filho o ofício de pedreiro. O relato fala de um “diretor do conselho tutelar”, “seguidores da página”, “Vara da Infância”, mas não cita nomes, nem o local da ocorrência. O uso de fotos distorcidas ou sem possibilidade de identificar rostos e ambientes também pode indicar que se trata de uma mentira. Além disso, os textos sem assinatura ou sites que não indicam seu mantenedor (apócrifos) também podem ser considerados suspeitos.
                 
Tem sido muito comum que a notícia falsa tenha alguma informação verdadeira para confundir o leitor, como no recente boato de que estava tendo início uma guerra civil por conta da reforma da Previdência e que a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) se declarou “do lado do povo”. Realmente, a Ordem é contra a reforma. Mas não há uma guerra civil declarada no Brasil. Pontos absurdos assim podem ser percebidos com alguma reflexão. Se houvesse tal situação, a imprensa não noticiaria? Eu estaria indo trabalhar normalmente? Meus parentes ou amigos de outra cidade não saberiam?
                
Por fim, uma pesquisa no Google pode resolver bem mais do que imaginamos. Apesar de certos problemas de orientação política, a imprensa profissional não costuma propagar ou fortalecer boatos. Desse modo, cabe pegar um trecho da suposta notícia e lançar no buscador. Se nenhum resultado de um site de notícias profissional surgir, desconfie. Além disso, às vezes o primeiro resultado é justamente de um site que desmente notícias falsas, o que já vai liquidar de vez a história.
              
             
Um boato que viralizou recentemente foi o de um pai que teria sido preso por ensinar ao filho o ofício de pedreiro
             
Alguns sites se profissionalizaram no sentido contrário: na criação de boatos. Outros copiam informações verdadeiras de veículos jornalísticos, mas criam títulos e textos sensacionalistas para valorizar ou depreciar determinadas posições políticas. O objetivo da maior parte deles é lucrar com os acessos às páginas, motivadas pela curiosidade de seus títulos chamativos. Ferramentas de propaganda de massa utilizam a quantidade de cliques como fator de remuneração de páginas na internet.
              
Algumas páginas que trabalham nessa lógica já são conhecidas: Plantão Brasil, Brasil Verde Amarelo, Pensa Brasil, Diário do Brasil, Na Mira da Notícia, Sempre Questione são alguns dos sites que publicam notícias falsas misturadas com informações verdadeiras.
       
Outras, como Folha Política e JornaLivre – ligada ao Movimento Brasil Livre (MBL) – usam informações verdadeiras retiradas de veículos de comunicação para criar versões que enfatizem seus objetivos políticos. Alguns sites, porém, trabalham declaradamente com notícias falsas, com objetivo de fazer piadas. É o caso do Sensacionalista, que se firmou como maior página do ramo nas redes sociais.
Poder moderador: Google e Facebook
              
Em meio à polêmica envolvendo a disseminação de boatos e notícias falsas na internet, dois gigantes da informação ganharam ainda maior protagonismo. Desde o ano passado, quando a questão ganhou maior dimensão, com sites especializados em fake news (notícias falsas) supostamente atuando em favor da eleição de Donald Trump, nos Estados Unidos, Google e Facebook decidiram agir de modo a garantir a confiabilidade dos conteúdos por eles veiculados.
               
Por ora, as ações desencadeadas ainda não se fizeram sentir, principalmente aqui no Brasil. Contudo, essa função de arbitramento entre o que é falso e verdadeiro também apresenta riscos.
              
Com a função Fact Check, o Google pretende marcar as notícias veiculadas com verdadeiras, falsas ou parcialmente verdadeiras. Em todo o mundo, a empresa firmou parcerias com entidades que realizam a checagem. No Brasil, estão envolvidas a Agência Pública, Lupa e Aos Fatos, mas as marcações ainda não apareceram aos usuários.
        
Já o Facebook tem estratégia semelhante, com parceiras na checagem, que após denúncia dos usuários, confirmariam a veracidade dos conteúdos e os falsos, retirados. Todavia, a ferramenta ainda não está ativa, no Brasil. Os usuários podem até denunciar, mas o ‘pool’ de checagem não foi estabelecido, até o momento.
                
Marina Pina, jornalista e integrante do Conselho Diretor do Intervozes, organização que defende o direito à informação, alerta para o acúmulo de poder de Google e Facebook e para a necessidade de transparência nos critérios de julgamento. Soma-se a isso, a capacidade que ambas as empresas já têm, baseados em cálculos algorítmicos sigilosos, em hierarquizar a exibição de conteúdo e determinar como estes são visualizados pelos usuários nos motores de busca e também nas redes sociais.
                
"Ao mesmo tempo em que estão criando agências certificadoras e canais de verificação, isso é muito perigoso. São duas corporações que já têm muito poder de escolher e distribuir conteúdo a partir de um critério próprio", destaca a jornalista.
            

sábado, 22 de abril de 2017

Temer rouba e passa recibo... Kkkkkk.


