Tucurui

Tucurui

Notícias

Alterar o idioma do Blog

quinta-feira, 27 de abril de 2017

Tucuruí/SINSMUT - Sobre a Greve Geral do dia 28 na PMT

            
Hoje foi um dia agitado na Prefeitura devido à Greve Geral de amanhã contra as reformas que retiram direitos dos trabalhadores, promovida pelo Temer Usurpador com o apoio e conluio do PSDB, seu principal aliado no massacre dos trabalhadores.
             
Esta questão da Greve Geral é um caso atípico, pois as reformas atingem a TODOS os trabalhadores e à maioria da população, principalmente os mais pobres.
          
Por decisão do STF os servidores públicos só podem fazer greve por atraso de pagamento, no entanto neste caso a Greve não é por reajuste de salário ou condições de trabalho, é muito mais que uma questão sindical, trata-se de uma questão de cidadania e de sobrevivência do trabalhador, pois atinge diretamente seus direitos mais básicos que são o seu direito a uma aposentadoria digna e a proteção do seu emprego e salário.
          
Acredito que a Greve Geral por um dia não afetará significativamente o cidadão comum em Tucuruí, estamos acostumados com feriadões de quatro dias e nem por isso Tucuruí ou a Prefeitura foi à falência e ninguém morreu, já que os serviços básicos como segurança pública e saúde não sofrem descontinuidade, pois a Lei determina o número mínimo para atendimento à população. Portanto qualquer resistência da administração a participação dos servidores municipais à Greve Geral, caso ocorresse, não seria em defesa da população e sim por motivação política.
      
O Sindicato, de acordo com decisão do STF, não poderia decretar greve neste caso, no entanto caso o fizesse, quem poderia questionar isso juridicamente seria a Prefeitura, mas acho que o Prefeito não o faria pelo enorme desgaste político, sendo que até mesmo a Justiça do Trabalho aderiu à greve, rodoviários, pilotos e outras categorias também aderiram... O que faltou de fato a meu ver, foi uma maior mobilização dos servidores e a conscientização da importância dos direitos que o USURPADOR quer tirar dos trabalhadores. Esta Greve é mais importante que a data-base e mais importante que qualquer reajuste salarial, pois é o emprego e a aposentadoria dos trabalhadores que estão em jogo.
       
No caso, o sindicato deveria ter conversado com antecedência com os servidores e com o Prefeito e Secretários sobre esta greve e estas ações tão importantes até para eles mesmos, até para evitar conflitos e desgastes desnecessários. Sei que a administração municipal não pode interferir já que greve é questão sindical, no entanto se a administração municipal não pode ou não quer apoiar a Greve, que pelo menos não interfira pressionando direta ou indiretamente os servidores, que são livres para decidir o que devem ou não devem fazer. Ao sair pelos setores avisando aos servidores que amanhã seria um dia de expediente normal, sem que os servidores tenham perguntado alguma coisa, subentende-se que é uma forma de pressão. 
         
Se o chefe sem motivo sai avisando que no dia da greve será um dia normal de expediente isso quer dizer que se o servidor faltar terá seu dia descontado (Para um bom entendedor um pingo é letra), ou seja, se está avisado que o dia da greve é um dia normal, se faltar o servidor será penalizado simplesmente porque está exercendo seu direito como cidadão e como trabalhador? Se a administração não ajuda, pelo menos não atrapalhe ou pratique abuso do seu poder, afinal todos nós estamos sendo prejudicados e a greve não é contra a prefeitura.

O Sindicato superestima o programa Tucuruí Agora, nada substitui a mobilização corpo-a-corpo e a maioria dos servidores não escutam o programa, pois neste horário a grande maioria está no expediente, e não pode parar o seu trabalho para escutar o rádio. 
            
Acredito que esta questão da Greve Geral não foi tratada de acordo com a importância que tem para todos nós. Sei que a Direção do SINSMUT tem muito trabalho e muita coisa para fazer, inclusive tratar da questão da data-base, dos convênios e outros assuntos sindicais, no entanto a questão da defesa dos direitos dos trabalhadores que estão sendo tirados pelo USURPADOR com a ajuda do PSDB, tem prioridade sobre os demais assuntos, pois é uma questão de sobrevivência, levando em conta ainda que a greve é de apenas um dia, e pela sua importância deveria ter prioridade sobre outros assuntos.
           
Segundo o Raimundo o SINSMUT já conversou com os Secretários para que, se não querem ou não podem ajudar, pelo menos não atrapalhem pressionando os servidores para que não participem da Greve Geral, se quiserem descontar o dia descontem, pois grande parte dos servidores tem diversas férias, licenças-prêmio e horas-extras não pagas que cobrem várias de vezes um dia de trabalho. 
        
A administração municipal deve se conscientizar que exercem cargos administrativos e POLÍTICOS, não adianta ser administrador e não ser político, ou ser político e não ser administrador, uma coisa depende da outra e é possível exercer as duas funções simultaneamente e com êxito, ainda mais nos municípios onde os políticos estão mais próximos do cidadão, ao contrário dos Governadores e Presidentes.
         
