Alterar o idioma do Blog

quarta-feira, 22 de junho de 2011

Repartimento - Polícia Civil prende bando que desviou dinheiro de precatórios no Pará

A Polícia Civil prendeu, até o momento, dez pessoas acusadas de envolvimento em um esquema de desvio de dinheiro referente a pagamentos de precatórios (ações de indenização) decretados pela Justiça Federal no Estado de Pernambuco. 

Os valores estimados em dois milhões de reais estavam sendo sacados de contas na agência do Banco do Brasil de Novo Repartimento, sudeste do Pará. Ao todo, 11 mandados de prisão e 14 ordens de busca e apreensão domiciliar foram expedidos pela Justiça do Pará. 

As ordens judiciais são cumpridas simultaneamente em Novo Repartimento, Marabá, Belém e São Luiz do Maranhão, por 56 policiais civis – 40 da Diretoria de Polícia Especializada (DPE) e 16 do Grupo de Pronto-Emprego (GPE) – com apoio do Ministério Público do Estado.

Entre os acusados estão o vice-prefeito de Novo Repartimento, Roberto Aparecido de Passos, preso em Belém; a gerente do BB de Novo Repartimento, Antônia Lemos Braga de Moraes, entre empresários e servidores municipais. Denominada de “Cash Break”, a operação foi deflagrada a partir de 6h desta quarta-feira. A maioria das prisões foi cumprida em Novo Repartimento por policiais coordenados pelos delegados Ivanildo Santos e Beatriz Silveira, da DRCO (Divisão de Repressão ao Crime Organizado), com apoio do GPE.

De acordo com o delegado João Bosco Rodrigues Júnior, diretor da DPE, as investigações tiveram início no final de fevereiro deste ano, após o Banco do Brasil detectar que quantias em dinheiro referentes ao pagamento dos precatórios estavam sendo sacadas em espécie na agência de Novo Repartimento. 

Durante a análise dos saques, o Banco do Brasil constatou 11 pessoas estavam sendo beneficiadas com os saques ilegais. Elas não tinham qualquer vinculação com as ações de indenização impetradas por servidores públicos no Estado de Pernambuco e que conquistaram direito, via judicial, de receber as quantias referentes a pagamento de indenizações. “Foi verifico que documentos usados para efetuar os saques em Novo Repartimento eram falsos e que os valores estavam depositados em contas bancárias de uma agência do BB em Recife”, apurou Júnior. Veja a matéria completa no site da Polícia Civil.
-----------------
Nota do Folha - Existe um velho ditado que diz: Me diga com quem andas que eu te direi quem és...

9 comentários:

  1. E pros de Tucuruí, não tem uma vaguinha nesse meio não? :D

    ResponderExcluir
  2. cometeste um pecado esquecendo de incluir o restante da matéria q diz:"A Polícia Civil investiga ainda indícios de fraudes em licitações na Prefeitura de Novo Repartimento praticadas por parte das pessoas presas na operação."

    ResponderExcluir
  3. TUCURUI, NOVAMENTE É NOTÍCIA NO CADERNO POLICIAL DO JORNAL O LERERAL DO DIA 21/06/2011 A juiza da comarca de tucuruí, Rosa Maria Moreira, acatando a solicitação do ministério público,determinou que a prefeitura de tucurui arque com o custeio integral de despesas de alimentação e transporte, inclusive para deslocamento e locomoção na cidade de são paulo,entre o hospital e os locais de pernoite, da menor Tricia Vitória Porto do Vale e sua acompanhante Priscila Porto Vale enquanto e quando for necessária a permanência da adolescente no município de são paulo,para as cirurgias e convalescença.

    ResponderExcluir
  4. Eh imagino o rombo que já tá na prefeitura. Só gente de "alta qualidade". secretaria de saúde, vice prefeito, imagino o tamanho do rombo. Coitado do povo do Repartimento, a bandidagem voltou com força total lá para aquelas bandas.
    Espero que a policia faça uma varredura aqui em tucurui também, pois se gritar pegar ladrão não fica um.

    ResponderExcluir
  5. Que absurdo! A que ponto chegamos um paciente ter que precisar de ordem judicial pra ter direito a saúde? ONDE ESTÁ O DINHEIROS DA SAÚDE? MILHÕES que entram todos os meses nos confres publicos estão indo para onde? ou para quem? meu Deus! aonde nós chegamos? bem fez a familia dessa paciente TRICIA VITORIA, se todos fizerem assim talvez tenham seu direito adquirido. Onde está o TFD? cadê o dinehrio do TFD?

    ResponderExcluir
  6. Gostaria de dar uma sugestão ao Folha. Que tal uma entrevista com o Secretário de Saúde? Acho que ele pode responder algumas, se não todas, as nossas indagações sobre a saúde em Tucuruí.

    O problema não é a administração da saúde em si, mas o enorme rombo deixado pelos secretários anteriores.

    Fica a sugestão ............

    ResponderExcluir
  7. É SERIA uma boa idéia esta entrevista, no entanto sem a prestação de contas da PMT fica difícil, pois não sabemos qual é a real situação. Vamos perguntar o quê, se sabemos qual a resposta padrão que ele vai nos dar?

    Sabemos por exemplo que a folha de pagamento da saúde está inchada, você acha que o Charles nos daria uma cópia da folha de pagamento da saúde? Kkk, nunquinha da silva. Entrevistar o Charles agora é pura perda de tempo.

    Se perguntarmos por que a Saúde Municipal está ruim, o Charles com certeza vai culpar a Nilda e os outros Secretários e prefeitos anteriores, jamais ele vai reconhecer a culpa do prefeito Sancler que é seu chefe. Capiche?

    ResponderExcluir
  8. Pergunta que não quer calar: Por que o Conselho de Saúde não enviou a cópia das denuncias ao Folha e aos outros Blogs para que pressionemos o TCU, a CGU e às outras autoridades, além de expormos a situação de Tucuruí ao Brasil e ao mundo?
    Alguém sabe a resposta?
    Será que é porque depois que for a público não tem como voltar atrás???

    ResponderExcluir
  9. Eu tenho pra mim que o conselho de saúde não enviou nadica de nada omissão pura jogando para a platéia que fez as denuncias mas cade o protocolo das mesmas cadê as segundas vias.

    Tá tudo dominado ta tudo combinado?

    ResponderExcluir

IMPORTANTE: Comentários contendo ofensas pessoais, palavrões, denuncias sem provas, racismo, homofobia, misoginia, discurso de ódio e intolerância de qualquer tipo, serão moderados e publicados ou excluídos a critério da Equipe Folha. Evite também escrever em caixa alta (Letra maiúscula).

Agradecemos pela sua participação.

Um grande abraço!!!