Tucurui

Tucurui

Notícias

Alterar o idioma do Blog

sábado, 8 de fevereiro de 2014

12 frases para evitar na hora de pedir um aumento ao chefe

Especialistas dão dicas para não escorregar na hora de ir chorar o sonhado reajuste salarial.
  
Bárbara Ladeia - iG São Paulo
   
Adicionar legenda
O momento de pedir um aumento de salário costuma gerar tensão tanto entre chefes quanto entre empregados.Se por um lado os chefes penam para encontrar a melhor forma de responder a uma proposta como essa, por outro o funcionário sempre acaba sem encontrar a abordagem ideal para conseguir aquele ajustezinho no contracheque.
Só no dicionário sucesso vem antes de trabalho: aposte em mostrar suas atividades bem sucedidas.
     
A situação é delicada e não há uma fórmula de como pedir um aumento e ser bem sucedido. Sua melhor ferramenta é sempre a observação e o bom senso. "Dificilmente um profissional vai tranquilo para uma conversa com esse tema", conta Felippe Virardi, consultor da Talenses.
    
De saída, Gustavo Boog, consultor de recursos humanos e diretor da Boog & Associados, faz questão de lembrar que a carreira é sempre uma responsabilidade pessoal e não institucional. "Você que faz sua trajetória", diz. Pedir um aumento também é uma forma de exercitar o marketing pessoal feito da maneira correta, sem exageros e incômodos. "O indivíduo absolutamente calado não se expõe, mas nunca vai conseguir um aumento. Principalmente porque não sabe expor seu desempenho", ressalta Boog.
            
Já que não dá para montar a fórmula perfeita, é possível identificar quais erros são os mais frequentes e batalhar para não escorregar nos mesmos lugares. Confira 12 frases que você deve evitar na hora de pedir o aumento. 
      
1. “Porque eu acho que mereço.”
     
Como diz Boog, “só no dicionário o sucesso vem antes do trabalho”. Por isso, não vá bater na porta do seu chefe sem uma lista de iniciativas bem sucedidas na trajetória da sua empresa. O conselho de Virardi é organizar os motivos que fazem você pensar que merece um aumento. “O mais importante é destacar como seu trabalho foi importante para o desenvolvimento da empresa.”
      
No entanto, lembre-se de não criar uma emboscada para o seu chefe. "Não faça o pedido naquele momento em que você foi elogiado ou concluiu bem alguma tarefa. Você corre o risco de ser tachado de oportunista", alerta o coach Alexandre Prado, da Núcleo Expansão, no Rio de Janeiro (RJ).
    
2. “Sabe como é, minha mulher está grávida...”
      
"Fuja desses apelos emocionais", afirma Boog. Os motivos do seu merecimento têm de ser profissionais e devem estar centrados exclusivamente no que você agregou como profissional.
      
3. "Eu já entrei com o salário defasado."
    
Por mais que seja verdade, você precisa estar ciente de que aceitou o salário defasado quando disse sim ao novo emprego. "Usar este argumento poderá passar a impressão que você não soube negociar, não estava atento ao mercado', diz Prado.
     
4. "Sei que está ocupado, mas queria conversar..."
    
Prado também sugere evitar os momentos tumultuados. Se o chefe estiver tenso ou atrapalhado com muitas atividades, deixe a conversa para outro di a. "Evite falar com o chefe quando ele estiver ocupado, tenso ou claramente não disposto a prestar atenção", afirma.
     
5. “Eu mereço ganhar, no mínimo, o mesmo que o fulano.”
    
Nem pense em se comparar com os colegas na hora de fazer o pedido. Além de criar um clima desfavorável, você pode acabar gerando uma argumentação contra você. Já pensou se o seu chefe resolve lembrar de todas as habilidades que o fulano tem e que te faltam?
    
6. “O valor é baixo.”
    
Não esqueça de considerar outros itens que também compõem a remuneração. Neste caso, Boog vai além dos benefícios como vale refeição e plano de saúde. “Há empresas que não pagam salários tão altos, mas oferecem reais oportunidades de carreira, possibilidades de viagem, horários flexíveis”, diz. “Não se esqueça de levar isso em conta quando for pleitear seu aumento.”
     
7. “Estão me oferecendo mais em outra empresa. Se não aumentarem meu salário, eu vou para lá.”
       
Ameaças não funcionam no mundo corporativo e nesse caso podem acabar prejudicando você. Virardi explica que não é bem aceita a prática de ir procurar uma posição para então pressionar a liderança por uma correção no salário mediante proposta. “Não faça leilão. Esse método é ineficaz e pode acabar fechando as portas da empresa para você.”
      
8. “Vim direto falar com a senhora, porque...”
     
O mínimo de pessoas possível deve saber desse seu interesse. Basta contatar seu chefe – evite atravessá-lo. Virardi explica que ir direto para os superiores da liderança direta é um erro comum, que cria mal estar e pode até mesmo virar uma pedra no seu sapato no futuro. Afinal, nenhum chefe gosta de ver a hierarquia furada e a própria autoridade desafiada.
     
“Decida conforme seu nível de intimidade com seu chefe, mas não faça isso por e-mail”, diz Virardi.
   
9. “Sei que os negócios não vão tão bem, mas...”
      
Se você já sabe que a empresa não vai bem, suspenda seu projeto de aumento até que o cenário melhore. Pedir um reajuste de salário em um momento como esse é gastar desperdiçar munição: você se expõe e as chances de sucesso são mínimas. “Se os resultados não estão bons, esse certamente não é o melhor momento.”
      
10. “Estou mandando esse e-mail para falar sobre meu salário...”
    
Guarde a regra máxima sugerida por Virardi: se o assunto é delicado e envolve o seu futuro, evite os e-mails. “Marque uma reunião, um café ou um almoço. Decida conforme seu nível de intimidade com seu chefe, mas não faça isso por e-mail”, diz. “Você pode até adiantar o assunto, mas a conversa é cara a cara.”
     
11. “Precisava da sua resposta ainda hoje.”
    
Não tenha pressa. Essas decisões geralmente não são tomadas individualmente, mas sim mediante acordos entre muitos departamentos. “O assunto vai ser levado para gestores, para o financeiro, para os recursos humanos”, diz. “Evite pressionar por uma resposta imediata.”
     
12. “Não vim discutir o passado.”
     
Sim, você foi até seu chefe para falar do passado, principalmente para mostrar que depois de tudo que você fez pela empresa, um aumento é merecido. Portanto, esteja pronto para ouvir uma opinião sincera sobre tudo o que você fez. Boog ressalta que as pessoas tendem a supervalorizar os próprios feitos. “É importante reconhecer o próprio trabalho e valorizar os sucessos, mas é preciso saber ouvir bem as críticas até para no caso de uma negativa, saber onde investir mais pesado”, afirma.
      

Nenhum comentário:

Postar um comentário

IMPORTANTE: Comentários contendo ofensas pessoais, palavrões, denuncias sem provas, ou afirmações negativas baseadas em “opiniões” ou suposições, tendo como objetivo perseguições pessoais ou politico partidárias, contra pessoas e/ou instituições, e não em FATOS concretos que se possa comprovar, serão moderados ou excluídos a critério da Equipe Folha. Evite também escrever em caixa alta (Letra maiúscula).

Agradecemos pela sua participação.

Um grande abraço!!!