Tucurui

Tucurui

Notícias

Alterar o idioma do Blog

segunda-feira, 4 de maio de 2015

Pela primeira vez gente rica está assustada no Brasil

O sócio majoritário do conglomerado Semco Partners, ex-professor de Harvard e do Massachusetts Institute of Technology (MIT), Ricardo Semler comentou em entrevista à BBC Brasil, o artigo para a Folha de S. Paulo em que ao comentar o caso de corrupção na Petrobras, defendeu que "nunca se roubou tão pouco" no Brasil.
                
"A sensação de que os ricos podem fazer qualquer coisa está fraquejando. É um indício de que esse momento do Brasil que durou 50, 60 anos está começando a terminar, mas serão necessários 20, 30 anos para fazer essa transição", afirmou.
                
Ricardo Semler, que é filiado ao PSDB, defendeu que a politização do debate sobre corrupção é contraproducente e que o escândalo da Petrobras e as repercussões do caso envolvendo a divulgação dos nomes de brasileiros com conta no HSBC da Suíça são sinais de que o país está mudando. "Pela primeira vez no Brasil temos gente rica assustada", afirmou.
          
O empresário também defendeu um aumento do imposto sobre transmissão (herança) para os donos de grandes fortunas e disse que aceitaria pagar até 50%. "Isso não afetaria em nada a disposição do empresário em investir", opinou.
             
Para o empresário, as denúncias de prática de corrupção no Brasil são antigas. "A Petrobras é só a ponta do iceberg. Há corrupção nas teles, nas montadoras, nas farmacêuticas, nos hospitais particulares. 
         
O problema é endêmico e não adianta fazer de conta que surgiu agora. Se você vai para a Paulista e grita contra a corrupção, também precisa responder: Está declarando todos os seus imóveis pelo valor cheio? Nunca deu R$ 50 para o guarda rodoviário? Nunca pediu meio recibo para um médico? E quem está colocando no Congresso esses políticos? Não sei se a Paulista não estaria vazia se todo mundo fizesse um autoexame", afirmou. Leia aqui a entrevista na íntegra.
        
Fonte: BRASIL 247
                

Nenhum comentário:

Postar um comentário

IMPORTANTE: Comentários contendo ofensas pessoais, palavrões, denuncias sem provas, ou afirmações negativas baseadas em “opiniões” ou suposições, tendo como objetivo perseguições pessoais ou politico partidárias, contra pessoas e/ou instituições, e não em FATOS concretos que se possa comprovar, serão moderados ou excluídos a critério da Equipe Folha. Evite também escrever em caixa alta (Letra maiúscula).

Agradecemos pela sua participação.

Um grande abraço!!!