Alterar o idioma do Blog

segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

Caixa Econômica propõe acordo com Servidores Municipais

A Caixa Econômica Federal propôs acordo com 14 servidores municipais que entraram com processo na justiça contra a CEF por danos morais, por ter seus nomes incluídos indevidamente no cadastro do SERASA, o que causou prejuízos e uma série de situações constrangedoras para os funcionários municipais.

     
Vamos explicar: A Caixa Econômica Federal fez um convênio com a Prefeitura de Tucuruí, para conceder empréstimos consignados aos servidores municipais. Por este convênio a PMT se comprometeu a descontar os valores das parcelas mensais dos empréstimos dos servidores em folha de pagamento e repassar estes valores à Caixa Econômica Federal. Acontece que o Prefeito descontava do servidor e não repassava os valores para a Caixa Econômica (como faz com a ASERT). A Direção da CEF em vez de cobrar da Prefeitura, preferia penalizar os funcionários municipais, incluindo indevida e ilegalmente os nomes dos servidores no cadastro do SERASA.
   
Enquanto o Sindicato dos Servidores Municipais era omisso e patronal, a coisa correu frouxa, os servidores eram penalizados e cobrados por uma divida que já haviam pagado. Mas quando o SINSMUT deixou de ser um sindicato patronal (que em vez de defender os interesses dos servidores defendia o Prefeito e as portarias da direção), a coisa começou a mudar.
   
O SINSMUT com uma nova diretoria agora comprometida com a defesa dos interesses dos servidores e com uma assessoria jurídica competente virou o jogo, e uma das ações da direção do SINSMUT, foi acionar a justiça contra a Caixa Econômica pedindo indenizações para os servidores que tiveram seus nomes indevidamente incluídos no SERASA.
   
Das mais de trinta ações, a Caixa está propondo acordo inicialmente com 14 servidores (as primeiras ações que foram ajuizadas), e destes, 11 já aceitaram a proposta até agora e devem receber suas indenizações em dez dias úteis após a assinatura do acordo. Não vamos divulgar o valor das indenizações por ser esta uma informação pessoal do servidor.
   
Uma das consequências destas ações é que a direção da CEF já enviou uma circular para todas as suas agências, proibindo que nestes casos os servidores públicos sejam notificados e incluídos no SERASA, caso os órgãos públicos não façam o repasse dos descontos do empréstimo consignado ao banco.
   

2 comentários:

  1. Quero Parabenizar o Raimundoconcursado, Miranda pela atuação do Sinsmut sou um dos 14 Servidores que vai receber essa indenização que chegou em boa hora, muito obrigado meus amigos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando o povo elege certo seus representantes a recompensa é certa.
      Além da indenização da caixa, os servidores da saúde conseguiram finalmente receber as suas férias.

      Ceder, se submeter aos maus e vender a alma ao demo sempre foi uma péssima ideia.

      Os servidores municipais estão vendo agora o que é um sindicato de verdade.

      Tudo tem jeito, depende apenas de vontade, competência e seriedade.

      Excluir

IMPORTANTE: Comentários contendo ofensas pessoais, palavrões, denuncias sem provas, racismo, homofobia, misoginia, discurso de ódio e intolerância de qualquer tipo, serão moderados e publicados ou excluídos a critério da Equipe Folha. Evite também escrever em caixa alta (Letra maiúscula).

Agradecemos pela sua participação.

Um grande abraço!!!