Alterar o idioma do Blog

sexta-feira, 30 de agosto de 2019

Sadismo - O Prefeito de Tucuruí não desiste de reduzir salários e de prejudicar os Servidores Municipais

                
A tática do Prefeito e seus advogados agora é convencer a justiça, que os protestos dos servidores contra a redução de seus salários têm conotação política. É a mesma tática usada pelo ex-prefeito Cláudio Furman para não chamar e dar posse aos concursados de 2007, aliás, a procuradora é a mesma daquela época.
       
O Prefeito e seus advogados estão usando um vídeo em que o político Alexandre Siqueira, por iniciativa própria, se coloca e coloca os seus advogados à disposição dos servidores municipais, para ajudar nos processos que pretendem reduzir salários e levar os servidores municipais à situação de penúria.
             
Naquela época do concurso de 2007, a tática conseguiu adiar a posse dos concursados, mas no fim nós vencemos.
               
Mas esta farsa é fácil de ser desmascarada, no vídeo abaixo de uma manifestação dos Servidores Municipais, podemos ver a manifestação do Superintendente do IPASET, (Instituto de Previdência  Municipal de Tucuruí) José Miranda, amigo do Prefeito Artur Brito e homem de sua total confiança, e podemos ver ainda a manifestação do Presidente da Câmara Municipal Rony Santos, que é da base de apoio ao Prefeito na Câmara municipal, se manifestando em apoio aos servidores e contra os cortes nos salários. Não é uma questão política, é uma questão de humanismo.
                
Tanto é verdade que não é uma questão política, que o Superintendente do IPASET, ainda está no cargo de confiança do Prefeito, e o vereador Roney Santos continua na base de apoio ao Governo na Câmara Municipal. Isso prova que a manifestação não é política e sim por sobrevivência, e que a tal alegação de conotação política nas manifestações não passa de uma farsa com o intuito de enganar a justiça.
              
Vejam o vídeo:
             

             

Nenhum comentário:

Postar um comentário

IMPORTANTE: Comentários contendo ofensas pessoais, palavrões, denuncias sem provas, racismo, homofobia, misoginia, discurso de ódio e intolerância de qualquer tipo, serão moderados e publicados ou excluídos a critério da Equipe Folha. Evite também escrever em caixa alta (Letra maiúscula).

Agradecemos pela sua participação.

Um grande abraço!!!