Alterar o idioma do Blog

sábado, 20 de abril de 2019

Como lidar com pensamentos negativos?


“Agimos como pensamos e sentimos. Ao remover os pensamentos negativos, com eles vão o drama e a dor.”  (Anom)
            
Pensamentos negativos não têm absolutamente nenhuma função: eles não definem seu caráter e não determinam seu destino. Somos nós mesmos que determinamos o poder que cada pensamento negativo tem.
          
Infelizmente, muitas pessoas permitem que seus pensamentos negativos as influenciem  e é aí que “mora o perigo”.
“Seu pior inimigo não pode prejudicá-lo tanto quanto seus pensamentos desprotegidos.”  ( Buda).
           
A palavra-chave da citação acima é desprotegidos. Quando deixamos de proteger nossa mente dos pensamentos negativos, eles começam a se multiplicar e tomam conta de nossa vida.
           
A psicóloga americana Alice Boyes, autora do livro The Anxiety Toolkit (sem tradução para o português), estudou essa “usurpação” do cérebro por pensamentos negativos e deu início à terapia cognitiva restruturadora, parte da Terapia Cognitivo-Comportamental (CBT, sigla do nome em inglês Cognitive Behavioral Therapy).
          
No seu livro, a psicóloga lista 5 formas de reestruturar os pensamentos negativos a partir de uma análise simples da forma como refletimos:
          
1. Observe o pensamento
          
Imagine-se como um pássaro sobrevoando sua própria cabeça. Afaste-se de seus pensamentos e simplesmente observe-os.
           
Pensamentos negativos são geralmente produto de distorções cognitivas, padrões de pensamento irracionais. Ao observar o pensamento negativo, você está apto a passar para os próximos itens da lista.
           
2. Questione os “porquês
           
Com o pensamento negativo em “observação”, comece a se perguntar sobre sua origem. Por que você começou a ter esse pensamento? De onde ele veio? Como ele surgiu em sua mente?
          
Com essas respostas em mente, passe à questão principal: “Como eu posso mudar esse pensamento?”. Talvez sua resposta esteja diretamente ligada à origem do pensamento.
           
Por exemplo, se você pensa constantemente na violência das nossas cidades, pode-se perguntar o porquê dessa preocupação. Nossas cidades têm altos índices de violência? Sim. Mas eu já passei por algum episódio violento em minha vida? Não. Pensar na violência vai mudá-la? Não. Então por que penso tanto nisso? Provavelmente porque assisto o telejornal toda manhã, antes de sair de casa. 
          
Como posso mudar esse pensamento? Trocando a TV por um livro ou por 10 minutos de uma série no Netflix enquanto tomo café.
            
A ideia é que, ao mudar a perspectiva do pensamento negativo, ele pode transformar-se em positivo ou simplesmente deixar de existir.
            
3. Ache a solução
            
Outra forma de restruturar seus pensamentos é pensar em sua solução.
Por exemplo, se você está sempre pensando que nunca tem dinheiro, a origem é clara: você não tem dinheiro! Então, de que adianta pensar nisso se você não busca sair dessa situação? É preciso que você avalie as formas de chegar a uma solução.
           
Por que você nunca tem dinheiro? Você ganha pouco ou gasta muito? Se chegou à conclusão que ganha pouco, como você poderia ganhar mais? Trocando de emprego, arranjando uma segunda atividade, vendendo algum bem e investindo o dinheiro?
           
E se você gasta muito, como poderia gastar menos? Será que você precisa realmente gastar tanto ou você esbanja em supérfluos? Tente achar uma solução para o problema e o pensamento negativo se tornará em um pensamento de esperança, de motivação.
           
4. Pratique a plena atenção
          
Plena atenção é um conceito muito em voga hoje em dia. Basicamente, há três passos simples para se estar em plena atenção: (1) pare, (2) respire, e (3) pense no que você está fazendo agora, neste exato momento.
          
Todo mundo pode usar esta técnica simples a qualquer hora do dia para manter-se calmo, focado e otimista.
            
5. Compreenda a impermanência
           
Como afirmei no começo deste texto, pensamentos negativos não têm poder nenhum. Como tudo na vida, são temporários, transitórios.
           
É fundamental compreender esse conceito de impermanência. Ao ter um pensamento negativo, repita para si mesmo: “Esse é um pensamento negativo. Vou observá-lo sem me envolver e ele sumirá naturalmente”.
             
Se algum desses pensamentos insistir em permanecer na sua mente, distraia-se. Pegue o celular e comece a jogar alguma coisa, leia um artigo sobre um assunto que você gosta, veja um vídeo engraçado no YouTube.
           
Em pouco tempo, você perceberá que o pensamento se foi. ;)
           
Autor do texto: Otávio Albano
         

Nenhum comentário:

Postar um comentário

IMPORTANTE: Comentários contendo ofensas pessoais, palavrões, denuncias sem provas, racismo, homofobia, misoginia, discurso de ódio e intolerância de qualquer tipo, serão moderados e publicados ou excluídos a critério da Equipe Folha. Evite também escrever em caixa alta (Letra maiúscula).

Agradecemos pela sua participação.

Um grande abraço!!!