Tucurui

Tucurui

Notícias

Alterar o idioma do Blog

quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

Sangria desatada, Jatene vai gastar 174 milhões na propaganda do Governo





A sangria desatada no governo do Estado não para. É o Jatene (PSDB) lá e o Sancler (PPS) aqui.

ESTAMOS FERRADOS

Isso é um absurdo, mas o que importa todo este desperdício de dinheiro público se o Pará é grande?

Vejam este texto do Blog da Perereca:
    
“PPA prevê gastos superiores a R$ 174 milhões na propaganda do Governo. Só em 2012 serão mais de R$ 40,7 milhões, ou mais do que será destinado à Santa Casa e ao Hospital Oncológico. Apenas seis municípios paraenses receberam mais de ICMS em 2011 do que o Governo torrará em propaganda.
  
É uma sangria desatada, que parece nunca mais ter fim.
  
No último dia 30 de dezembro, o Diário Oficial do Estado publicou o PPA (Plano Plurianual) para o período que vai de 2012 a 2105.
  
Nele, a previsão é que os gastos em publicidade do Governo do Estado atinjam, nesse período, impressionantes R$ 174,3 milhões.
  
Só neste ano a “implementação de ações de publicidade” deverá consumir mais de R$ 40, 776 milhões, ou mais de R$ 111,7 mil por dia.
  
A destinação de tanto dinheiro para a propaganda governamental num estado carente de recursos financeiros representa uma inversão de prioridades.
  
Esses R$ 40,776 milhões superam, por exemplo, os R$ 22,3 milhões destinados no Orçamento de 2012 à Santa Casa de Misericórdia; os R$ 25 milhões que serão investidos na conclusão do Hospital Oncológico; os R$ 21,2 milhões destinados ao hospital de Clínicas Gaspar Viana; os R$ 25,4 milhões previstos para o Hemopa.
  
Também deixam longe os R$ 23,9 milhões do policiamento ostensivo da PM; os R$ 19,4 milhões destinados ao Fundo Estadual de Habitação de Interesse Social; os R$ 16,2 milhões previstos para a merenda escolar; os R$ 4,9 milhões que serão investidos pela Prodepa no Navegapará; os R$ 10 milhões orçados para a reforma de delegacias da Polícia Civil.
  
Na verdade, essa bolada de R$ 40,7 milhões supera até mesmo o orçamento de 2012 da Secretaria Executiva de Agricultura, Sagri (R$ 39,5 milhões).
  
E quando se compara a massa de recursos da propaganda com o ICMS destinado aos municípios paraenses, aí é que a coisa toda fica escandalosa: dos 143 municípios paraenses (Mojuí não consta na lista), apenas seis (Belém, Parauapebas, Marabá, Tucuruí, Barcarena e Ananindeua) receberam, em 2011, mais dinheiro de ICMS do que essa bolada de R$ 40,7 milhões.
  
Até mesmo Santarém, com seus pouco mais de R$ 24 milhões de ICMS, ficou bem atrás dessa gastança.” Vejam a matéria completa.

6 comentários:

  1. Caminhando e cantando a mesma canção,jatene tirando do povo do Pará ate o ultimo tostão...

    ResponderExcluir
  2. SAUDADES DA ANA JULIA.....

    ResponderExcluir
  3. PENSE EM UM GOVERNADOR SEM FUTURO...

    ResponderExcluir
  4. Isso sem falar na UTI PEDIATRICA do HRT que parou de funcionar pq as medicas estão sem receber e os bebes estão sem assistencia e ninguem da direção tomou nenhuma providencia. pelo contrario so pensam em tirar dos funcionarios seus plantoes para diminuir a folha e enchar de SIAFEM (apadrinhados) fora os milhares de plantoes que ficamos sem receber.
    Isso é uma vergonha! a sociedade precida se manifestar.

    ResponderExcluir
  5. cadê o representante do SINDSAÚDE p/ lutar p/ servidores? eu tenho saudade da leninha, essa sim tinha coragem de enfrentar tudo e todos p/ nós, agora estamos na mão de deus, pois ninguém tem a mesma coragem da pequena grande mulher. eu fui injusto c/ ela, pois acreditei em fofoca e perdemos a verdadeira força que mantinha nossa luta por melhores condições de trabalho e garantia dos nossos direitos. que deus nos ajude ele abriu uma porta e nós fechamos, p/ puro egoismo.

    ResponderExcluir
  6. leninha cadê voce, precisamos de vc, estamos abandonados, não temos mas plantões com foi acordado e nem ninguém p/ falar em nosso benefício. vc dizia que estaria conosco até 2014 e ai nos esqueceu?

    ResponderExcluir

IMPORTANTE: Comentários contendo ofensas pessoais, palavrões, denuncias sem provas, ou afirmações negativas baseadas em “opiniões” ou suposições, tendo como objetivo perseguições pessoais ou politico partidárias, contra pessoas e/ou instituições, e não em FATOS concretos que se possa comprovar, serão moderados ou excluídos a critério da Equipe Folha. Evite também escrever em caixa alta (Letra maiúscula).

Agradecemos pela sua participação.

Um grande abraço!!!