Do blog Conversa afiada
       
"Folha mostra os recibos do roubo do Temer
Barrocal já tinha descrito a suruba no escritório em SP
     
O André Barrocal já tinha publicado o passo-a-passo da monumental roubalheira que o MTabençoou em seu escritório de advocacia (administrativa) em São Paulo, na imaculada companhia do Eduardo Cunha.
      
Agora, a Fel-lha mostra o batom na cueca:
     
Os recibos da roubalheira.
      
Pois o Treme é tao incompetente, até como ladrão, que permite passar recibo do roubo!
     
Quá, quá, quá!"
         
       

VBV - A extensão da Caridade


Reflexão de Boa Vontade — Por Paiva Netto*

A extensão da Caridade

As Boas Obras são Caridade não apenas na Religião, mas também na Ciência, na Filosofia, na Política, na Economia, no Esporte, na Arte, na vida pessoal e na coletiva. A Caridade é tão fundamental para a sobrevivência da criatura e da Humanidade, que a respeito dela assim definiu o Apóstolo Paulo, na Primeira Epístola aos Coríntios, 13:13: “Agora, pois, permanecem a Fé, a Esperança e a Caridade. Destas três, porém, a maior é a Caridade”.
             
O benemérito dr. Adolfo Bezerra de Menezes Cavalcanti, ilustre político brasileiro, conhecido como o “Médico dos Pobres”, em seu artigo “O Homem Carnal e o Espiritual”, publicado no jornal O Paiz, no século 19, classificou: “A Caridade é a sublime virtude recomendada pelo Cristo; ela unifica, individualmente, o Amor de Deus e o Amor do próximo”.
               
Erasmo de Rotterdam (?1469-1536) classifica a Caridade, no seu famoso Elogio da Loucura, como fator básico para a subsistência, por ocasião do Fim dos Tempos: “O Juiz de toda a terra (o Cristo), no último dia, (...) pedirá contas apenas pela administração de Seu legado, que foi a lei do amor e caridade”.
         
Lutero, Fé e Boas Obras
Aqui um texto de minha autoria, que publiquei em Reflexões da Alma (2003):
Um dos maiores questionamentos de boa parte daqueles que desejam a salvação espiritual é “O que mais agrada a Deus?”. O grande reformador Martinho Lutero (1483-1546) tem a resposta, citada pelo professor Leônidas Boutin: “Ter Fé verdadeira e inabalável na Palavra de Deus, que está contida nas Sagradas Escrituras. E quem tem verdadeiramente fé há de praticar Boas Obras, isto é, amará ao próximo, pois é impossível ter fé sem praticar Boas Obras, que são, assim, decorrências naturais e inevitáveis dela”.
              
Muhammad, o Profeta, e a prática do Bem
Exercitar o Bem é muito melhor. O contrário leva a criatura a lamentável estado de arrependimento, como demonstra o Profeta Muhammad“Que a Paz e as bênçãos de Deus estejam sobre ele” — no Corão Sagrado, versículo 12 da 32a Surata (A prostração): “Ah, se pudesses ver os pecadores, cabisbaixos, ante o seu Senhor! Exclamarão: Ó Senhor nosso, agora temos olhos para ver e ouvidos para ouvir! Faze-nos retornar ao mundo, que praticaremos o bem”.
               
Sobre o sublime ato de se doar ao próximo e suas consequências sociais, passemos a palavra ao pensador político francês Alexis de Tocqueville (1805-1859): “A caridade dos indivíduos se dedica às maiores misérias, procura o infortúnio sem publicidade e, de maneira silenciosa e espontânea, repara os males. (...) Pode produzir somente resultados benéficos. (...) Alivia muitas misérias, sem produzir nenhuma”.
                
Por isso mesmo, asseverou o Cristo: “A cada um de acordo com as próprias obras” (Evangelho, segundo Mateus, 16:27).
               
Homens, povos e nações serão julgados por essa Divina Lei de Amor e de Justiça.
      
* José de Paiva Netto, jornalista, radialista e escritor.

    

MPPA realiza inspeção no Centro de Recuperação de Tucuruí

MPPA realiza inspeção no Centro de Recuperação de Tucuruí

             
O Ministério Público do Estado realizou, nesta terça-feira (18), inspeção conjunta com o superintendente do Sistema Penal, coronel André Cunha e a equipe de esforço concentrado da Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado do Pará (Susipe). A diligência ocorreu em razão de procedimento extrajudicial instaurado em setembro de 2016 na Promotoria de Justiça de Tucuruí para apurar as condições de carceragem no Centro de Recuperação do município.

Em vistoria realizada ano passado foi constado que o estabelecimento em termos absolutos e relativos era o mais lotado do Estado, com capacidade para 120 vagas, mas que abrigava 420 presos, não possuía assistência médica adequada, os equipamentos de fiscalização não estavam funcionando, 70% de presos provisórios e alguns problemas relacionados à execução penal.
     

