Alterar o idioma do Blog

quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Aluno da Escola Maestro João Leite tem o olho perfurado por projétil de espingarda de pressão


      
Tragédia anunciada - Ontem, um aluno da Escola Municipal Maestro João Leite ao pular o muro da escola para o terreno vizinho teve o olho perfurado por um disparo de espingarda de chumbinho (pressão). 
    
Segundo soubemos, uma vizinha do colégio exasperada com as invasões e depredações dos alunos teria feito o disparo para "assustar", mas errou o alvo e acertou o olho da criança, que provavelmente vai perder a visão do olho atingido.
    
A vizinhança da Escola Maestro João Leite, localizada a apenas uns 50 metros da casa do prefeito, não tem sossego com as invasões e depredações dos alunos da escola. Eles invadem os quintais das residências arrombando portões e pulando muros em busca de pipas, bolas, frutas ou simplesmente por "diversão" ou praticando pequenos furtos ou danificando os carros estacionados.
    
O pior é que não adianta chamar a atenção das crianças, pois os alunos enfrentam os adultos com insultos e até pedradas. E não adianta reclamar com a diretora, pois a mesma diz que passou do portão para a rua a escola não tem nada a ver com isso e não pode fazer nada, como se a educação escolar se restringisse às matérias e ao recinto escolar.
Quer dizer que se estiverem estuprando e drogando as crianças “fora dos portões da escola” e a diretora tiver conhecimento ela não vai fazer nada e não terá nada a ver com isso???
    
Ora, o fato de serem crianças não lhes dá o direito de depredar o patrimônio particular e de insultar e agredir as pessoas, diante destes fatos era só uma questão de tempo para que algum acidente acontecesse e ainda pode acontecer novamente. Existem muitas casas na pioneira que tem cercas eletrificadas e cachorros nos quintais, além do mais ao invadir as residências e pular os muros das casas, as crianças estão sujeitas a quedas e vários outros acidentes.
   
É preciso mais cuidado e responsabilidade por parte dos educadores e dos pais, em procurar saber o que as crianças fazem nas imediações das escolas, caso contrário as escolas se transformarão em formadoras de delinquentes e integrantes de gangues.
    
Esperamos que alguma autoridade tome alguma providência para evitar a repetição deste tipo de situação e outros acidentes ainda mais graves. A criança atingida carregará esta sequela e esta limitação física para o resto da sua vida, tudo isso por falta de cuidado e de orientação adequada dos educadores e responsáveis.
    
Muitas vezes os pais estão em casa e no trabalho, crentes de que seus filhos estão seguros nas escolas; ao tomar conhecimento de que os alunos dentro e fora da escola estão se comportando mal e estão em situação de risco, é obrigação de o educador comunicar o fato aos pais, e se for o caso ao Conselho Tutelar ou a autoridade policial.
    
Não estamos aqui justificando a atitude de quem fez o disparo que feriu a criança, estamos sim demonstrando que quem disparou não é a única culpada, e que este foi apenas o desfecho de uma série de erros, omissões e falta de cuidado dos pais da criança e dos educadores da Escola Municipal Maestro João Leite. É inaceitável permitir que os alunos permaneçam em situação de risco na saída das escolas.
   
ISSO É UMA VERGONHA!!!
   

44 comentários:

  1. Eles saem da escola pior do q animais, não tem educação e parecem que não tem pai e nem mãe, parecem marginais é realmente um povo sem limites e respeito essa pioneira virou uma favela mesmo.

