Tucurui

Tucurui

Notícias

Alterar o idioma do Blog

terça-feira, 10 de setembro de 2013

Que animais são utilizados na medicina popular?

por Priscila Gorzoni
   
Vários. Em alguns casos, é usado o bicho inteiro. Em outros, só uma parte. Mas, além de não ter eficácia comprovada, essa herança folclórica representa um enorme risco ecológico. “O uso frequente desses animais tem provocadoo declínio populacional das espécies”, afirma Rômulo Romeu da Nóbrega Alves, biólogo da Universidade Federal da Paraíba e coautor de Zooterapia: Os Animais na Medicina Popular Brasileira. 
    
Segundo Alves, só nas regiões Norte e Nordeste do país, foram catalogadas 283 espécies empregadas como medicamento – e 27% delas estão ameaçadas de extinção.
    
FARMÁCIA ASSASSINA
    
Exemplos de animais que morrem para virar remédios sem nenhuma eficácia comprovada.

NA LISTA VERMELHA
   
Animal: Estrela-do-mar
   
Parte do corpo: Corpo todo
   
No Norte e Nordeste do Brasil, para “curar” gripe, asma e cansaço, é feito um chá com pedaços de estrela-do-mar torrados e moídos. Quatro espécies já estão incluídas no Livro Vermelho da Fauna Brasileira Ameaçada de Extinção.
   
HERANÇA AFRICANA
   
Animal: Cavalo-marinho
   
Parte do corpo: Corpo todo
   
São caçados no mundo todo – inclusive no Brasil, onde seu uso “terapêutico” foi introduzido pelos escravos africanos. Em alguns locais da Bahia, por exemplo, faz-se um chá com pó torrado para “curar” gripe, bronquite e asma.
   
DUAS CORES, UM DESTINO
   
Animal: Boto-vermelho
   
Parte do corpo: Gordura
   
Este animal da Amazônia já teve olhos e genitálias arrancados para servirem como amuletos. Hoje, quem cumpre esse triste papel é o boto-cinza. Do vermelho, é extraída a banha, usada em massagens contra reumatismo.
   
TORTURA EM CATIVEIRO
   
Animal: Urso
   
Parte do corpo: Bílis
   
Prática cruel, mas legal na China: o bicho é mantido em jaulas minúsculas e o líquido é extraído por um tubo (inserido com uma punção tão dolorosa que o urso chega a morder as patas em desespero). A bílis serviria para tratar dor de cabeça, ressaca e pedras nos rins.
   
MERCADO NEGRO
   
Animal: Tigre
   
Parte do corpo: Ossos e pênis
   
Embora proibido na China desde 1993, o comércio de órgãos de tigre segue firme. Seu pênis é o ingrediente principal de sopas “afrodisíacas”. Os ossos teriam o poder de curar malária, convulsões, problemas de pele e até preguiça.
   
DESASTRE AMAZÔNICO
   
Animal: Tartaruga-da-Amazônia
   
Parte do corpo: Gordura
   
É uma das maiores espécies de água doce do mundo. É capturada com redes ou arpões quando vai à praia desovar. Sua banha, aplicada como pomada ou via oral, serviria para dores musculares, de garganta e de estômago.
   
MORTE ESTÚPIDA
   
Animal: Rinoceronte
   
Parte do corpo: Chifres e crânio
   
Só na China são processados, por ano, cerca de 700 kg de pó do chifre, um suposto afrodisíaco. Isso equivale a 40 mil rinocerontes mortos. Depois que o chifre é extraído, o resto da carcaça é abandonado por não ter valor comercial.
   
DANDO SOPA PARA O AZAR
   
Animal: Tubarão
   
Parte do corpo: Barbatana
   
Em maio, o Ibama apreendeu 7,7 toneladas de barbatanas de tubarão pescadas ilegalmente em Belém (PA), que seriam exportadas para a China. Lá, acredita-se que uma sopa desse ingrediente traga sorte e saúde.
   
O tubarão pescado é devolvido ao mar sem a barbatana. Sem poder se locomover, morre afogado, de fome ou devorado por peixes.
   
O tráfico de animais é o terceiro maior tipo de contrabando do mundo – só perde para drogas e armas.
   
FONTES Josiano Torezani, do Ibama Cetas Chico Mendes (BA), Cristina Isis, do Ibama (AM), Rômulo da Nóbrega Alves, biólogo da Universidade Federal da Paraíba, Vera Ferreira da Silva, biológa do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), Gabriela Toledo, do Projeto Esperança Animal, e World Wildlife Foundation

Nenhum comentário:

Postar um comentário

IMPORTANTE: Comentários contendo ofensas pessoais, palavrões, denuncias sem provas, ou afirmações negativas baseadas em “opiniões” ou suposições, tendo como objetivo perseguições pessoais ou politico partidárias, contra pessoas e/ou instituições, e não em FATOS concretos que se possa comprovar, serão moderados ou excluídos a critério da Equipe Folha. Evite também escrever em caixa alta (Letra maiúscula).

Agradecemos pela sua participação.

Um grande abraço!!!