"A partir dos dados foi oficiado a todos os juízes, promotores e defensores do Polo Tucuruí, informando a relação de presos provisórios com maior morosidade, realizado levantamento processual de todos os processos e solicitado junto a Susipe apoio jurídico para rever a situação dos presos", relatou a promotora de Justiça Adriana Passos.
          
Todo esse trabalho culminou na inspeção realizada nesta terça-feira com a participação do juiz de execuções Penais Leonardo Frota e dos promotores da Região de Tucuruí, Adriana Passos, Amanda Lobato e Carlos Lopes.
         
Nessa nova inspeção constatou-se a revitalização do estabelecimento, reorganização dos espaços com sala mais apropriada para atendimento médico e sala de aula, além da contratação de um médico. E também a confirmação de retomada das obras para ampliação em 220 vagas, com data do certame licitatório para 24 de abril.
                

    
Também houve a instalação e funcionamento de detectores de metais e câmaras de segurança, apresentação pelo diretor de reinserção social de convenio junto ao Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) para profissionalização, junto com a prefeitura e sociedade civil para utilização da mão de obra carcerário e revisão dos processos com 64 benefícios ajuizados, identificação de 11 benefícios vencidos e interposição de 27 benefícios pré-datados.
     
"Destaco o sucesso da ação extrajudicial do Ministério Publico, que por meio de articulação com as autoridades e promotores do polo conseguimos trazer melhorias reais para para estabelecimento prisional de Tucuruí", comemorou Adriana Passos.
     
Texto e fotos: Promotoria de Justiça de Tucuruí
Edição: Assessoria de Comunicação
      

Odebrescht entrega provas de Mega Propina a Temer O Usurpador


Odebrescht entrega provas de Mega Propina a Temer O Usurpador
        
A empreiteira apresentou aos investigadores da Lava Jato os extratos que comprovariam o pagamento da propina de US$ 40 milhões, equivalentes a R$ 126 milhões, acertada numa reunião presidida por Michel Temer, com a presença de Eduardo Cunha e do lobista João Augusto Henriques, ambos presos em Curitiba; a maior parte do dinheiro foi paga em contas no exterior; valor equivalia a 5% de uma contrato na área internacional da Petrobras que a presidente deposta Dilma Rousseff cortou em 43%; hoje, 79% dos brasileiros defendem a cassação de Temer. Leia a matéria completa.
       
Fonte: Site 247
        

terça-feira, 18 de abril de 2017

Charge, O vampiro golpista...


Crise que crise? Governo Golpista e Cínico "perdoa" dívida de mais de 20 bi do Itaúúúúú...


Crise, que crise? Só se for desculpa pra ferrar pobre!!!
      
Governo do Temer O Golpista perdoa dívida do Banco Itaúúúúúúú de mais de 20 bilhões Um merreca), não cobra um bilhão de sonegação da Globo, não cobra dívida de diretor da FIESP no valor de 6.9 bilhões, a dívida do empresário Laodse de Abreu Duarte é maior do que a dos governos da Bahia, de Pernambuco e de outros 16 Estados individualmente, Temer protege os ricos e quer que os pobres e trabalhadores se explodam e protege as sonegadores ricos e os agiotas nacionais e internacionais. Devido à sonegação de impostos no Brasil, o país deixou de arrecadar algo em torno de 500 bilhões em 2016. 
             
O número da sonegação normalmente apresentado pela Procuradoria da Fazenda Nacional está entre 400 e 500 bilhões de reais. Recentemente vem se falando em 900 bilhões de reais. No Brasil 100 bilhões de reais em tributos sonegados todo ano, um valor crível, ainda que não completamente suficiente, seriam cruciais para tirar o Brasil da crise fiscal e solucionar boa parte dos problemas de infraestrutura por meio de investimento público. 
          
O Brasil jamais sairá desta crise financeira e moral, enquanto for comandado pelo governo golpista e ilegítimo do PMDB/PSDB, um governo composto e apoiado por uma quadrilha que tomou de assalto o poder através de um Golpe de um Legislativo Corrupto. 
           
Miquéias - 7:3 
      
As suas mãos fazem diligentemente o mal; assim demanda o príncipe, e o juiz julga pela recompensa, e o grande fala da corrupção da sua alma, e assim todos eles tecem o mal. 
         

Se a eleição fosse hoje, Lula venceria no 1º turno


ricardo stuckert


Pesquisa realizada pelo instituto Vox Populi e divulgada nesta terça-feira 18 pela CUT revela que o ex-presidente Lula venceria em primeiro turno caso a eleição presidencial fosse hoje; o petista tem de 44% a 45% dos votos válidos contra 32% a 35% da soma dos adversários nos três cenários da pesquisa estimulada; os tucanos Aécio Neves, Geraldo Alckmin e João Doria aparecem bem atrás de Lula; levantamento mostra ainda que quanto mais a população conhece Michel Temer, melhor avaliado é o ex-presidente Lula. Leia a matéria completa no site Brasil 247.

sexta-feira, 14 de abril de 2017

Morosidade da CEF faz Prefeitura pagar parte dos contratados no Banpará

A Prefeitura de Tucuruí teve que pagar parte dos contratados através do Banco do Estado do Pará, devido à morosidade da Caixa Econômica Federal em abrir novas contas salário.
       

quinta-feira, 13 de abril de 2017

Amistoso sí, pero no mucho!!!

