Alterar o idioma do Blog

domingo, 3 de maio de 2020

Igrejas pentecostais, Bolsonaro, preconceito, ódio e mentiras...


O Jesus fascista, bolsonarista pentecostal
            

Como explicar uma religião dita cristã como o protestantismo apoiando fascismo e o ódio?
     
Não é muito difícil explicar o apoio das igrejas pentecostais ao Bolsonaro, acontece que as igrejas se identificam mais com Bolsonaro do que com o Cristo.
     
O que Bolsonaro e as Igrejas pentecostais têm em comum?

O inimigo.

Bolsonaro cria inimigos comuns para unir as pessoas, no caso de Bolsonaro seria o comunismo. 
         
Da mesma forma as igrejas criaram o demônio com o mesmo propósito, unir as pessoas pelo medo e pelo ódio.
        
O culto à violência, ao ódio e a guerra.
      
Bolsonaro e seus seguidores fazem culto a morte e destruição dos pseudos inimigos.
        
As igrejas também fazem culto à morte, ao ódio e a violência. Notem que a maioria dos hinos pentecostais não falam de paz, tolerância e perdão, e sim de inimigos, inferno, batalhas, fogo, destruição e castigos. 
       
Estão em uma perpétua guerra imaginária. Para os pentecostais Cristo não é mais o cordeiro, é um leão, um predador sanguinário pronto a destruir os "inimigos", que no caso é o próximo???
        
Homofobia
     
Bolsonaro ataca os gays com uma virulência sem motivo e sem razão.
     
As igrejas atacam o homossexualismo sem motivo e sem razão, consideram o homossexualismo pecado e degeneração. Acham que tem o direito de tutelar a vida dos outros e dizer o que podem ou não podem fazer.
     
Fanatismo e ignorância
    
Bolsonaro é um fanático ignorante de extrema direita (todo extremista é fanático e ignorante) que segue cegamente a ideologia de um "filósofo" idiota e oportunista. Para Bolsonaro quem não pensa como ele é inimigo e deve ser destruído.
    
Na maioria das igrejas pentecostais o fanatismo e a ignorância também imperam, as igrejas seguem cegamente as ideias de líderes charlatães, ignorantes e ambiciosos.
              
Como na idade média, para as igrejas quem não segue as suas crenças é inimigo e deve ser destruído.
     
Misoginia
    
Bolsonaro não respeita as mulheres, as trata como seres inferiores que deveriam ser submissas, pensar, agir, se comportar e se vestir como quer o macho tradicional.

A igreja também não respeita as mulheres, da mesma forma que Bolsonaro, a igreja diz que as mulheres devem ser submissas, pensar, agir, se comportar e se vestir como determina as convenções religiosas patriarcais.
     
Vaidade e paranoia
      
Bolsonaro é extremamente vaidoso, gosta de chamar atenção e de ser o centro das atenções, para isso cria conflitos o tempo todo, adora aparecer em público e alimentar o ódio de seus seguidores contra os "inimigos" com ideias medievais, mentiras, e palavras grosseiras e agressivas. Bolsonaro é paranoico e vê conspiração e traições o tempo todo.
       
Nas igrejas não é diferente, seus líderes gostam de aparecer em público, chamar a atenção e ser o centro das atenções, o que explica as "orações" nas ruas e praças em plena pandemia (Deus ouve nossas orações em qualquer lugar, até no fundo de uma caverna, não precisa arriscar a vida alheia nas ruas em plena pandemia, fazem isso para se mostrarem aos outros, pura vaidade)
          
A maioria dos líderes das igrejas pentecostais criam situações e conflitos o tempo todo, adoram aparecer na mídia e com palavras e gestos teatrais, alimentam o ódio e a divisão, com ideias, mentiras, palavras grosseiras e agressivas, para isso manipulam à vontade e de forma vil o sentido dos textos bíblicos, eles sabem despertar em seus seguidores os piores instintos primitivos e animais. Estes líderes também são paranoicos e veem demônios e armadilhas o tempo todo.
     
Falsos líderes e falsos profetas
     
Tanto Bolsonaro quanto a maioria dos líderes das igrejas pentecostais, se aproveitam da ignorância e do medo de parte da população em benefício próprio visando dinheiro e poder. Estes líderes são em sua quase totalidade ricos, ambiciosos, intolerantes, agressivos e arrogantes.
    
Iguais
      
Com tanto em comum, Bolsonaro e a maioria dos líderes pentecostais são aliados natos e da mesma natureza, eles se completam, surpreendente seria que não estivessem unidos, pois comungam dos mesmos instintos, ambições, preconceitos, mentiras, ideias, métodos, insensibilidade, agressividade e ódio para com o próximo, intolerância, ignorância, hipocrisia e falsidade moral, intelectual e ideológica.
    
Generalizações 
     
É certo que não podemos generalizar, existem verdadeiras igrejas e verdadeiros líderes cristãos, no entanto são minoria, o que apenas confirma a regra.
     
André Resistência.
     

Nenhum comentário:

Postar um comentário

IMPORTANTE: Comentários contendo ofensas pessoais, palavrões, denuncias sem provas, racismo, homofobia, misoginia, discurso de ódio e intolerância de qualquer tipo, serão moderados e publicados ou excluídos a critério da Equipe Folha. Evite também escrever em caixa alta (Letra maiúscula).

Agradecemos pela sua participação.

Um grande abraço!!!