Tucurui

Tucurui

Notícias

Alterar o idioma do Blog

terça-feira, 15 de setembro de 2015

Sancler reúne secretários e assessores para definir estratégia para enfrentar os processos na justiça

A ESTRATÉGIA
       
O Prefeito Sancler Ferreira (PPS), se reuniu nesta quinta-feira em sua residencia na Vila Pioneira, com secretários municipais e assessores, para definir as estratégias para o enfrentamento dos processos a que ele responde na Justiça do Estado e na Justiça Federal.
     
O prefeito disse que vai se "afastar" para, segundo ele, preparar a sua defesa e quem vai responder pela Prefeitura em sua ausência é o Chefe de Gabinete Júnior Souto, portanto os secretários devem se dirigir ao Júnior Souto como seu substituto e prefeito de fato. Alguém perguntou sobre a revogação da Lei que impede a vice-prefeita de assumir. O prefeito então teria dito para ninguém se preocupar já que na Câmara e nos vereadores quem manda é ele, disse ainda que a Lei não seria revogada e a vice-prefeita não iria assumir, e quem vai assumir a como prefeito de fato em sua "ausência" é o chefe de gabinete. 
     
Nós do Folha já tínhamos esta informação antes, mas esperamos até que a mudança na Lei que impede a vice de assumir não fosse aprovada pelos vereadores para então fazer esta matéria, só por precaução para confirmar a informação. Comenta-se que a "ameaça" dos vereadores de revogar a Lei que impede a vice de assumir, teria como causa principal o "atraso" de algumas "vantagens" devidas ainda pela aprovação da venda da Nossa Água.
     
O Prefeito orientou os secretários para que agissem normalmente e fingissem tranquilidade como se nada estivesse acontecendo, orientou ainda que espalhassem boatos pela cidade e nas redes sociais de que os processos seriam "abafados" e não "iriam dar em nada". 
    
Como os que entendem e conhecem a política tucuruiense sabem muito bem, existem pessoas, geralmente cabos eleitorais contratados pela PMT que são muito bem pagos somente para criarem e espalharem boatos a favor do prefeito, assim como boatos para prejudicarem seus desafetos e adversários políticos, os boatos são muito toscos e não resistem a um raciocínio lógico, mas conseguem influenciar os fanáticos, os parasitas da prefeitura e a população menos informada e menos politizada.
    
Na verdade a estratégia é esta mesmo, mas em nossa opinião é muito mais que isso, o que o prefeito não comentou na reunião é que provavelmente seu "afastamento" se deve também ao receio de uma possível ordem de prisão, diante da gravidade das acusações que pesam sobre ele, existem outras denuncias, muito mais graves, que ainda virão à público (nós do Folha temos conhecimento das acusações, mas as mesmas seguem em segredo de justiça e não podemos, no momento, divulga-las), então a estratégia do prefeito é se "afastar" dificultando a sua localização tanto pelos oficiais de justiça como também pela polícia. 
    
Como Sancler não poderia se afastar e deixar a vice assumir, por motivos óbvios ele MANDOU os vereadores não aprovarem a revogação da lei que não permite a vice assumir a prefeitura (pois ele não confia na Nilda e nem no Deley), deixando então um cúmplice de sua confiança como seu substituto como prefeito na sua "ausência".
      
O MENSALÃO DA CÂMARA MUNICIPAL
           
Outra novidade é que temos em nosso poder uma gravação de um vereador (não é o Deley), comentando e admitindo que existe um mensalão do PPS na Câmara Municipal de Tucuruí. A gravação será publicada no momento oportuno, mas está à disposição da justiça, caso o Ministério Público Estadual e Federal queiram requisitar a mesma ao responsável pelo Folha de Tucuruí.
      

3 comentários:

  1. Ele vai enrolar, enrolar e enrolar... até chegar nas eleições e ainda vai conseguir emplacar o candidato dele na nossa cara. Essa cidade é uma piada mesmo.

    ResponderExcluir
  2. Ano que vem me façam o favor, populaçao de tucurui, tirem esses ********* do poder

    ResponderExcluir
  3. Tucurui ja normalizou, ja ta dando entrada no seguro desemprego, me respondem ai amigos

    ResponderExcluir

IMPORTANTE: Comentários contendo ofensas pessoais, palavrões, denuncias sem provas, ou afirmações negativas baseadas em “opiniões” ou suposições, tendo como objetivo perseguições pessoais ou politico partidárias, contra pessoas e/ou instituições, e não em FATOS concretos que se possa comprovar, serão moderados ou excluídos a critério da Equipe Folha. Evite também escrever em caixa alta (Letra maiúscula).

Agradecemos pela sua participação.

Um grande abraço!!!