              
O político brasileiro é o espelho da nossa sociedade?
        
Do lado de lá ou do lado de cá, tanto faz, o importante é estar em algum lado e assumir uma posição, esta é a atitude que se espera de uma pessoa de bem mesmo que esta pessoa seja um político, classe da qual no Brasil não se espera grande coisa, o que é um erro, existem muitos canalhas e escroques na política nacional é uma verdade inquestionável e é bem possível que sejam maioria, no entanto existem muitas pessoas de bem na política, e estes heróis merecem todo o nosso apoio e consideração, colocar todos os políticos no mesmo balaio não é justo para com aqueles que resistem das investidas das quadrilhas e das máfias que assaltam o poder. Ser um político decente no Brasil é uma das tarefas mais árduas e arriscadas a que se pode submeter um cidadão brasileiro. 
               
Os canalhas, canalhas, canalhas da política não são espelhos que refletem a sociedade brasileira, que em sua maioria é composta por trabalhadores e pessoas de bem, acontece que poucas são as pessoas de bem dispostas a se tornarem políticos, e destes poucos que se dispõe por idealismo e espírito público a se tornarem políticos, conseguem se eleger sem mentir, sem comprar votos e sem fazerem acordos espúrios, as pessoas de bem quando candidatos não mentem, não compram votos e não se comprometem com bandidos, justamente por serem pessoas de bem, e destas pessoas de bem dos que conseguem se eleger, alguns se deixam contaminar pelo ambiente político corrompido, degenerado e pelo canto das sereias. Basta um só ato corrupto para que o politico seja comprometido para sempre, não tem como sair, é uma máfia, é o crime organizado, e uma corrupção leva a outra e a outra...
                      
Portanto como podemos ver, a classe política no Brasil não reflete a sociedade brasileira como um todo, a classe política brasileira em sua maioria, reflete o que a sociedade e a natureza humana têm de pior. Mas isso não quer dizer que todos os políticos são canalhas e cafajestes, não é isso, o que eu quero dizer é que a maioria é, no entanto uma boa parte dos políticos são sérios, acontece que o mal se destaca mais, muitas pessoas tem um fascínio por bandidos e cafajestes, se um político sério salva uma vida, cumpre com o seu dever e leva uma vida decente passa despercebido, mas se rouba, adultera ou mata vira celebridade, pois o mal dá ibope e vende jornais e revistas.
               
Mas voltando ao tema inicial, do lado de lá e do lado de cá, ou seja, tem político que gosta de ficar em cima do muro como calango ou como os Maria-vai-com-as-outras, pessoas sem caráter e sem personalidade, gente que se comporta como merda na água, vai e vem com a maré e de acordo com interesses próprios e momentâneos, não raro espúrios.
                
"Meu Deus, protegei-me dos meus amigos! Dos meus inimigos, eu me encarregarei. (Voltaire)."
                 
O fogo "amigo" é muito pior que o fogo inimigo, o fogo inimigo quase sempre sabemos de onde vem, o fogo "amigo" é traiçoeiro e quase sempre nos pega de surpresa.
               
Na política é onde o "fogo amigo" faz os maiores estragos, pois alguns políticos da "base" falam como aliados e amigos e agem como oposição traindo como meretrizes, pois sempre acreditam que recebem menos do que merecem, e não importa o quanto ganhem, nunca se satisfazem e tentam de todas as formas imporem a sua vontade, em benefício próprio é claro, e quando não conseguem manipular as pessoas para satisfazer as suas ambições desmedidas, agem e falam como inimigos, normalmente pelas sombras e pelas costas, espalham veneno e intrigas pelas ruas e esquinas, sem ter coragem de assumir uma posição, as consequências dos seus atos e as suas verdadeiras intenções.
                 
É muito melhor ter um adversário honrado que um aliado canalha.
        
Sei que muitos vão vestir a carapuça até o pescoço, por mim tudo bem estejam à vontade, esta é a intenção, mas saibam que as pessoas estão vendo tudo, a política é como um reality show, todos estão vendo o que fazem, e quem está de fora é quem tem o verdadeiro poder, quem julga de fato, e quem dá a última palavra sobre quem sai e quem permanece no jogo.
                  

Notícias recentes da quadrilha de criminosos que tomou o poder no Brasil

               
Está difícil acompanhar os escândalos de corrupção do governo golpista e seus aliados, sendo assim nós fizemos uma lista das matérias sobre a podridão que assola o governo golpista.

