Tucurui

Tucurui

Notícias

Alterar o idioma do Blog

sábado, 27 de setembro de 2014

Debate Record - Jatene deixa perguntas sem respostas

Jatene deixa perguntas sem respostas
Críticas à atual administração do Estado foram os temas mais discutidos pelos candidatos
(Foto: Fernando Araújo/Diario do Pará )
Apesar das tentativas de desqualificar as críticas dos candidatos à atual gestão, o governador Simão Jatene não conseguiu responder a nenhuma pergunta no debate realizado na noite de ontem pela TV Record. Com dados que colocam o Pará em um patamar de desvantagem no cenário nacional, o candidato da Coligação Todos pelo Pará, Helder Barbalho, se destacou ao mostrar a situação precária em que está a administração do Estado. Entre as críticas feitas a Jatene, estavam a de que o atual governo reduziu de R$ 100 mil para R$ 60 mil/mês os recursos na atenção básica e que, na área da segurança, o Pará é um dos estados mais violentos do país. Em 2012, a média de assassinatos foi de 272 pessoas por mês. Além da violência, o Pará ainda convive com cerca de 100 mil paraenses vivendo abaixo da linha da pobreza. 
           
Assim, o debate foi marcado por críticas à atual gestão. Todos os candidatos de oposição questionaram a ausência do estado nas regiões mais distantes da capital. Os candidatos Marco Carrera, Elton Braga e Zé Carlos Lima foram os primeiros a chegar à TV. Helder chegou às 21h40 e Simão Jatene às 22h. Em frente à Record, correligionários de Helder e Jatene tomaram as ruas com trios elétricos, bandeiras e faixas.
      
Durante o debate, os números que revelam os altos índices de violência, a falta de investimento na educação e o descaso na saúde foram destaques nas questões levantadas pelos candidatos. O primeiro a perguntar, por ordem de sorteio, foi o candidato da coligação Frente de Esquerda - Mudança pra Valer, Marco Carrera.
          
Dirigindo-se ao candidato à reeleição, Simão Jatene, Carrera criticou a existência de atos criminosos vinculados à corrupção na administração pública atual e questionou o governador sobre as recentes denúncias que envolvem a sua filha, Izabela Jatene, no acesso à relação das 300 maiores empresas do Estado. Tentando defender a filha, Jatene alegou que o objetivo era tentar criar um fundo para equipar o Pró-Paz, mas a ideia “não prosperou e os gastos com o programa foram assumidos pelo próprio Estado”. Carrera concluiu reafirmando as denúncias de corrupção e afirmou que a população está desencantada com o atual modelo de gestão do governo, principalmente com os altos índices de violência no estado, que colocam Belém entre as 30 cidades mais violentas do mundo.
       
Na segunda pergunta, Jatene se dirigiu a Helder questionando sobre a solução dos problemas de Ananindeua no período em que o candidato administrou o município. Helder respondeu, afirmando que, em sua gestão, melhorou em 86% a atenção básica e que o município atingiu os melhores Índices de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) no estado. 
         
Em seguida, Helder perguntou a Elton Braga (PRTB), qual a opinião dele sobre o não cumprimento das promessas de campanha por parte do candidato Simão Jatene. Elton concordou com a crítica, afirmando que em sua região, no sudeste do Pará, os pacientes precisam se deslocar para outros estados como o Maranhão e o Piauí para conseguir atendimento. 
        
Na sequência das perguntas, os candidatos Elton Braga e Zé Carlos Lima (PV), dispararam mais críticas ao atual governo, apresentando números que colocam o Pará em situação de desvantagem no cenário nacional em setores estratégicos, como por exemplo, a educação. Segundo Zé Carlos Lima, o Estado foi rebaixado para penúltimo lugar na educação básica, caindo no Ideb. Disse ainda que muitas escolas de municípios que têm visitado, não oferecem condições estruturais aos professores e alunos.
          
Durante o debate Carrera e Braga fizeram várias críticas sobre a fortuna acumulada pela filha do governador, tendo ocupado somente o cargo de professora, contrariando a realidade outros educadores que lutam por melhores salários. “O senhor, governador Jatene, deve satisfação aos professores do Pará que não podem comprar um apartamento de R$ 1,5 milhão”. Quando teve a palavra, Jatene não comentou o assunto.
             
Outros momentos que se destacaram foram os que Helder, respondendo a pergunta de Jatene sobre quanto custaria a implantação de escolas de tempo integral no Estado, demonstrou conhecer os números atuais da educação e acabou corrigindo o erro de Jatene sobre o custo que a implantação deste programa teria para o Estado.
           
Em outro momento do debate, quando questionado, Jatene, bastante nervoso, admitiu que conseguiu cumprir apenas 70% do que havia prometido como agenda mínima de seu governo, no começo de sua gestão.
           
Jatene também foi criticado pela situação da violência no Estado e atribuiu o problema ao governo federal. Helder rebateu dizendo que Jatene vive, frequentemente, transferindo a responsabilidade dos problemas de seu governo para outros, mas que, quando for eleito governador, Helder irá tratar o assunto como prioridade, assumindo a responsabilidade que é do estado.
        
Ao final do debate, todos os candidatos se cumprimentaram e Jatene demonstrava estar contrariado com o seu desempenho.
             
Fonte: (Diário do Pará)
            

3 comentários:

  1. Pra quem mora na parte baixa daqui da Vila não consegui assistir o debate porque a imagem da Record local é uma desgraça.

    ResponderExcluir
  2. E acho que o jatene tava com a lingua presa

    ResponderExcluir
  3. jatene neles !! mas uma derrota para o sancler kkkk ate quando meu deus

    ResponderExcluir

IMPORTANTE: Comentários contendo ofensas pessoais, palavrões, denuncias sem provas, ou afirmações negativas baseadas em “opiniões” ou suposições, tendo como objetivo perseguições pessoais ou politico partidárias, contra pessoas e/ou instituições, e não em FATOS concretos que se possa comprovar, serão moderados ou excluídos a critério da Equipe Folha. Evite também escrever em caixa alta (Letra maiúscula).

Agradecemos pela sua participação.

Um grande abraço!!!