    ResponderExcluir
  2. Estamos falando de crianças! Vocês minimizando a culpa de alguém que usou de violência contra uma criança e ainda justificando este ato bárbaro.
    No momento em que a sociedade fala em não violência contra criança, desarmamento.
    Os educadores não podem ser culpados por aquilo que os alunos fazem fora da escola. Eu como pai, fico ofendido vocês considerarem as crianças como futuros delinquentes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este é o problema da educação neste país, as pessoas se consideram alfabetizadas, no entanto apesar de reconhecer as letras e as palavras não conseguem interpretar corretamente um texto.
      Infelizmente se formos detalhar nos mínimos detalhes o nosso pensamento o texto ficaria enorme, desta forma sempre que redigimos as nossas matérias, o fazemos supondo que a maioria dos nossos visitantes são pessoas inteligentes e plenamente alfabetizadas, e desta forma são capazes de entender o que escrevemos.
      No final da matéria dissemos que não justificamos o ato, mas que esta senhora não é a única culpada do acontecimento, releia matéria com atenção para entender o sentido do que dissemos, se não conseguir peça ajuda.
      Quer dizer que os educadores não têm nada a ver com o que acontece fora da escola???
      Quer dizer que se o educador souber que uma criança está sendo abusada sexualmente ou espancada fora da escola ela não tem obrigação de fazer alguma coisa???
      Você como pai em vez de se ofender sem motivo, deve procurar saber o que os seus filhos fazem dentro e fora da escola, deve os educar para que eles respeitem as pessoas, respeitem o patrimônio particular dos outros e não se apropriem de objetos que não lhes pertence, como por exemplo, moedinhas, doces e pequenos objetos dentro dos veículos estacionados próximo às escolas.
      Onde está escrito que por serem crianças as mesmas podem depredar casas particulares, agredir pessoas e praticar pequenos furtos?
      Concordo com você que as crianças não são culpadas, os culpados são os educadores em casa e nas escolas.
      Culpados são os irresponsáveis e inconsequentes que acham que crianças tem que ser criadas soltas como bichos selvagens (os bichos domésticos não fazem o que querem), sem disciplina, sem educação e sem limites.
      Pessoas que pensam e agem como você, são as verdadeiras culpadas pelo aumento endêmico da criminalidade infantil neste país.

      Excluir
    2. por favor eu nao vi falar o nome da pessoa que disparou

      Excluir
  3. esta srª que fez esse atentado é uma louca pos colocar em risco a vida, principalmente de criança~e ainda dentro de uma escola infatil.
    ela era para ta pressa e sem direito a fiança...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dentro da Escola???
      Quer dizer que esta senhora escalou um muro de três metros de altura com uma espingarda de pressão nas mãos para acertar as crianças?
      Ou será que o projétil da espingarda fez uma curva como no filme O Procurado???
      Ou será ainda que este projétil na verdade era um míssil teleguiado?
      Pelo amor de Deus não me façam vergonha, este Blog é lido por pessoas de outras cidades.
      Essa foi de lascar...
      Além do mais pelo que nos disseram foi o filho dela que é menor de idade quem atirou, neste caso segundo a opinião de vocês não tem problema... Criança pode fazer o que bem entende, não é mesmo?

      Excluir
    2. A mais nova versão diz que a criança foi atingida no segundo andar da escola e que o olho da criança não foi perfurado, o projétil atingiu o rosto da criança próximo ao olho e ela não corre o risco de perder a visão.
      A atiradora pobre continua presa por lesão corporal (ela não tem um salário mínimo para pagar a fiança estipulada pela justiça), se fosse uma corrupta e tivesse causado inúmeras mortes de crianças por desviar dinheiro da saúde pública, e pudesse pagar bons advogados, estaria livre.

      Excluir
    3. Para acertar alguem com um tiro não precisa subir um muro de tres metros de altura, é só mirar e atirar, foi o que ela fez

      Excluir
  4. O problema é social e não é apenas em Tucuruí. Vai me dizer agora que o Prefeito é culpado por essas coisas também?! Pelo amor de Deus meu/minha amigo(a), parem com essa mania de colocar a culpa de todos os males do Município no Prefeito. Que tal cada um de nós fazer a nossa parte?!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tá louco, quem falou que o culpado é o Prefeito???
      Seja mais rápido para interpretar textos e mais lento em bajular...

      Excluir
    2. Cuspidor de Pêlos detectado kkkkkkkkk.

      Excluir
  5. Os alunos da referida escola não respeitam nem os professores, que dirá a vizinhança. São realmente crianças e em sua maioria adolescentes sem respeito pelos outros.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tambem com ua vizinha dessas que atira até em crianças, é preciso tomar cuidado

      Excluir
  6. O prefeito e sua mansão no meio da favela.

    ResponderExcluir
  7. Nada justifica a atitude dessa senhora. e mais isso é uma vergonha de quem o defende.