                  
CUT/Vox Populi: aprovação a Temer cai a míseros 5%
                
           
À frente de um governo com oito ministros investigados por corrupção e acusado pela Odebrecht de presidir uma reunião em que se acertou uma propina de R$ 126 milhões para o PMDB, Michel Temer é aprovado por apenas 5% dos brasileiros; é o que aponta pesquisa CUT/Vox Populi, divulgada nesta quinta-feira; o levantamento também apontou que nada menos que 93% dos brasileiros são contra o desmonte da Previdência – uma reforma que vem sendo conduzida por Eliseu Padilha, braço direito de Temer, e também um dos mais envolvidos na arrecadação de propina.
           
Delator: Temer negociou propina de R$ 126 milhões
         
             
Um dos principais executivos da Odebrecht, Marcio Faria, afirmou em sua delação premiada que Michel Temer participou de uma reunião em que foi acertada uma propina de US$ 40 milhões para o PMDB, em contrapartida a um contrato na Petrobras; o valor hoje equivale a R$ 126 milhões e o acerto teria ocorrido no escritório político de Temer, em São Paulo; em nota, o Palácio do Planalto afirmou que "Michel Temer jamais tratou de valores com o senhor Márcio Faria" e que "a narrativa divulgada hoje não corresponde aos fatos e está baseada em uma mentira absoluta"; procurador-geral Rodrigo Janot decidiu que Temer não pode ser investigado por atos anteriores ao atual mandato, conquistado por meio de um golpe parlamentar
           
Aécio recebeu R$ 50 mi para defender interesse de empreiteiras
          
            
Mais uma acusação de corrupção contra o senador Aécio Neves (PSDB) veio à tona; os executivos Marcelo Odebrecht e Henrique Valladares disseram, em delação premiada, que o tucano recebeu R$ 50 milhões para defender interesses das empreiteiras Odebrecht e Andrade Gutierrez nas obras das hidrelétricas de Santo Antonio e Jirau, no Rio Madeira, em Rondônia; 
            
Tijolaço: Temer presidiu reunião, em seu escritório, para tomar US$ 40 milhões
           
              
"Michel Temer está morto. E a autópsia mostra como Eduardo Cunha chegou à presidência da Câmara e ele à presidência da República", diz Fernando Brito, editor do Tijolaço; segundo ele, o dinheiro arrecadado com propinas ajudou Eduardo Cunha a montar sua base de apoio na Câmara dos Deputados, que apoiou promovendo o golpe de 2016
          
Modelo de corrupção no Brasil existe há 30 anos, diz Emílio Odebrecht
                  
                      
Patriarca da empreiteira que leva o nome da família, Emílio Odebrecht fez um diagnóstico da corrupção no Brasil durante sua delação premiada; profundo conhecedor dos meandros do poder, Odebrecht foi categórico em seu depoimento: o modelo de corrupção brasileira existe há mais de 30 anos; "O que nós temos no Brasil não é um negócio de cinco, dez anos. Estamos falando de 30 anos atrás. Então tudo que está acontecendo era um negócio institucionalizado, era uma coisa normal, em função de todos esses números de partidos. Eles brigavam era por cargos? Não, era por orçamentos gordos. Ali os partidos colocavam seus mandatários com a finalidade de arrecadar recursos para o partido, para os políticos", afirmou.
           

quarta-feira, 12 de abril de 2017

Ciro Gomes fala sobre a tentativa dos corruptos de colocar todos os políticos no mesmo nivel

Ciro Gomes, um dos raros políticos de expressão que não estão na lista de propinas e não foram apontados por delatores da Operação Lava Jato e não responde ou respondeu a nenhum inquérito por corrupção.
           
Vejam a entrevista:
       

         

segunda-feira, 10 de abril de 2017

SINSMUT fecha acordo com a PMT para o pagamento de 1/3 de férias da Saúde

Vice Raimundo, João Marques e o Presidente do SINSMUT Miranda
O SINSMUT fechou Acordo Coletivo de Trabalho com a Prefeitura para que a Secretaria de Saúde Municipal pague 1/3 de férias dos servidores referentes a 2016/2017, o cronograma de pagamento é o seguinte:
        
1 - No pagamento de Abril: Janeiro Fevereiro 2016 e Janeiro e Fevereiro de 2017.
        
2 - No pagamento de Maio: Março, Abril, Maio e Junho de 2016 e Março. abril e maio de 2017.
      
3 - No pagamento de Junho: Julho e agosto 2016 e Junho 2017.
     
4 - No pagamento de Julho: Agosto, Setembro, Outubro, Novembro e Dezembro de 2016 e Agosto 2017.
      
Isso significa mais dinheiro para o servidor e mais dinheiro circulando em Tucuruí, o que beneficia o comércio e toda a população.
     
Parabéns ao SINSMUT.
        
Cópia do acordo.
     
   

   

domingo, 9 de abril de 2017

Prefeito aciona a CEF por desconto de empréstimo consignado acima da margem legal



O Prefeito Jones William entrou com uma Ação Civil Pública na Justiça Federal contra a Caixa Econômica Federal que concedeu margem para empréstimo consignado acima do limite estipulado por Lei. 
           