Se a Lei fosse fria e absoluta não precisava de Juiz, Advogado e Promotor, pois a Lei depende de interpretação e a sua aplicação depende das circunstâncias e principalmente do bom-senso (cada caso é um caso diferente um do outro).
          
As instituições estão muito desacreditadas no Brasil, o povo não acredita mais em nada e desconfia de tudo e de todos (e não posso culpá-los), agora com o fim da Contribuição Sindical obrigatória, os sindicatos dependem exclusivamente da contribuição dos seus filiados, e por isso devem tomar muito cuidado com a sua credibilidade. Até agora o SINSMUT, em minha opinião, tem correspondido ás expectativas e à confiança dos servidores, não tenho motivo algum para questionar a idoneidade da diretoria até o momento, e espero que continue assim, pois os servidores precisam de um sindicato forte e de confiança para defender os seus direitos. 
         
Só acho que o SINSMUT deve trabalhar mais a questão das mobilizações e fazer visitas regulares aos setores da PMT para conscientizar os trabalhadores e seus superiores dos seus deveres e direitos, tomar conhecimento das condições de trabalho e da qualidade da relação entre a administração e os servidores. 
        
Da qualidade do ambiente de trabalho do servidor público depende a produtividade, a motivação, a eficiência dos serviços prestados e o tratamento dispensado à população. 
          
Outra ideia seria uma caixa de críticas e sugestões na sede do sindicato, para que a diretoria saiba o que pensam seus filiados, e assim aperfeiçoar a gestão e o relacionamento entre servidor/sindicato.
          
Torço para que a Greve de amanhã seja um sucesso para que o povo e os trabalhadores mostrem ao USURPADOR e seus asseclas a força do povo brasileiro.
         
Até amanhã.
      
O Resistência
        

10 comentários:

  1. Jones escolheu seus secretários a dedo, dedo podre, grande parte são perseguidores, boçais, prepotentes e formaram grupelhos de contratados apanigados nas secretarias que intimidam e perseguem os concursados que se sentemn intrusos na pmt, perto dos ditadorzinhos metidos a besta os perseguidores do Sancler são anginhos de presépio. A pmt mudou muito, mas infelizmente para pior. Não foi desta vez Tucuruí.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tá feia a coisa pior é que não tem pra quem reclamar, tá tudo dominado.

      Excluir
    2. Mudou os artistas mas o filme é o mesmo, só que muiiiito pior, Tucuruí não dá sorte mesmo...

      Excluir
    3. Não tem como negar que tem Secretário atrapalhando a administração e se achando os dono da Prefeitura e pisando nos outros, mas existem Secretários que estão fazendo o seu papel e ajudando a administração, como os Secretários de Agricultura, Urbanismo, Educação e Saúde entre outros, tem Secretário bom, o problema é que nem todos tem capacidade e perfil para exercer o cargo e uma maçã podre estraga todo o cesto. Um bom Secretário tem de ser politico para conquistar as pessoas e passar uma boa imagem da administração e tem de ser administrador para gerir a coisa pública com eficiência. Se um prefeito não é político nem para conquistar os próprios servidores municipais, como vai conquistar a população? Tem gente tão prepotente que não pode ser chefe e ficaria melhor como feitor de senzala. Autoridade se conquista com seriedade, educação, companheirismo e respeito pelos subordinados, autoridade que se baseia em ameaças e pelo medo não é autoridade é ditador, uma prova disso é que muitos Secretários que não são prepotentes e autoritários, e por isso mesmo tem autoridade, respeito e reconhecimento dos seus subordinados. Imagina milhares de servidores pela cidade detonando uma administração 24 horas por dia? Isso é o pior que pode acontecer com um gestor, o problema é que o poder cega, mas sempre é tempo de corrigir os rumos, é impossível que milhares estejam errados e só meia dúzia estejam certos.

      Excluir
  2. Os funcionário da pmt que não estão nas panelas dos secretários só sentem duas coisas, revolta e medo...

    ResponderExcluir
  3. Ué, o Folha ficou democrático agora e liberou os coment´rios??? Kkkkk

    ResponderExcluir
  4. O Folha reduziu a moderação dos comentários ao minimo possível, pede-se aos internautas que usem de bom senso, eventuais abusos como palavrões, ofensas pessoais e denuncias sem provas continuam proibidos, mas a liberdade de expressão será respeitada. Pedimos mais um vez que usem o bom-senso nos comentários. Equipe Folha.

    ResponderExcluir
  5. Realmente um dos piores governos em Tucuruí. Até hoje não pagaram as verbas rescisórias de quem pediu exoneração em 2015. Tudo b@#$%.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sancler podia ter muitos defeitos mas pelo menos considerava e defendia os seus amigos e aliados

      Excluir
    2. Não esquece que quem mandava na pmt e nos secretários era o prefeito... Kkkkkk

      Excluir

IMPORTANTE: Comentários contendo ofensas pessoais, palavrões, denuncias sem provas, ou afirmações negativas baseadas em “opiniões” ou suposições, tendo como objetivo perseguições pessoais ou politico partidárias, contra pessoas e/ou instituições, e não em FATOS concretos que se possa comprovar, serão moderados ou excluídos a critério da Equipe Folha. Evite também escrever em caixa alta (Letra maiúscula).

Agradecemos pela sua participação.

Um grande abraço!!!