Tucurui

Tucurui

Notícias

Alterar o idioma do Blog

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Descaso da direção da ASERT e da PMT, leva a questão da apropriação indébita dos descontos dos servidores municipais ao Ministério Público

Reunião da Comissão da ASERT com a ACIT
Na administração da ex-presidente da ASERT Telma, a desculpa para o calote do Prefeito Sancler (PPS) era de que a mesma fazia política partidária e oposição ao prefeito na Associação. Isso só porque ela cobrava a dívida do prefeito Sancler em vez de puxar saco. Por se recusar a lamber as botas do prefeito, a Telma sofreu toda sorte de perseguições e deixou uma divida (segundo a atual direção) de R$ 600.000,00 (Seiscentos mil).
     
A atual direção conseguiu convencer os servidores de que elegendo uma diretoria "do lado do prefeito" tudo mudaria inclusive os repasses dos descontos dos servidores pela Prefeitura seria regularizado e posto em dia...
     
PURA MENTIRA E ENGANAÇÃO!!!
      
Com a nova diretoria da ASERT "do lado do prefeito" a divida da ASERT passou de R$ 600.000,00 Seiscentos mil, para R$ 2.066.380,65 (Mais de dois milhões), quer dizer, colocar pessoas "do lado do prefeito" na ASERT foi a pior coisa que os servidores municipais poderiam ter feito.
     
BAJULAÇÃO E DESCASO
            
A Direção da ASERT em vez de defender os interesses da Associação, defende os interesses do prefeito o que está prejudicando os associados da ASERT e colocando em risco a própria instituição.
      
Ficou decidido na última Assembleia da ASERT que a direção da associação, a comissão (formada pela Assembleia) e o representante dos credores da ASERT (ACIT), se reuniriam hoje para discutir a situação da dívida da entidade, inclusive a PMT na pessoa da Secretária de Finanças foi convidada.
            
No entanto nem o Presidente da ASERT Souza e nem o Diretor Financeiro da ASERT o Leonel compareceram, a representante da PMT também não compareceu, certamente eles combinaram para sabotar a reunião. A Secretária de Finanças da PMT fazer este tipo de jogada, mesmo que imoral até dá para entender, se ela não defender os interesses do prefeito ela vai pra rua, mas esta mesma atitude por parte do Souza e do Leonel é de uma imoralidade, uma indecência e um desrespeito pelos servidores municipais nunca antes visto, nem mesmo pela antiga direção pelega e subalterna do SINSMUT e nem pela subalterna Câmara Municipal.
        
Dizem que dos R$ 2.200.000,00 Dois milhões e duzentos mil que deve à ASERT, a Prefeitura só repassou R$ 80.000,00 (Oitenta mil) e que o Souza e o Leonel estariam negociando pelas costas dos servidores o parcelamento da dívida da ASERT com o Prefeito, da mesma forma que os vereadores aprovaram o parcelamento do IPASET.
           
Agora pensem: Se o Prefeito (que é um mal pagador contumaz) não faz o repasse dos descontos normais, como é que vai fazer os repasses e ainda as parcelas? Isso não passa de mais um golpe do Prefeito, desta vez com a cumplicidade da direção da ASERT. Os descontos para a ASERT é salário do servidor, não tem um centavo de dinheiro público, mas quem vai acabar pagando a conta da apropriação do salário do servidor pelo prefeito, é toda a população de Tucuruí. O pior é que o Prefeito tem a cumplicidade da direção da ASERT, que deveria defender os interesses dos associados e não do prefeito.
           
Agora o SINSMUT, a Comissão criada para discutir a dívida da ASERT e a ACIT solicitaram uma audiência com o Ministério Público Estadual para que o MP intervenha e resolva a questão da apropriação do salário dos servidores por parte do Prefeito Sancler. Estes descontos são para garantir a alimentação e a saúde dos servidores municipais, sendo assim, esta situação requer a atuação da Justiça e do MPE.
           
A dívida da ASERT hoje é de R$ 2.066.380,65 (dois milhões). A ACIT está representando a dívida no valor de R$ 1.476.380,65. O dono do Supermercado Carajás disse que vai negociar diretamente com o Prefeito. O dono do Supermercado Carajás não pode contrariar o prefeito, pois como é de conhecimento geral ele tem um problema devido à invasão de uma Área de proteção ambiental, pois ele construiu em cima do Igarapé Santana, o que é crime ambiental (Clique Aqui). Então para ele não é negócio contrariar o prefeito por uma dívida de "apenas" R$ 590.000,00 já que o terreno invadido vale muito mais que isso.
           
Ata da reunião da ACIT e da Comissão da ASERT.

     
       
Relação de dividas da ASERT
       
   
Ofício da Comissão e da ACIT solicitando uma reunião com o Ministério Público.
         
         

Nenhum comentário:

Postar um comentário

IMPORTANTE: Comentários contendo ofensas pessoais, palavrões, denuncias sem provas, ou afirmações negativas baseadas em “opiniões” ou suposições, tendo como objetivo perseguições pessoais ou politico partidárias, contra pessoas e/ou instituições, e não em FATOS concretos que se possa comprovar, serão moderados ou excluídos a critério da Equipe Folha. Evite também escrever em caixa alta (Letra maiúscula).

Agradecemos pela sua participação.

Um grande abraço!!!