Tucurui

Tucurui

Notícias

Alterar o idioma do Blog

Texto

As matérias mais recentes do Folha de Tucuruí

Últimas matérias do Folha

Publicidade

segunda-feira, 3 de outubro de 2016

Uma análise do Folha sobre a política local e sobre as eleições municipais em Tucuruí

Sancler Ferreira Prefeito de Tucuruí
Após 12 anos no poder, o grupo do atual prefeito Sancler Ferreira perdeu a eleição e deve deixar o poder no dia 31 de dezembro. O problema de um grupo passar tanto tempo no poder é que as pessoas que compõe este grupo passam a acreditar que o seu poder é permanente e que a cidade lhes pertence, então passam a governar para si mesmos e não para a população, se esquecendo de que o verdadeiro poder é do povo.
                  
Outro engano é acreditar que eleição se ganha apenas com o poder econômico e com cargos públicos, se esquecendo de que todo governo se desgasta naturalmente com o tempo despertando na população o desejo de mudança, isso é natural, tudo muda o tempo todo, ainda mais a política que é muito dinâmica.
                
Um pouco da história politica de Tucuruí
           
Relembrando - A dobradinha Cláudio/Parsifal durou duas décadas, até que a população de Tucuruí se cansou do revezamento Cláudio Furman e Parsifal Pontes que tinham um acordo tácito de revezamento no poder na Prefeitura de Tucuruí. Com o desgaste dos dois e na falta de uma liderança sólida, Tucuruí assistiu a chegada do Sancler ao poder, lembrando que Sancler é da velha guarda da política em Tucuruí. O prefeito eleito Jones William é da nova nova geração de políticos de Tucuruí, e esperamos que enterre a velha política tucuruiense para sempre.
            
A ascensão de Sancler
     
Sancler repetiu uma velha fórmula utilizada pelo Parsifal quando era vice-prefeito do Navegantes (Aliás, Sancler foi Secretário de Obras do Navegantes), Parsifal mesmo pertencendo originalmente do grupo do Navegantes formou seu próprio grupo e passou para a população e principalmente para o funcionalismo público que não seria uma continuidade do governo Navegantes e que ele representava a mudança que a população queria, e traria para a PMT mais organização e eficiência para a administração pública municipal, com isso conseguiu se eleger com a ajuda da máquina administrativa. 
        
Sancler fez a mesma coisa em relação ao Cláudio, como vice formou seu próprio grupo político dentro da Prefeitura, sabotou o Cláudio conseguindo passar para a população à imagem da mudança e de um político honesto e preocupado com a cidade e com o povo, a denúncia da Sangria na Prefeitura no programa de grande audiência Tucuruí Agora, foi uma jogada política, Sancler não queria parar sangria alguma, seu pronunciamento visava passar para o povo a ideia de um político honesto e ao mesmo tempo se desvincular politicamente do Cláudio Furman, passando ainda a ideia de mudança, uma prova de que a denuncia da Sangria era só uma jogada política foi que ele se negou a fazer a denuncia ao Ministério Público.
             
No Poder
             
Ao chegar ao poder Sancler surfou na política desenvolvimentista dos governos Lula e Dilma com os bilhões gastos pelo governo Federal em TODOS os municípios do Brasil através do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), que promoveu a retomada do planejamento e execução de grandes obras de infraestrutura social, urbana, logística e energética do país. Praticamente TODAS as obras da cidade nos dois Governos Sancler Ferreira foram construídas com recursos do Governo Federal, com tudo isso a PMT nos dois governos Sancler recebeu ainda mais de 2 bilhões em repasses dos governos Estadual e Federal.
             
O grande problema do Prefeito Sancler, além das graves denúncias de corrupção, das perseguições aos adversários políticos e da incompetência administrativa, é a sua obsessão pelo controle de tudo e de todos, Sancler se envolveu em praticamente todas as eleições que houve em Tucuruí, fossem quais fossem, e nunca hesitou em usar a máquina da Prefeitura e o poder econômico para impor e eleger seus aliados nas Associações de Bairros, sindicatos, associações de classe, partidos políticos, liga esportiva e de escola de samba e em toda instituição de representação da sociedade Tucuruiense. Este controle extremo o manteve por oito anos na prefeitura, mas também foi a causa da sua ruína e perda do poder ao não conseguir eleger seu sucessor. Sancler com a sua política agressiva e pela cooptação, conseguiu destruir a reputação e a carreia política de quase todas as lideranças políticas em Tucuruí, poucos conseguiram escapar ilesos.
            
