Tucurui

Tucurui

Notícias

Alterar o idioma do Blog

segunda-feira, 8 de julho de 2013

INCOMPETÊNCIA - Onde está o Matadouro Municipal de Tucuruí?

     
Esta estória de Matadouro Municipal é antiga, o ex-prefeito Engº. Pedro Paulo Antônio Mileo, (que foi prefeito no período 1977 a 1982) adquiriu umas terras para a Prefeitura a sete quilômetros da cidade para a construção do Matadouro Municipal, estas terras foram negociadas depois pelo Cláudio Furman e daí em diante foi um tal de compra para lá, venda para cá, e adivinha quem são os otários que paga a conta? As terras da Prefeitura são negociadas como se fossem terras particulares.

   
Por fim o atual Prefeito comprou umas terras a preço de ouro que seriam para fazer o Aterro Sanitário e o Matadouro, só que tem um pequeno probleminha: Estas terras estão localizadas em uma área de Preservação Ambiental Permanente. Segundo comentários, existem planos de negociar estas terras novamente por outras em local diferente. Às vezes ficamos em dúvida se a PMT é uma Prefeitura ou uma imobiliária, com compras, vendas e alugueis de terras a torto e a direito.
    
Comenta-se ainda nos bastidores da política em Tucuruí que o prefeito teria feito um acordo “informal” fechando os olhos para o abate clandestino de carne de boi na cidade. Disseram ainda que caso a SEMA interdite o abatedouro clandestino haverá um movimento na estrada para impedir que o caminhão de carne que vem de Marabá entre em Tucuruí.
   
Como sempre no fim das contas, o cidadão de Tucuruí é o mais prejudicado, pois pode continuar a comer carne contaminada, a exemplo do que acontecia no antigo Matadouro Municipal (Administrado pelo esposo da Procuradora Jurídica da PMT, Drª. Idalene), e ao mesmo templo é explorado, pois se sabe que em Breu Branco, a carne bovina é bem mais barata que em Tucuruí.
   
Agora me digam por que Tucuruí não tem um Matadouro Municipal decente? 
    
É simples: porque não tem políticos sérios, competentes e comprometidos com o interesse público. Falta prefeito e faltam vereadores de verdade em Tucuruí.
    
Passagens de ônibus mais caras, energia elétrica mais cara e carne bovina mais cara, este é o preço que a população de Tucuruí paga por ter os políticos que tem, e porque o povo da nossa cidade infelizmente ainda não aprendeu a votar.
   
ISSO É UMA VERGONHA!!!
    

6 comentários:

  1. A pior vergonha é o prefeito não ter competência de reconstruir ou melhor construir uma nova instalação para o matadouro, segundo informações o matadouro de um tal Vavá vai ser aberto para o abatimento clandestino, o melhor seria que o prefeito deixasse o matadouro fechado até ser reconstruído e continuar recebendo carne de Marabá a preço de R$ 6,00 o kg, os manchantes daqui entregavam á R$ 6,50. Observem a distância de Marabá para o Km 11, a nojeira que foi mostrada essa procuradora da prefeitura tinha que ser exonerada a exemplo da Marivane. Prefeito nada foi feito para a redução da passagem pelo menos zele pela nossa alimentação, sei que o senhor só come carne dos fornecedores Friboi.

    ResponderExcluir
  2. O problema é que o prefeito não faz obras com recursos próprios da Prefeitura, todas as obras na cidade foram feitas com recursos dos governos Estadual e Federal.
    Provavelmente nem o Estado nem o Governo Federal disponibilizaram recursos para que ele faça o Matadouro Municipal, e como todos os recursos da Prefeitura escoam pelos ralos da incompetência administrativa do prefeito, não tem como construir nada, muito mesmo um Matadouro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não apenas recursos federais e estaduais. Sempre esta tendo a contrapartida da Pmt. Não mintam por favor...

      Excluir
    2. A contrapartida não é necessariamente em dinheiro, em alguns casos pode ser em terrenos e serviços e ai já viu né, nem precisa comentar.

      Mas mesmo que seja em dinheiro, se for a prefeitura que vai executar a obra e negocia a compra do terreno, estes 10% de contrapartida podem ser diluídos facilmente no preço do terreno e na contratação da empresa prestadora do serviço (eu disse pode, não disse que está sendo feito) e ainda ''pode'' gerar um bom lucro, se é que me entende.

      Ou a própria prefeitura pode fazer o serviço como contrapartida (só que isso nenhum prefeito quer fazer pois o serviço não ''rende'').

      Mas supondo que o prefeito seja muito sério e honesto e não use destes expedientes, a contrapartida em dinheiro é de apenas 5% cinco ou 10% dez por cento.

      Para dar um exemplo: só o orçamento de gastos da Prefeitura com o Carnaré, daria para pagar a contrapartida de R$ 10.000.000,00 dez milhões, caso a contrapartida seja de 5%, ou R$ 5.000.000,00 cinco milhões caso a contrapartida seja de 10%.

      Portanto não se faça de tonto e não nos tome por ignorantes, por favor.

      Excluir
    3. COMO É FEITA A CONTRAPARTIDA?

      Conforme a legislação Federal , Portaria Interministerial nº507/2011, artigo 24: “A contrapartida, quando houver, será calculada sobre o valor total do objeto e poderá ser atendida por meio de RECURSOS FINANCEIROS E DE BENS OU SERVIÇOS, se economicamente mensuráveis.

      § 1º A contrapartida, quando financeira, deverá ser depositada na conta bancária específica do convênio ou contrato de repasse em conformidade com os prazos estabelecidos no cronograma de desembolso.

      § 2º A CONTRAPARTIDA POR MEIO DE BENS E SERVIÇOS, quando aceita, deverá ser fundamentada pelo concedente ou contratante e ser economicamente mensurável devendo constar do instrumento, cláusula que indique a forma de aferição do valor correspondente em conformidade com os valores praticados no mercado ou, em caso de objetos padronizados, com parâmetros previamente estabelecidos.

      § 3º A contrapartida, a ser aportada pelo convenente ou contratado, será calculada observados os percentuais e as condições estabelecidas ma Lei Federal anual de diretrizes orçamentárias.

      § 4º O proponente deverá comprovar que os recursos, bens ou serviços referentes à contrapartida proposta estão devidamente assegurados.”

      A proponente deverá especificar seu papel (a título de contrapartida) na execução do projeto, uma vez que não pode haver mera terceirização do objeto, ficando a proponente no papel de simples intermediária no repasse de recursos públicos.

      Excluir
  3. Folha, vocês já prestarão atenção na televisão a propaganda que o prefeito esta afazendo do seu mandato.são só obras antigas.

    ResponderExcluir

IMPORTANTE: Comentários contendo ofensas pessoais, palavrões, denuncias sem provas, ou afirmações negativas baseadas em “opiniões” ou suposições, tendo como objetivo perseguições pessoais ou politico partidárias, contra pessoas e/ou instituições, e não em FATOS concretos que se possa comprovar, serão moderados ou excluídos a critério da Equipe Folha. Evite também escrever em caixa alta (Letra maiúscula).

Agradecemos pela sua participação.

Um grande abraço!!!