    ResponderExcluir
  8. ele agiu mal mais hoje em dia as crianças nao respeitam mais minquem e isto vai aumentar pois os pais acham tudo que os filhos fazem de errado lindo deveria servi de exemplo para se cuidar mais da Educação dos filhos para nao se torna futuros marginais

    ResponderExcluir
  9. Matéria tendenciosa. Disseram que foi uma mulher e agora "nos disseram" que foi o filho.
    Verifiquem primeiro as informações para depois colocar no blog.
    Qualquer pessoa percebe que vocês estão culpando as crianças da escola.
    Ouçam as partes envolvida e não fiquem no "SEGUNDO SOUBEMOS"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tendencioso é o seu comentário, existem estas duas versões, uma da escola e outra da acusada, apurar qual é a verdadeira versão é tarefa do Agente Policial, assim como a competência para julgar a extensão da culpa da acusada é do Juiz.
      O Folha não cria os fatos, não cria versões e não faz investigações policiais.
      Qualquer pessoa que não consegue interpretar textos corretamente poderia perceber isso mesmo que você disse, ou poderia perceber qualquer outra coisa. Nós entendemos...
      Além do mais, para nós não faz a menor diferença o que você pensa ou deixa de pensar a nosso respeito, ou a forma como VOCÊ acha que devemos fazer o nosso Blog. Fazemos o que acreditamos que devemos fazer e pronto, não dá para agradar a todos e nem temos esta pretensão.
      No momento por exemplo achamos que não devemos mais perder tempo com esta discussão inútil, que já se tornou repetitiva, e que não tem mais nada a acrescentar.
      Caso haja algum fato novo, nós informaremos. Fuiiiii!!!

      Excluir
  10. Errou o tiro e acertou o olho da criança? Por favor! É um problema de indisciplina, segurança mas minimizar a culpa da pessoa desta forma não dá.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já pensou se ela acertasse o tiro

      Excluir
  11. Lamentável essa reportagem.Vocês poderiam informar o fato, considerando que qualquer que seja o problema que essa vizinha tenha tido com os alunos, não justifica tal atitude. E tratar esse caso como acidente é no mínimo esdrúxulo.

    ResponderExcluir
  12. O membro que "baba" de ódio ao tratar do assunto e considerar principalmente que os educadores são culpados, deveria ir para a escola e sala de aula, acompanhar o dia a dia, compreender e mostrar a solução para o problema social, mas não é só dar uma "passadinha", é ficar e viver a rotina da escola. Seja amigo da escola, cumpra sua função social de educador e comunicador. Há exemplos de pessoas da comunidade que também se reúnem para visitar as famílias, Olha que interessante pra vc. Professor não é a palmatória do mundo! Ele cuida, orienta, dá bronca, ensina os conteúdos, mas não pode quebrar a cabeça dos estudantes para que compreendam. Vc acha que professor vai brincar na escola ou enrolar? Alto lá, mais respeito. De acordo com a interpretação, as crianças praticam pequenos furtos, por que os vizinhos não denunciam, também? Professor ao se formar, não recebeu um chip e câmeras de segurança 24 h, ou dom de ser adivinho e nem tem o Dom da Onipresença! A questão é bem mais ampla, os princípios vêm da família, que por sua vez, entrega exclusivamente ou na maioria das vezes, a educação dos filhos à escola!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Da próxima vez que os cidadãos se sentirem prejudicados com os atos de vandalismo, gravem estas ações em vídeo (hoje qualquer celular grava vídeo) como prova do que está acontecendo já que uma imagem vale por mil palavras.
      Com estas gravações em mãos vocês poderão acionar as autoridades competentes para que as mesmas apurem responsabilidades, assim como para exibir estes vídeos através da imprensa para que os pais e a sociedade veja a situação de risco por que passam as nossas crianças.

      Excluir
    2. Pelo jeito a educação e a formação moral das crianças é como batata quente, ninguém quer segurar.
      Os pais responsabilizam os educadores, e os educadores jogam a culpa nos pais. E ninguém pode falar nada.
      Diante desta triste realidade, não admira a crescente onda de criminalidade entre os jovens, e o aumento alarmante da violência dentro das escolas e fora delas.
      Esta realidade ninguém pode negar.
      Mas é preciso lembrar que a natureza abomina o vácuo.
      O espaço educacional na vida das crianças tem de ser preenchido, assim se os pais e os educadores não educam, os traficantes e outros bandidos o fazem.
      Como a sociedade brasileira é tolerante e não impõe limites aos atos das crianças e adolescentes, e não os responsabiliza corretamente pelos seus atos, as crianças e adolescentes se tornam presas fáceis dos criminosos que os usam para o tráfico, roubo, homicídios e toda a sorte de crimes.
      No fim, com a desculpa de os proteger e com a noção de que eles podem fazer tudo o que quiserem, os educadores (Pais, responsáveis e professores) negligenciam a educação e a formação dos jovens, que sem orientação e sem noção de limites, e do que é certo ou errado, os jovens se tornam presas fáceis do crime, dos vícios e da prostituição.

