Tucurui

Tucurui

Notícias

Alterar o idioma do Blog

quarta-feira, 17 de abril de 2013

Prefeitos Sancler e “Russo” contra Wellington Hugles

Imagem: Wellington Hugles
    
Nesta quinta-feira (18), a juíza da 1ª Vara Cível da Comarca de Tucuruí, estará realizando a partir das 8:30 h, as audiências de Conciliação, Instrução e Julgamento dos processos impetrados no mês de junho de 2012 pelo prefeito de Tucuruí Sancler Ferreira e há época o construtor responsável pela empresa Etuzea João Gomes da Silva “Russo”, atual prefeito do município de Goianésia do Pará contra o jornalista e correspondente do Diário do Pará em Tucuruí e região Wellington Hugles. 
     
Nas duas ações de indenização por danos morais impetradas na justiça de Tucuruí, tanto o prefeito Sancler Ferreira como o prefeito João Gomes “Russo”, acusam o jornalista Wellington Hugles, pela prática de crime de calúnia e difamação, e requer a justiça sua condenação, bem como o pagamento de indenização a cada prefeito o valor de 40 salários mínimos perfazendo o total de R$ 24.880,00. 
     
Segundo as argumentações descritas nas ações, às matérias vinculadas no Jornal Diário do Pará em seu Caderno Diário do Carajás, com a manchete “Escândalo em Tucuruí”, os litigantes afirmam que a publicação foi realizada através de acusações infundadas, sem qualquer prova, visando única e exclusivamente macular a honra e imagem de Sancler e “Russo”. Ainda em suas acusações contra Wellington Hugles, os denunciantes afirmam que o jornalista e responsável em “plantar notícias na imprensa de forma leviana”. 
     
Na verdade, o papel da imprensa é de noticiar os acontecimentos e fatos de destaque em todas as áreas da sociedade em seus locais e municípios de atuação, inclusive nas prefeituras, câmaras municipais e nos poderes judiciários. 
     
As alegações impostas pelos prefeitos, contra o profissional Wellington Hugles, que já vem atuando como correspondente no Diário do Pará a mais de dois anos, e atua na cidade de Tucuruí como jornalista há 13 anos, não refretem a realidade, haja vista, que a matéria publicada no Diário do Pará, no Caderno Diário de Carajás no dia 26 de junho de 2012, com o título de primeira página “Escândalo em Tucuruí”, tratou de denúncias realizadas pelos vereadores do bloco de oposição há época do prefeito Sancler Ferreira, fato realizado na tribuna da Câmara de Vereadores de Tucuruí. 
    
Em seus pronunciamentos, os vereadores denunciaram um provável “esquema” na prefeitura de Tucuruí para beneficiar a empresa Etuzea, sendo proposta a abertura de CPI para apurar as fraudes. 
     
É fato, que nesta mesma edição também foi publicada matéria que reportava a inauguração da UPA em Tucuruí, um trabalho de parceria do Ministério da Saúde e o prefeito de Tucuruí Sancler Ferreira, com isso, em nenhum momento o jornal ou o jornalista estavam realizando “perseguição”, conforme alegado pelo prefeito Sancler e o empresário “Russo”. 
     
Segundo Wellington Hugles, que estará presente nas duas audiências, e fará esclarecer os fatos denunciados, “já estamos de posse de todas as provas e testemunhas necessárias para a elucidação desta denúncia”, o que se observa, e que, em Tucuruí “falar a verdade para algumas pessoas, é considerado crime de calúnia e difamação”. Tenho certeza que este fato será esclarecido, e continuaríamos firmes em nossa jornada na defesa dos injustiçados, e na busca da transparência dos investimentos públicos, afirmou Hugles. 
     
Wellington Hugles
      
Relembre o caso:

8 comentários:

  1. É Aderbal quem manda falar muito!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só tentativa de intimidação, nada que um advogado competente não resolva, mas até que seria interessante se o Wellington fosse condenado e isso gerasse uma briga entre Sancler/Russo e o Diário do Pará.
      Para um político, esse é o tipo da situação em que quando se ganha perde. Este imbróglio vai ser bom de assistir, não perco por nada, já vou providenciar o refrigerante e a pipoca.

      Excluir
    2. Uma situação que já estava esquecida, volta com tudo à mídia em nível de Estado.
      Quando o Sancler sair da Prefeitura quero lhe pedir a relação de seus assessores.
      Pretendo indicar a assessoria do prefeito a todos os meus inimigos e desafetos, sei que isso seria uma crueldade sem tamanho, mas...

      Excluir
  2. é mais aqui em tucurui tudo é diferente como aconte em um certo programa de redio em nossa cidade que vive basicameente as custas de prefeitos eleitos aqui se alguem for falar a verdade e que esssa verdade seja contra o prefeito ou algum veriador amigo do prefeito o tal jornalista ou disconversa ou repreende o ouvinte uma vergonha

    ResponderExcluir
  3. a Juiza ja deu ate a sentença - o jornalista vai ter q pagar 10 salarios minimos para 1 instituição de caridade, pois ele nao conseguiu provar que houve fraude, ou seja, o Prefeito sancler e o russo ganharam a causa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mentira. Segundo o Wellington o Russo pediu prazo após o jornalista apresentar as provas da acusação. Uma nova audiência foi marcada para novembro.
      A questão dos dez salários foi uma proposta feita para o jornalista mas que foi recusada.
      Olha gente, não tem nada que eu deteste mais que a mentira, acredito que uma pessoa que mente não vale a comida que come e nem mesmo o ar que respira. Quem mente rouba e quem rouba mata.
      Infelizmente geralmente os bajuladores de políticos não tem um mínimo de decência e dignidade. Isso é lamentável.

      Excluir
  4. Vejam a matéria sobre o processo no Jornal de Tucuruí. http://feedproxy.google.com/~r/JornalDeTucuruERegio/~3/MWbCHKrftE4/russo-pede-prazo-apos-apresentacao-de.html

    ResponderExcluir
  5. O jornalista citado no processo tem imparcialidade, coerência e credibilidade, sou cidadão de tucuruí amo essa cidade porém estamos sendo representados por um ditador *********** que ******** todas as mídias da cidade e não aceita a crítica. E eu vejo no trabalho deste jornalista uma luz que reluz verdade, verdade esta necessária nestes tempos de mentiras e iluções. Basta! Basta a ********* de Sancler Ferreira. e viva a democracia brasileira.

    ResponderExcluir

IMPORTANTE: Comentários contendo ofensas pessoais, palavrões, denuncias sem provas, ou afirmações negativas baseadas em “opiniões” ou suposições, tendo como objetivo perseguições pessoais ou politico partidárias, contra pessoas e/ou instituições, e não em FATOS concretos que se possa comprovar, serão moderados ou excluídos a critério da Equipe Folha. Evite também escrever em caixa alta (Letra maiúscula).

Agradecemos pela sua participação.

Um grande abraço!!!