De acordo com a Lei, o limite para desconto em folha de pagamento do Empréstimo Consignado é de 30%, ocorre que nas administrações anteriores este limite era ultrapassado em muito, para que alguns servidores amigos da administração conseguissem contrair empréstimo consignado muito acima do limite do seu salário. 
            
Acontece que a Lei proíbe descontos acima de 30%, e caso a atual administração continuasse a descontar do salário dos servidores valores superiores ao permitido por Lei, a própria administração estaria descumprindo a Lei e assumindo as consequências legais. A ordem do Prefeito é para que a administração cumpra a Lei e corrija qualquer irregularidade que for detectada. 
            
Na decisão liminar concedida pelo Juiz Federal o mesmo determinou que: 
             
1 - A Prefeitura apresente em 30 dias a lista dos servidores que se encontram com desconto consignado acima do permitido por Lei, o limite legal é de 30% do salário bruto. 
                     
2 - A PMT deverá entregar esta lista assinada pelo Secretário de Finanças da PMT ou pelo Prefeito para a Gerência da Caixa Econômica que deverá recibar a cópia da lista. 
             
3 - A Administração Municipal deverá notificar a todos os servidores da referida lista para que se apresentem na Caixa Econômica Federal para renegociar a dívida adequando o desconto ao limite legal. 
          
4 - A caixa deverá renegociar a dívida para que o desconto fique na margem estipulada por Lei sob pena de multa de R$ 2.000,00 por cada novo empréstimo acima da margem de desconto. 
          
A Caixa Econômica Federal errou ao liberar empréstimo consignado com valores superiores ao limite da margem de desconto dos servidores e errou também a Secretária de Administração e os servidores do Departamento de Recursos Humanos que liberaram esta margem para a Caixa Econômica Federal, o pior é que a administração anterior e o próprio ex-prefeito Sancler Ferreira não têm como dizer que não tinha conhecimento da ilegalidade, já que o Folha de Tucuruí em setembro de 2015 denunciou os descontos ilegais e abusivos do salário dos servidores, vejam a matéria no link:                
              
Como podem ver a administração municipal passada e o ex-prefeito Sancler, tinham conhecimento da ilegalidade nos descontos dos empréstimos consignados, no entanto a prática ilegal continuou mesmo tendo sido tornada pública no Folha de Tucuruí. 
          
Vejam a cópia da Liminar.
          

       

sábado, 8 de abril de 2017

Violência verbal e a violência física, o ódio na Internet e as suas consequencias

        
Instalou-se no Brasil a cultura do ódio depois das últimas eleições presidenciais quando o candidato derrotado Aécio Neves do PSDB, inconformado com o resultado da eleição quando perdeu para a ex-presidente Dilma Rousseff, se aliou à grande imprensa, aos especuladores financeiros, às multinacionais, a parte do poder judiciário e a Polícia Federal aecista, para derrubar a presidente eleita através de um golpe parlamentar.

        
Como precisava de apoio da população para concretizar o golpe, a grande mídia em conluio o judiciário partidarizado, fez uma campanha midiática sem réguas, insuflando o ódio de classes e dividindo o Brasil.
       
Grande parte da população pertencente à classe média e classe média alta, foi convencida de que o governo petista "corrupto" seria a causa de todos os males e que bastaria depor a presidente do poder para que todos os problemas brasileiros se resolvessem como em um passe de mágica. Apesar da grande maioria dos que foram às ruas o fizeram pensando que estavam realmente defendendo o país da corrupção, estavam tão iludidos e tomados pelo ódio insuflado pela mídia que não viram que quem realmente queria dar o golpe e que assumiriam o poder, não passavam de integrantes de uma quadrilha de malfeitores, o que ficou provado mais tarde.
          
O objetivo da quadrilha ao assumir o poder é vender o patrimônio do povo Brasileiro e entregar para as empresas estrangeiras, assim como retirar o direito do povo de se aposentar com dignidade e de ter emprego e salário justo. Quanto mais desemprego e mais velhinhos no mercado de trabalho, mais oferta de mão de obra barata e menor os salários, além disso, com a destruição da CLT, os trabalhadores ficam indefesos diante dos grandes empresários que vão lucrar com a miséria do povo e com os escravos remunerados. Além disso, com a economia da Previdência o Governo golpista pode pagar os extorsivos juros para os especuladores financeiros (inclusive a rede Globo) que ganham rios de dinheiro sem produzir uma caixa de fósforos, como parasitas que são.
            
Mas continuando, o ódio se instalou no país e o ódio é como planta daninha, se reproduz em uma velocidade espantosa e depois que se espalha fica muito difícil de ser eliminado. Este ódio chegou às redes sociais na Internet, onde promove a mentira, a injúria, a difamação e a violência verbal que não raro se transforma em violência física.
       
Não sei qual é a violência mais grave, se a violência física ou se é a violência verbal e psicológica, se é que existe alguma diferença. Muitas vezes doí mais uma palavra mal dita que um murro na cara. O efeito de uma surra dura bem menos que os estragos causados por uma injúria, uma calúnia e uma difamação. O fato é que nunca devemos nos calar diante de uma injúria, de uma calúnia ou uma difamação, a não ser que quem calunia seja um retardado, neste caso discutir com doido é completamente inútil e sem sentido.
         