      Excluir
    3. Falou o Doutor em Educação!

      Excluir
    4. Nossa, essa visão é inédita! Tô emocionado, beirando às lágrimas de ver tanta veemência para falar algo tão, tão, tão, tão, tão distante...Diria o burrinho do Shrek.

      Excluir
    5. Genius! Afss.

      Excluir
    6. Não mudem de assunto, o que está em evidencia é o ato covarde da mulher e não a situação das crianças

      Excluir
    7. Desculpe papai (ou mamãe), nos perdoe, da próxima vez perguntamos a você o que devemos escrever e o assunto a ser abordado tá bom???

      Excluir
  13. Sinceramente, moro em torno da escola se você quiser presenciar o que essas crianças fazem venha no horário em que elas saem. Elas saem detonando tudo que elas encontram pela frente. Os moradores não podem possuir nenhuma árvore frutífera em seus quintais que elas destroem, a escola quer tirar sua culpa, mas ela e a família deveriam ser responsabilizados pelos atos de vandalismo causados pelos futuros deliquentes que estáo formando, nessa escola aluno pode fazer o que quiser, ele não é punido, se algum adulto chamar a atenção ele é xingado de tudo. As altoridades incopetentes da cidade deveriam tomar providências pois crianças boas estão nesse meio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que para alguns, a escola deveria "matar" os alunos, fazer tortura pelo vandalismo que causam. Já pensou: que tal os funcionários da escola terem que deixar cada aluno em suas casas para não cometerem ato de vandalismo da escola para casa e vice-versa. Francamente! Dizem que é para a escola punir. Sim, e aí? Quantos adolescentes matam e roubam na cara dura, mas suas identidades são preservadas? Essa discussão é muito restrita para esses dois espaços (escola e família). Ao que dá a entender, é que a escola manda as crianças e jovens a fazerem tudo errado, ensinam-lhes palavrões. Vá para dentro de qualquer escola, conheça a realidade intensamente e depois, aí sim,julgue!

      Excluir
    2. Viu como as pessoas não entendem o que leem. Pesquisas demonstram que 60% dos brasileiros não entendem o que leem (pesquisem no Google).
      Agora me pergunto: Como uma pessoa que mal consegue interpretar um texto simples e curto, que não quer discutir os problemas, e que tenta jogar tudo para debaixo do tapete pode educar alguém???
      Não vou para a sala de aula, assim como o professor não deve ir para a delegacia investigar ou para uma sala de cirurgia para operar, cada profissional no seu espaço, com seus ônus e bônus.
      O problema se agrava quando as pessoas se recusam a discutir os problemas e ninguém pode dizer nada senão entram em paranoia, achando que todo mundo está contra ela.
      Ninguém pode falar nada que radicalizam, partem para a agressão, para a ironia, ou se fazem de vítimas.
      Os professores não são a causa, mas fazem parte do problema e da solução.
      Os alunos problemáticos são uma pequena minoria, a maioria dos alunos vai para casa sem criar problemas, então porque não identificar estes alunos problemáticos, e em vez de matá-los ou de conduzi-los à suas casas, conversar com eles, se não resolver pode conversar com os pais, e que tal as assistentes sociais da PMT, o MPE e o Conselho Tutelar se envolverem na busca de uma solução?

      Excluir
    3. Isso não cabe a mim, mas a vc que tenta conduzir a interpretação, também. Ninguém está recusando discutir a questão, mas da forma como é colocada, há um julgamento injusto. Fica pontuado em resolver logo e pronto, tudo é a longo prazo. O problema não é de interpretação, mas o valor, o peso sobre as linhas escritas, que também é um grande problema para aqueles que escrevem e tentam mudar o rumo daquilo que escreveu. Sou leitor assíduo do folha e respeito o trabalho de vcs. Acho de extrema importância o veículo, mas se uns têm paranoia, outros tem dogmas. Absoluto!

