Tucurui

Tucurui

Notícias

Alterar o idioma do Blog

segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

Levantamento revela que lugar mais seguro do avião é a parte de trás

Por iG São Paulo.
    
Passageiros sentados perto da cauda das aeronaves têm até 40% a mais de chances de sobreviver a acidente.
    
Passageiros que se sentam na parte traseira das aeronaves têm cerca de 40% a mais de chances de sobreviver a um acidente aéreo segundo um levantamento que levou em conta cerca de 100 desastres ocorridos no mundo desde 1971.
     
A questão sobre o lugar mais seguro num avião é uma das mais difíceis de serem respondidas. Para a Boeing, um dos maiores fabricantes de aeronaves, por exemplo, "um lugar é tão seguro quanto qualquer outro".
    
O levantamento, coordenado por Ed Galea, da Universidade de Greenwich, seccionou as aeronaves em quatro partes (primeira classe e econômica, na frente das asas, em cima das asas e atrás das asas) e detectou que em 11 de 20 tragédias os passageiros que estavam perto da cauda do aparelho tiveram uma taxa de sobrevivência maior do que seus companheiros de voo.
   
Avião que caiu em São Francisco (EUA) perdeu parte de fuselagem (6/7). 
   
O trabalho revela ainda que os primeiros lugares do avião são, disparado, os menos seguros: em apenas um acidente quem estava nesse setor teve mais chances de continuar vivo. O acidente com o Boeing 777 da Asiana em São Francisco (EUA), em julho do ano passado - e cujas fotos você vê acima - é uma exceção: a aeronave tocou o solo pela cauda, e os três mortos no incidente estavam sentados naquele setor.
   
Levando-se em conta que os desastres aéreos têm múltiplas possibilidades de impacto, só mesmo a estatística poderia levar a alguma conclusão. Segundo o National Transportation Safety Board, órgão que fiscaliza a segurança dos transportes nos EUA, apenas um de 1,2 milhão de voos termina em acidente - nesse caso, há quase 96% de chances de sobreviver.
    

Nenhum comentário:

Postar um comentário

IMPORTANTE: Comentários contendo ofensas pessoais, palavrões, denuncias sem provas, ou afirmações negativas baseadas em “opiniões” ou suposições, tendo como objetivo perseguições pessoais ou politico partidárias, contra pessoas e/ou instituições, e não em FATOS concretos que se possa comprovar, serão moderados ou excluídos a critério da Equipe Folha. Evite também escrever em caixa alta (Letra maiúscula).

Agradecemos pela sua participação.

Um grande abraço!!!