Nós do Folha de Tucuruí já fizemos inúmeras denuncias e criticamos duramente os políticos locais, mas nunca ofendemos a honra de quem quer que seja e muito menos suas famílias, também nunca denunciamos sem provas, sempre que fizemos alguma denuncia apresentamos também as provas, tanto que fomos processados cinco vezes e ganhamos as cinco, mesmo demandando contra os poderosos.
              
A partir do momento em que ofendemos deliberadamente a honra dos outros e acusamos sem provas, devemos nos preparar para a reação que nunca sabemos qual será, então no momento em que ofendemos os outros estamos assumindo todos os riscos e consequências e se houver reação não temos como assumir a posição de vítima.
                       
Muitas pessoas ignorantes acreditam que não existem regras e Leis na Internet, que na opinião deles é terra de ninguém, sendo assim podem agredir as pessoas e podem fazer o que quiserem, pois deturpam o direito à livre expressão confundindo o direito de expressão com o direito de agredir e insultar as pessoas, violência é violência, seja ela física ou verbal e ambas são contrárias à noção de civilidade.
                
"A honra é um direito fundamental, constitucionalmente assegurado. O Direito Penal a tutela também nos artigos 138, 139 e 140 do Código Penal. Assim sendo, quem estiver ofendendo a honra alheia pode ser obstado tanto pela vítima quanto por terceiro, em nome da legítima defesa da honra.
                 
A legítima defesa (art. 25, CP) exige agressão injusta (ilícita) contra direito próprio ou de terceiro, feita no presente (atual) ou em futuro próximo (iminente). Portanto, se Fulano profere injúrias verbais seguidas contra Beltrano, torna-se viável que este se defenda, usando os meios necessários, moderamente. Ilustrando, pode colocá-lo para fora de sua casa ou do estabelecimento comercial de sua propriedade. Pode chamar a polícia. Pode até mesmo desferir-lhe agressão física leve
(http://genjuridico.com.br/2014/10/28/legitima-defesa-da-honra-possibilidade-e-limite/)"
                   
No caso da briga entre o Roquevam e o Fábio Nascimento, não dá para distinguir quem foi o mais violento, se o Fábio que agrediu verbalmente e em público o Roquevam sem motivo e sem provas, ou se foi o Roquevam lhe aplicando uma surra, de qualquer forma a violência é sempre lamentável, é lamentável agredir as pessoas verbalmente principalmente em público assim como é lamentável uma agressão física, mesmo que justificada. 
              
No entanto não podemos julgar, pois o Fábio que é o agressor verbal pode estar sofrendo de algum distúrbio comportamental que o leva a agredir as pessoas gratuitamente, o que seria se for este o caso, que ele fosse submetido a tratamento psicológico em vez de tomar uma surra, já o Roquevam que é neste caso o agressor físico, possivelmente pode ter se descontrolado devido às constantes agressões gratuitas à sua honra, feitas por alguém a quem ele (pelo que se sabe) nunca fizera nenhum mal.
                
O fato é que o ódio foi plantado e cultivado entre a população do Brasil e levará tempo, talvez gerações para que cessem seus efeitos. O interessante é que o ódio depois que é plantado adquire vida própria e como é insano destrói a tudo e a todos no seu caminho, pois a natureza do ódio é desunião e destruição, e destrói sem piedade inclusive quem o plantou e cultivou.
                 

sexta-feira, 7 de abril de 2017

Requião e a grande pataquada, estrelando o Pato Plim Plim...

                    
O Folha reproduz um texto do Roberto Requião publicado no Blog Tijolaço, este texto genial fala sobre os inocentes úteis que foram manipulados pela grande imprensa capitaneada pela Rede Globo, e saíram às ruas com camisas da CBF defendendo quem queria lhes retirar direitos, era o povo defendendo quem os queria explorar e vender o seu país, triste ironia, sem saber e com as cores da nossa bandeira lutaram contra o Brasil e contra si mesmos e a favor dos seus verdadeiros inimigos e opressores. 
                  
Com bom humor e irreverencia Requião fala dos patos (Inocentes úteis bem intencionados) que não tem nada a ver como os coxinhas que são geralmente pessoas alienadas e que são facilmente manipuladas, ou são burgueses empenhados em defender a sua classe e seus privilégios, ou são simplesmente fascistas boçais.
                
Mas vamos ao artigo do Requião sobre os patos plim plim...
           