      Excluir
    4. Que bom que vc corrigiu a escrita (o erro não é só de interpretação, mas depende muito de como está escrito)! Minha paranoia fez eu perceber que suas colocações, que a maioria dos alunos tenderiam para a marginalidade e vandalismo. Que bom! A redação está mais clara. Beijos, Folha!

      Excluir
    5. Eu não corrigi nada, em nenhum momento eu disse que era a maioria dos alunos, não disse que era uma minoria porque pensei que isso fosse óbvio.
      Pense bem, não sei ao certo, mas acredito que a Escola Maestro João Leite tenha mais de seiscentos alunos, a maioria daria no mínimo trezentos e um alunos; se trezentos alunos praticassem vandalismos todo dia na Pioneira, provavelmente todas as casas do bairro hoje estariam reduzidas a escombros.

      Excluir
  14. será possivel que essa secretária de educação não vai tomar nenhuma providência contra essa escola que está formando como você disse "Futuros deliquentes". Por que se a criança não tem limites em casa mas na escola precisa-se dá limites por que não é só ela que se econtra nesse ambiente existem filhos de pessoas do bem. Que estão ali porque não sabe o que acontece nessa escola

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkkkkkk. Ensine a mágica, dê o exemplo concreto de como essa assertiva seria feita! Puxa, tive uma ideia, dê consultoria de como uma escola pode assumir o papel da família. Olhe que é capaz de vc até ir para o Guinness Book! Tá perdendo notoriedade. Afss!

      Excluir
    2. Mais uma vez: família, escola, sociedade civil organizada, órgãos judiciais têm que fazer mesa redonda para debater, mas isso não é muito comum aqui, não. As pessoas não têm tempo para perder tempo com blá, blá, blá.
      Outra ideia: que tal os moradores pedirem para reunir os alunos no pátio e conversarem com eles, explicar-lhes os transtornos que ocorrem, aconselhá-los, pedir que os próprios alunos falem se virem uma coisa errada e quem foi. Acho que Santo de Fora faria milagre! Aproveitem para levar o Conselho Tutelar, o Juiz, Promotor, Representantes da polícia.
      Vejo que por trás desses comentários, subjaz um ódio e uma desvalorização profunda dos professores. Mas, é isso mesmo! "Professor nunca presta, é preguiçoso, vadio e reclama de barriga cheia (diria um amigo nosso do coração)." Chega, também, FUIIII!!!

      Excluir
    3. O que a secretaria de educação tem a ver com isso. As providencias tem ser tomadas é contra a mulher atiradora e não contra a escola. arg...nojo.

      Excluir
  15. são apenas crianças,pessoas peculiar em desenvolvimento precisam de proteção e zelo,precisam de instrução e educação,todos temos que assegurar seus direitos fundamentais,ajude a educar uma criança hoje pra não punir um adulto amanhã

    ResponderExcluir
  16. Vamos por parte, a escola é responsável pelos alunos até 100m metros do colégio, segundo com as leis que existem e com tanto estatuto, realmente não se pode fazer nada...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só não tem jeito para a morte, mesmo assim Jesus ressuscitou Lázaro para demonstrar que nada é impossível.
      O Estatuto Da criança e do adolescente não garante o direito da criança de agredir as pessoas e de praticar vandalismos.
      O estatuto existe para proteger as crianças e não para as transformar ou permitir que elas se tornem delinquentes.

      Excluir
    2. O codigo penal tambem pune que atira nos outros, portanto lembre-se a mulher é a culpada e não a criança

      Excluir
  17. Para essa escola e comunidade, deveria ser criado um projeto social que atendesse tanto as crianças quanto as famílias.... O que todos devem entender é que responsáveis pelos atos e comportamento de nossos filhos somos nós os pais que demos saber educar, a escola´só é parceira dessa educação.O que algumas crianças precisam é entender o que são direitos, deveres e que a sociedade nos cobra esse entendimento.

    ResponderExcluir

IMPORTANTE: Comentários contendo ofensas pessoais, palavrões, denuncias sem provas, racismo, homofobia, misoginia, discurso de ódio e intolerância de qualquer tipo, serão moderados e publicados ou excluídos a critério da Equipe Folha. Evite também escrever em caixa alta (Letra maiúscula).

Agradecemos pela sua participação.

Um grande abraço!!!