A vaidade do Sancler é tanta que ele apesar de já ter escolhido o Vereador Jairo como seu sucessor já na época da sua reeleição, não se preocupou em preservar a imagem do seu sucessor o fazendo aprovar projetos nocivos para Tucuruí e extremamente impopulares, como o aumento exorbitante da passagem de ônibus, a criação do IPASET, o parcelamento da dívida do órgão e o aumento da contribuição previdenciária dos servidores municipais, a privatização da Nossa Água entre tantos outros projetos abomináveis que acabou com a imagem da Câmara Municipal e dos vereadores. Sancler pensava que poderia eleger o seu sucessor apenas com o poder econômico. O único partido que tinha condições de ganhar a eleição do seu sucessor seria o PMDB, neste caso ele teria apenas que cooptar a direção do partido que lançaria um candidato laranja (como foi feito na eleição anterior) e assim dividir os votos da oposição, Sancler então usaria toda a máquina pública e o poder econômico na eleição de seu sucessor.
         
Tudo começa a desandar para Sancler
       
Tudo começou a desandar para Sancler quando o Jones se filiou no PMDB e travou uma luta de Hércules com o auxílio de lideranças políticas independentes, até o Blog Folha de Tucuruí entrou na briga para que Jones fosse e se e se mantivesse como candidato do partido, o Folha sabia que ele era o único que poderia libertar nossa cidade. Jones venceu a luta também com muita articulação política, e com o apoio do Ministro Helder Barbalho e outros políticos influentes do PMDB estadual.
           
Desandou mais ainda quando Sancler não conseguiu impedir o PT de apoiar o Jones. O apoio do PT e sua militância vieram acompanhados do tempo do partido no horário eleitoral no rádio e televisão, sem isso o tempo do Jones seria bem menor que o tempo do Jairo, o que seria uma grande desvantagem.
           
Sancler ainda pensou que o Joílson fosse tirar votos do Jones e cedeu dois partidos da sua base aliada para se coligar com o PTB, mas não funcionou, pois a candidatura do Joílson não decolou e a sua votação foi inexpressiva. Os ataques do Joílson direcionados prioritariamente contra o Jones também não surtiram efeito.
      
A desarticulação da candidatura do Barata também não trouxe para Sancler os dividendos esperados, pois os votos do Barata não migraram exclusivamente para o Jairo, pois boa parte dos votos de protesto migrou para a candidatura do Jones.
          
Sancler devido à rejeição do Vereador Jairo (rejeição pelos motivos já mencionados) poderia ter apoiado o Barata que tinha menor rejeição e é do lado do Governador Jatene, dificultando assim que a Prefeitura fosse para as mãos do seu adversário, mas a vaidade e a obsessão pelo controle falaram mais alto, Sancler sabia que não poderia controlar o Barata como controlaria o Jairo, Sancler confiando na máquina da Prefeitura e no poder econômico subestimou o Jones e resolveu enfiar o Jairo goela abaixo do eleitorado de Tucuruí.
             
Os principais fatores que levou á derrota do Sancler e do Jairo em Tucuruí foram:
         
1 – Sancler está com a imagem desgastada pelos reiterados abusos administrativos cometidos e por escândalos de corrupção. O apoio de Sancler atrapalhou o Jairo (e com razão), pois a população percebeu que Jairo se eleito seria uma simples marionete nas mãos do Sancler. Caso Jairo fosse eleito Sancler governaria nos bastidores e garantiria sua defesa nas dezenas de processos a que responde na justiça Federal e Estadual. Comentou-se muito nos bastidores políticos que o Jairo, se eleito fosse, iria patrocinar a reeleição da Deputada esposa do Prefeito e a candidatura do próprio Sancler a Deputado Federal, o que lhe daria foro privilegiado. O povo percebeu isso.
          
2 – Jairo, assim como os demais vereadores estavam “queimados” com a população devido à aprovação de projetos impopulares e nocivos para cidade, como, por exemplo, a privatização da Nossa Água, assim como pela escrachada submissão e subserviência dos vereadores aos desejos e interesses do Prefeito Sancler, os vereadores se comportavam como Secretários Municipais e não como representantes do povo, os vereadores nestes quatro anos se fizeram de mudos para os abusos na PMT, e de surdos para as vozes e para a opinião da população e por isso pagaram o preço. 
                
