Alterar o idioma do Blog

domingo, 21 de março de 2010

Celpa, caso de justiça

A coisa está feia, os apagões se repetem em Tucuruí e nenhuma providência é tomada. Dizem que em outros estados a Celpa funciona bem, a "coisa" é mesmo com os tucuruienses. Mas mesmo que em todo o Pará a Celpa funcionasse direito, por aqui com certeza não funcionaria, em Tucuruí nada funciona direito, isto é, quando se trata de projetos, serviços e administrações públicas. A iniciativa privada está muito bem obrigado, principalmente para os empresários amigos do prefeito, aí está mesmo um "céu de Brigadeiro", ou "de vento em popa", como queiram.

A sorte dos mais jovens é que a velha locomotiva da antiga  Estrada de Ferro está  no Centro Comercial, na Vila Residencial sob responsabilidade da Eletronorte, se tivesse ficado em Tucuruí teria enferrujado e teria sido roubada e vendida ao ferro velho (como foi o caso da ponte metálica da Rua Santo Antônio - Matinha), ou "doada" pela prefeitura. Os políticos de Tucuruí nunca se importaram com a preservação do nosso patrimônio histórico.

Hoje a velha locomotiva foi restaurada (pela Eletronorte) e está em frente ao Cine Roxy na Vila 

Se tem uma coisa que os tucanos fizeram de mal à população do estado foi vender a CELPA. Hoje o ex-governador Almir Gabriel tem sido humilhado e desprezado pelo seu próprio partido, e isso é muito pouco pelo crime de lesa Pará, cometido contra o povo paraense. Está recebendo nada mais, nada menos do que merece.

Outro dia um repórter da globo nos mandou um e-mail nos perguntando sobre Tucuruí, queria saber o que a população da cidade mais deseja (isso foi fácil) e o que deu certo na cidade (Chiiiii!).
Respondemos que o que o tucuruiense mais quer são políticos sérios, honestos e eficientes. Quanto à coisa que deu certo em Tucuruí e que poderia servir de exemplo a outros municípios ficamos devendo a resposta ao repórter, depois pensamos... Será que deveríamos ter citado as escadarias da Santo Antônio??? Não nos lembramos de mais nada...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

IMPORTANTE: Comentários contendo ofensas pessoais, palavrões, denuncias sem provas, racismo, homofobia, misoginia, discurso de ódio e intolerância de qualquer tipo, serão moderados e publicados ou excluídos a critério da Equipe Folha. Evite também escrever em caixa alta (Letra maiúscula).

Agradecemos pela sua participação.

Um grande abraço!!!