Tucurui

Tucurui

Notícias

Alterar o idioma do Blog

Texto

As matérias mais recentes do Folha de Tucuruí

Últimas matérias do Folha

Publicidade

quinta-feira, 1 de setembro de 2016

Não deve haver Carnaré este ano em Tucuruí e a mentira tem pernas curtas

Sancler Ferreira Prefeito de Tucuruí.
Não deve haver o Carnaré este ano em Tucuruí
         

Provavelmente não haverá o Carnaré em Tucuruí este ano, o Ministério Público entendeu que a transferência do Carnaré de julho para setembro (mês anterior às eleições municipais) pode ser uma forma de o Prefeito usar a festividade para promover indevidamente seu candidato.

    

O MP levou em conta também várias denuncias de credores da PMT e de pessoas que precisam da saúde pública, inclusive a denúncia da APAE sobre o atraso de dez meses no repasse da Prefeitura o que está levando a entidade a uma situação insustentável, inclusive com a possibilidade de demissão de funcionários caso a PMT não faça os repasses. Para o MP se não tem dinheiro para repassar para a APAE, pagar os TFDs e colocar remédios nos postos de saúde, também não deve ter para fazer festa. A APAE foi obrigada a pedir a ajuda do MP para receber da Prefeitura, o MP conseguiu que o Prefeito faça o repasse dos dez meses em três parcelas. O valor total dos repasses R$ 100.000,00 (cem mil).
    
A desculpa do Prefeito seria que em julho a PMT não teve dinheiro para financiar o evento, o que parece brincadeira levando-se em conta os inúmeros processos a que responde o prefeito na justiça, processos estes envolvendo milhões de reais, o que levou à justiça a bloquear os bens do Prefeito, secretários e auxiliares.
    
Diante disso a alegação de que o Carnaré foi adiado para as vésperas das eleições municipais é no mínimo um deboche e um insulto à inteligência dos tucuruienses e dos representantes da justiça em Tucuruí.
    
Sancler tem em seu currículo mais uma falência, depois do carnaval agora faliu e acabou com o Carnaré deixando comerciantes sem seus lucros e chefes de família (que ganham um dinheirinho com estas festas) desempregados.
               
A mentira tem pernas curtas e é careca
     
Os boateiros filhos da mentira, espalharam pela cidade que a candidatura do Jones William a Prefeito de Tucuruí, não teria sido aprovada pela justiça eleitoral, inclusive houve comentários do diretor da rádio Floresta no Programa Tucuruí Agora, que em minha opinião foi malicioso e inoportuno (devido ao momento político), sobre o julgamento do Registro da candidatura do Jones. 
      
Marcelo Bulhões filho do Zé Adão dono da rádio comentou, como quem não quer nada, que a candidatura do Jones estava em julgamento, dando a deixa para seus adversários (do Jones) espalharem pela cidade que o registro da sua candidatura seria indeferido, espalharam inclusive que o Jones teria dupla filiação, o que é um absurdo, tudo isso para reverter o resultado das pesquisas eleitorais desfavoráveis ao "patrão". O interessante é que a Rádio Floresta e seus locutores estão proibidos de divulgar e comentar as pesquisas eleitorais, no entanto quando convém aos patrões da PMT, os comentários na Rádio Floresta sobre as eleições de Tucuruí ganham destaque da própria direção da emissora... Triste, mas esta é a grande imprensa no Brasil.
     
Como a mentira tem pernas curtas e dura pouco, hoje o registro do Jones foi deferido pela justiça eleitoral e ele é candidatíssimo. O deferimento do registro de candidaturas às vezes demora um pouco devido à grande quantidade de registros, o que leva tempo mesmo para serem todos julgados.
       
Estamos aguardando documentação de um caso muito sério envolvendo a Prefeitura, tão sério que só vamos divulgar com as provas em mãos, mesmo tendo a certeza da confiabilidade da nossa fonte. 
     
Aguardem...
       
Deferimento da candidatura do Jones.
   

Nenhum comentário:

Postar um comentário

IMPORTANTE: Comentários contendo ofensas pessoais, palavrões, denuncias sem provas, ou afirmações negativas baseadas em “opiniões” ou suposições, tendo como objetivo perseguições pessoais ou politico partidárias, contra pessoas e/ou instituições, e não em FATOS concretos que se possa comprovar, serão moderados ou excluídos a critério da Equipe Folha. Evite também escrever em caixa alta (Letra maiúscula).

Agradecemos pela sua participação.

Um grande abraço!!!