Vereador não tem que brigar com o prefeito e nem tem de ser submisso a ele, vereador tem de defender e ouvir o povo do qual são representantes, o poder executivo e legislativo devem ser harmônicos e trabalhar juntos para o bem público, mas devem ser INDEPENDENTES.
             
3 – O aumento da violência nos meses que antecederam a eleição atrapalhou muito o candidato do Prefeito, pois a população sabe que a Prefeitura também é responsável pela segurança pública.
         
4 – O desemprego também contribuiu para o desgaste da imagem do Prefeito e seu candidato, pois a população viu que o prefeito não moveu uma palha para a geração de emprego, pelo contrário, não incentivou a implantação de indústrias no município, a prestação de serviço e o turismo, ao dar calotes no comércio e nas empresas de prestação de serviço na cidade provocou demissões em massa em Tucuruí. 
Muitos estranharam o grande número de eleitores que não foram votar, se esquecendo dos milhares de pais de família e de famílias inteiras que foram embora de Tucuruí por falta de oportunidade e emprego, em compensação a população assistiu revoltada os escândalos de corrupção se sucederem na administração pública e as demonstrações de riqueza dos marajás da Prefeitura, com suas mansões, sítios com chalés, lanchas e carros de luxo e viagens nacionais (Êita povo que gosta de Fortaleza) e internacionais. Famílias inteiras recebendo da Prefeitura sem trabalhar e às vezes morando em Belém e até fora do Estado.
             
5 – Corrupção: Foram vários os escândalos de corrupção no Governo Sancler, o Prefeito e vários funcionários da Prefeitura e de sua confiança são acusados pela justiça de desvios de dinheiro público, o mais famoso caso e que levou a justiça a decretar a indisponibilidade dos bens do prefeito e vários assessores foi o escândalo do 38 milhões, manchete de jornais e telejornais da capital e nacional. O candidato do prefeito também se envolveu em um escândalo de recebimento irregular de diárias, tendo inclusive o GAECO (Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado) deflagrado a Operação Citronela e feito a apreensão de documentos na sede da Câmara Municipal de Tucuruí.
        
6 – Promessas repetidas nas três últimas eleições municipais como, por exemplo, o asfaltamento do Bairro Palmares e também promessas mirabolantes como o asfaltamento da vicinal Bom Jesus, que tem cem quilômetros de extensão, se nem a cidade Sancler conseguiu (ou não quis) asfaltar...
           
7 – Até o tempo conspirou contra o candidato do Sancler, pois em pleno verão amazônico caiu um temporal seguido de uma semana de chuvas constantes, que alagou vários bairros e várias ruas e casas da cidade, destruindo obras eleitoreiras e mal feitas, como terraplanagens e asfaltos inacabados.
        
8 – Contou também para o fracasso eleitoral do Sancler a situação caótica da saúde pública em Tucuruí, com um hospital (mal) “reformado” e vários postos de saúde sem equipamentos, medicamentos, material hospitalar e sem médicos. De que adianta um posto de saúde sem atendimento. Sancler construiu vários postos de saúde com dinheiro do Governo Federal, mas o atendimento é precário, quando tem atendimento.
         
Bom, poderíamos escrever livros sobre o descalabro da administração Sancler Ferreira, mas não temos espaço para isso neste Blog. Com tudo isso que descrevemos nos surpreende que o candidato do prefeito tenha tirado 25 mil votos, o que apenas se explica pelos milhares de contratados e pelo abuso do poder econômico.
        
Procuramos fazer um apanhado resumido dos motivos da derrota eleitoral do Sancler e do seu candidato e tentamos mostrar mais um pouco de como funciona a política em nossa cidade.
      
A população tem que conhecer bem como funciona a política partidária e de governo, só assim o povo poderá eleger com consciência e sabedoria os seus representantes e vai aprender a não cair nas armadilhas dos maus políticos.
      