"A grande pataquada. Por Roberto Requião

Hoje eu vou falar de patos, essas simpáticas aves da família Anatidae. Fui ao Google para me ilustrar sobre o assunto e aprendi que a família dos patos é enorme. Há o pato-mudo, o pato corredor, o pato-ferrão, o pato papão, o pato-caipira e o pato da fiesp. E assim por diante. Ah, sim! Os marrecos também fazem parte da família. E temos aí a marreca-cricri, o marreco-gritalhão, o marrecão, o marreco-pompom, o marreco de bico-amarelo….
Confesso que fiquei interessado pelo pato-mudo. O pato mudo é assim chamado porque ele não emite sons altos; o macho faz um som semelhante a um assopro; e a fêmea algo como um assobio bem discreto."
É fácil criar patos e eles se reproduzem com grande facilidade. No Brasil, os patos são milhões e milhões, embora ultimamente, informam-me, talvez por causa do clima, da crise econômica, da reforma da Previdência ou do desemprego, registra-se uma drástica diminuição na população dos patos.
O coletivo de patos é bando ou pataquada, como sugerem alguns.
Os patos são facilmente domesticados e é possível conduzir o bando pata aqui, pata acolá, porque o pato sempre vem para ver o que é que há, como diz a letra da música de Vinícius de Morais.
Assim, para amestrar e docilizar o pato, especialmente o pato-mudo, muitos criadores colocam nos aposentos do bando televisores e rádios, permanentemente sintonizados no Globo e na CBN. E, para melhor acomodá-los, forram o ambiente onde vivem com jornais e revistas criteriosamente selecionados.
Os criadores chegaram à conclusão que, sob o efeito de certas vozes, masculinas e femininas, de apresentadores e comentaristas do rádio e da televisão, os patos reproduzem-se com maior velocidade.
Quanto à dieta dos patos, algumas informações de tratadores referem-se à adoção exitosa da alfafa na alimentação dessas aves.
Mas vamos ao que interessa. Embora minha curiosidade sobre o pato-mudo, eu quero mesmo falar do pato da fiesp, um pato que se notabilizou por sua ativa performance no primeiro semestre do ano passado em algumas capitais brasileiras, especialmente na capital federal e em São Paulo, hoje o maior centro criador de patos e referência mundial na criação da ave. Tanto assim que alguns criadores russos já estão importando o pato da fiesp, crentes possam reproduzir em Moscou e Petersburgo o mesmo resultado que no Brasil.
Segundo o Google me informa, o pato da fiesp tem lá suas idiossincrasias.
Por exemplo, não gosta de nada que seja imposto. Tem horror ao imposto. Chegou até mesmo a criar um medidor para espalhar a rejeição a tudo o que é imposto. É um pato liberal, vê-se.
Outra coisa que as pesquisas no Google ensinaram-me é que, frequentemente, os patos líderes trapaceiam a pataquada. Prometem leva-los a descansar em verdes prados, a conduzi-los às águas refrescantes, a reconfortar suas almas, a protegê-los de todo o mal, mas acabam por pastoreá-los por ínvios e tenebrosos caminhos.
Verbi gratia.
O rei dos patos-fiesp, prometeu ao bando que se a marreca-cricri fosse apeada do poleiro, haveria abundância, jorrariam leite e mel.
E que nada seria imposto à patolândia. Houve mesmo um grão-pato pernambucano que prometeu o milagre instantâneo da multiplicação dos pães, dos peixes, do vinho e dos tecidos de tafetá ou de morim se a referida madame fosse afastada.
Quem sabe seja por isso, porque tudo o que é imposto aumenta; porque diminui a ocupação dos patos; porque se reduz a ração do bando, e muitos se recusam a consumir alfafa como cardápio alternativo; porque os patos mais velhos estão sendo ameaçados de nunca mais poder descansar; ou seja porque as tarefas dos patos estejam sendo terceirizados para os urubus, corvos, quero-queros, a verdade é que mingua, dissolve-se o número dos anatídeos a seguir seus líderes.
Parece que as generosas contribuições financeiras dos irmãos Koch -ou do brasileiro mais rico do país e 19º mais rico do planeta – não estão dando mais conta de mobilizar os patinhos e os patões que haviam proclamado a República do Vão Livre do Masp ou o Consulado do Pato Fiesp.
Concluo esse mergulho no mundo dos patos, marrecos e gansos com duplo e contraditório sentimento: otimista e pessimista.
Pessimista por ver quanto é poderosa a aliança mídia/grande capital, tão poderosa a ponto de fazer milhões de brasileiros bem-intencionados a vestirem a camisa da CBF e marcharem pelas ruas defendendo, em última instância, as teses de seus opressores.
Otimista por ver os brasileiros, que foram feitos de patos, despertarem e, em movimento contrário, retomarem as ruas contra a entrega do país ao grande capital global, especialmente ao capital financeiro; contra a destruição da Previdência Social e da Legislação Trabalhista; contra a terceirização que instaura no país a escravidão remunerada; contra a destruição da nossa indústria e o extermínio dos empregos.
O Brasil desperta. Está na hora deste Senado também acordar e a começar a pôr um freio nessas loucuras inspiradas nas putrefatas ideias neoliberais.
Não somos o país dos patos. Não somos patos. Não há de ser o presidente de uma entidade empresarial-industrial que se distingue pelo servilismo aos que destroem as indústrias, o emprego, o consumo e a soberania que fará do Brasil o país dos patos-fiesp.