Tucurui

Tucurui

Notícias

Alterar o idioma do Blog

segunda-feira, 22 de julho de 2013

Bastidores – Casa do Idoso, boatos sobre o Deley e empréstimo milionário.


Casa dos Idosos
        
Segundo informações já antigas é intenção do Prefeito transferir a Casa dos Idosos para a área que a Prefeitura desmatou e invadiu na área do Bosque de Tucuruí. Como não existe transparência na Prefeitura e como a prefeitura raramente coloca placas nas obras, exceto convênios federais em que a mesma é obrigada, fica difícil saber o que o prefeito faz e como gasta o dinheiro público. As únicas informações são através das propagandas milionárias de autopromoção do prefeito no Rádio e televisão. 
      
Ainda segundo se comentários de bastidores (comentários recentes) existe um empresário interessado na área em que hoje está à casa dos idosos, uma grande área em um local valorizado da cidade. Este interessado seria dono de Hotel e de condomínios de quitinetes, que estaria interessado em trocar terras supervalorizadas em troca da área pública. Como em Tucuruí nada fica encoberto, mais cedo ou mais tarde poderemos confirmar se a informação e o “negócio” entre a PMT e o empresário se confirma.
   
Vereador desafeto do prefeito na mira dos boateiros profissionais
     
Dizem que alguns “assessores políticos” desocupados (mas não desempregados), estão espalhando pelas ruas de Tucuruí que o Deley e esposa teriam pegado um carro da Prefeitura, e com abastecimento e despesas pagas pela PMT viajado para ver o Papa no Rio de Janeiro. Não estamos defendendo o vereador, aliás, o Folha seria a última mídia da cidade que defenderia vereador em Tucuruí, no entanto este pessoal já foi muito melhor em inventar boatos, pois quem está montado na grana não vai de carro para o Rio de Janeiro, isso é coisa de pobre burro, quem tem dinheiro sobrando pega um avião e aluga um carro de luxo no aeroporto.
     
Empréstimo milionário
     
Segundo informações de bastidores o Prefeito Sancler (leia-se prefeitura), vai fazer um empréstimo de R$ 40.000.000,00 Quarenta milhões, para a PMT começar a pagar em 2017, ou seja, na administração do próximo prefeito. Sendo verdade, acredito que o endividamento da Prefeitura de Tucuruí será positivo e uma das raras coisas positivas do Sancler para nossa cidade, já que a maldição de Tucuruí é o excesso de dinheiro.
    
Como a Prefeitura de Tucuruí tem muito dinheiro o Prefeito fica naturalmente blindado, e pode fazer o que quiser sem ser incomodado e sem importar se os seus atos são legais ou não. Talvez se Tucuruí ficar muito mais endividada do que já está, o pouco que sobrar talvez passe a ser bem empregado e utilizado com bom-senso e com competência pelo próximo Prefeito. 
      
Como sempre dissemos o problema de Tucuruí não é e nem nunca foi dinheiro, o problema de Tucuruí sempre foi político, excesso de dinheiro e falta de prefeito e de vereador. No dia em que Tucuruí tiver um prefeito e vereadores de verdade, ai sim teremos desenvolvimento e qualidade de vida em nossa cidade. Enquanto isso não acontece, teremos que conviver com a falta de responsabilidade, com a incompetência, com a impunidade e com a má utilização dos recursos públicos.

Bomba relógio

Sancler está armando várias bombas relógio para explodirem no colo do próximo prefeito, entre estas bombas estão:

1 - O empréstimo de R$ 40.000.000,00 quarenta milhões.
2 - O IPASET que está destinado à falência.
3 - O Concurso público que o prefeito pretende fazer no último ano do seu mandato. De alguma forma o prefeito tem a certeza de que o MPE não vai obrigar a Prefeitura a fazer Concurso Público antes de 2016 e as nomeações ficariam para o próximo prefeito, garantindo assim mais três anos de emprego aos seus apaniguados e cabos eleitorais.

A jogada é simples: Com o empréstimo fica mais fácil eleger seus candidatos no ano que vem e inviabilizando a próxima administração, Sancler no futuro teria mais chances de voltar a ser prefeito após quatro anos, pois o próximo prefeito não teria como trabalhar.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

IMPORTANTE: Comentários contendo ofensas pessoais, palavrões, denuncias sem provas, ou afirmações negativas baseadas em “opiniões” ou suposições, tendo como objetivo perseguições pessoais ou politico partidárias, contra pessoas e/ou instituições, e não em FATOS concretos que se possa comprovar, serão moderados ou excluídos a critério da Equipe Folha. Evite também escrever em caixa alta (Letra maiúscula).

Agradecemos pela sua participação.

Um grande abraço!!!