4 comentários:


  1. A CULPA
    A CULPA não foi minha, assim falou o Presidente Temer, sobre a crise econômica que assola o País.
    Aquele que não quer ser culpado por crise econômica, quando foi vice-Presidente no Governo Dilma Rousseff, deveria ter o honroso dever, de romper com a sua colega de chapa, e falar a Nação sobre a crise que se instalou.
    Nos que produzimos as riquezas desta Nação, não somos incapazes, de entender a sua trajetória política, e a coligação que o levou a Presidência da República.
    Diz-se daquele que finge não notar a ação maldosa, praticado por sua colega de chapa Dilma Rousseff, o ilustre Presidente da República, se torna cumplice conluiado, sem argumento.
    E agora Temer a arrogância não vence essa crise, e esse é um dos mais altos preços há pagar, por ser Presidente e não ter um projeto, um escopo, antagônico que mirasse no modelo que seu governo desenha para a economia deste País. Temer como crescer, sem empregos, com inflação alta e sem caixa. Temer não quis ouvir a sociedade que tem as ideias.
    Espero que suas equipes estejam atentas, preste atenção, tu tens trinta dias para mostrar uma fresta de luz, caso contrário o seu grupo está onerando este País. E levando tudo ao abismo. Vocês sabiam de tudo isso, queria ser até o salvador da Pátria. E deixar o seu nome nessa história triste que vocês acabaram de desenhar para o Brasil.
    Temer você não se preocupa com popularidade, com o País que está com cento e setenta crimes por dia, roubos de cargas de caminhão explode e bate um novo recorde, o desemprego atinge doze milhões de desempregados, não deve se preocupar mesmo.
    Temer e MEC. Porquê Geometria? Esse País tem um grande déficit por falta de criador de ideias em nosso País. Um lembrete para os mais médicos, o excesso de advogados em portas de cadeias, a falta de Professores, Educação tem que ser bem administrado, Geometria lhes faz ver em sua frente o seu projeto voar, navegar, correr e a sua mente brilhar pelo objetivo atingido.
    MEC é verdade que vocês mandaram esconder da sociedade que paga os seus salários, que as ideias de JOÃO E DEUS FERREIRA, não deveriam ser comentadas ou veiculadas, por políticos ou funcionários, iguais quando aconteceu em São Felix do Xingu PA. Bancos, Basa, Bradesco, brasil, se calaram quando mandaram dar um tiro no meu filho, para intimidar JD e o JUDICIÁRIO se escondeu, isso é o Brasil dois, a outra face da moeda.
    Espero que os formadores de opinião façam algumas perguntas a essa quadrilha.
    MEC vocês conhecem bem uma matéria denominada estômato, aquela que tem um curso de matemática ‘’into’ ’quando vocês conhecer a verdade o legitimo irão se assustar, assim fala JD.
    Enquanto não me pagarem o prejuízo que me deram seguirei perseguindo os seus erros, lhes tirando a posse de conhecedores, vocês não são pagos para esconder a verdade.
    Imagine um homem que só permaneceu do lado bom, tentando pregar a verdade, fazer o bem é muito difícil, e se JD vira o disco para fazer o mal que é muito mais fácil. Imaginem.
    Eleição 2016, os Prefeitos e Vereadores eleitos neste País, se elegeram prometendo segurança, água, saneamento básico, aos seus eleitores, e com certeza os esgotos serão dissolvidos nos rios, mares, e igarapés desta Nação.
    Esse País precisa urgentemente de um projeto de saneamento que dê um bom destino ao seu esgoto, e que possa caber no orçamento de cada município deste País. O que falta neste País. E está em extinção é a figura masculina do homem conhecedor, aquele que pode dar o sinal verde para o Meio Ambiente, falta homem.
    JOÃO DE DEUS FERREIRA- O HOMEM

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que tem a ver o Temer com o Sanclair, amigo?

      Excluir
  2. Sempre acompanhei esse blog. Vi tudo que postaram sobre o atual prefeito dentre outras matérias. Espero que o Folha faça o mesmo com relação ao prefeito eleito Jones, tudo isso pra agir com justiça e sem nenhum interesse por detrás. Um abraço aos amigos do Folha.

    ResponderExcluir

IMPORTANTE: Comentários contendo ofensas pessoais, palavrões, denuncias sem provas, ou afirmações negativas baseadas em “opiniões” ou suposições, tendo como objetivo perseguições pessoais ou politico partidárias, contra pessoas e/ou instituições, e não em FATOS concretos que se possa comprovar, serão moderados ou excluídos a critério da Equipe Folha. Evite também escrever em caixa alta (Letra maiúscula).

Agradecemos pela sua participação.

Um grande abraço!!!