Alterar o idioma do Blog

segunda-feira, 28 de março de 2011

O PSOL está nú

O Folha sempre afirmou que esta estória de partido ético é só fantasia, só hipocrisia, nota de sete reais. O que existe mesmo e em todos os partidos, são pessoas sérias e pessoas imorais, como em toda organização humana. 

O fato de um político pertencer a um determinado partido, não significa nada em termos de caráter e confiabilidade. 

Vejam a matéria abaixo, que pinçamos do Blog do Bacana, na matéria podemos ver a última da quase ex-senadora Marinor Brito (PSOL-PA), que não é melhor e nem pior, e não deve nada em termos de "esperteza", ao político para o qual ela será obrigada a entregar o mandato de Senadora pelo Pará. 

A estripulia de Marinor demonstra ainda, que estamos certos ao afirmar que a maioria esmagadora da oposição seja de que partido for, ou tenha ela a ideologia que tiver, critica para assumir o Governo e fazer a mesma coisa, e perpetuar as práticas criminosas que condenam nos outros. 

Mas vamos ler a matéria do Bacana: 



Marinor Brito como senadora tem direito a uma pá cheia de assessores.
Mas a agora quase ex-senadora não estava contente, precisava de mais, muito mais.


O que fez Marinor ?


Bateu na porta de vários prefeitos pedindo para que filiados do Psol que trabalhavam em órgãos públicos fossem liberados para trabalhar em seu gabinete em Brasília.


Com um detalhe interessantíssimo; o ônus do pagamento do salário dessas pessoas continuaria a ser dos órgãos públicos.


Ou seja, Marinor teria, por exemplo, um funcionário filiado ao Psol que trabalhasse em Marituba, trabalhando em seu gabinete em Brasília, mas sendo pago por Marituba.


Assim ela continuaria a ter cargos de assessores de Brasília para ocupar com outras pessoas. E seriam eles não do Pará, mas de outras partes do país.


O gabinete funcionaria como uma espécie de cabide do Psol.


Dois prefeitos confirmaram a informação ao blog. Marinor a cada visita colocava seu mandato a disposição e então fazia o indecoroso pedido.


Tem gente que saiu de prefeituras e já foi para o DF.


Agora, voltam para onde ???"

14 comentários:

  1. Essa sim: É ficha suja, o Pará terá um Senador eleito com 1.7 milões de voto e não essa senadora biônica e por cima ficha suja.

    ResponderExcluir
  2. Grande coisa... o sujo falando do mal lavado.

    ResponderExcluir
  3. Informações a quem possa interessar:
    Dep. Zequinha Marinho acertou pessoalmente a filiação do empresário Joilson(ex-13) no PSC (20), o comando em Tucuruí deu sinal verde. A ordem é negociar com PMDB, PSB, DEM, PRB, PDT,PR, e até mesmo PT. Um grupo de empresários garantirá a retarguarda financeira para as eleições de 2012. Tudo isso, entretanto, depende do principal passo: apoio do Pr. Océlio Nauar.

    ResponderExcluir
  4. Todos os politicos sao bandidos, pois só servem para roubar o dinheiro do povo.
    É necessario fazer uma revoluçao e acabar com esses cargos de senador, deputado federal, deputado estadual, vereador, os quais só servem para roubar e fazer cabide de emprego para puxa-sacos.

    ResponderExcluir
  5. Assim como não é verdade que exista um partido em que todos os seus integrantes são éticos, também não é verdade que todos os políticos são bandidos, político também é povo e se todo político é bandido todo o povo também é.

    Tem muita gente boa na política sim, acontece que a banda podre na política se destaca mais, justamente pela sua audácia e poder econômico.

    É muito mais fácil fazer política sem ética e sem a preocupação de obedecer às Leis e de administrar com competência. Mas isso não quer dizer que todos preferem o caminho mais "fácil".

    Nem todo mundo na política é desonesto, isso seria uma impossibilidade, e uma negação da existência de Deus e da vitória do bem sobre o mal.

    A idéia de que todos os políticos são bandidos só beneficia os próprios bandidos, que assim são colocados em igualdade com os políticos sérios.

    Nem tanto ao mar, e nem tanto a terra.

    ResponderExcluir
  6. Vai ser encaminhado para todos os blogs ainda esta semana cópia do relatório de auditoria que resultou em abertura de PAD no Hospital pelo Vereador Jones Willian, que indicou o Diretor Financeiro no HRT, que por coincidência é seu irmão. Teria alguém melhor para arrecadar dinheiro para além de tapar os buracos de campanhas mal sucedidas, angariar fundos para futuras campanhas. Aguardem envio o link com os documentos digitalizados até domingo 03/04/2011.

    ResponderExcluir
  7. Padre Jair? Mas não é esse que só vem de vez em nunca na cidade?

    ResponderExcluir
  8. Concordo com vocês do Folha.Se os politicos religiosos obedecessem a Jesus nao se envolveriam com a sujeira desse mundo ´, pois Jesus os proibiu .Em nenhum momento ele foi politico partidario.

    ResponderExcluir
  9. Bem eu li rapidamente e lá tá Padre Ari, será que não ouve algum engano no nome dos padres não?

    ResponderExcluir
  10. Houve erro sim, desculpas ao Padre Jair, o correto é Padre Ari.

    ResponderExcluir
  11. Nós do Folha somos radicalmente contra a interferência de líderes religiosos na política.

    Em Tucuruí a aproximação e a interferência do Pr. Océlio da Igreja Assembléia de Deus no segundo mandato do ex-prefeito Cláudio Furman foi muito nociva para Tucuruí, o mesmo aconteceu com a interferência do Padre Ari da Igreja Católica nas últimas eleições municipais em favor do Sancler.

    A interferência religiosa na política nunca deu certo em nenhuma época e em nenhum lugar do mundo.

    Normalmente os líderes religiosos (com raras exceções) acreditam convenientemente que Deus está do seu lado e que o todo poderoso modifica as suas Leis, as adaptando às conveniências das suas religiões.

    Normalmente (com raras exceções) os líderes religiosos praticam na política o que condenam nos púlpitos.

    Olhando o passado, vemos com preocupação a possibilidade do Pastor Océlio influenciar diretamente o prefeito, e voltar a se tornar uma peça chave na política tucuruiense.

    ResponderExcluir
  12. O Padre Ari que o Folha denunciou na época a sua infeliz interferência no processo eleitoral em Tucuruí, coincidentemente foi transferido para Fortaleza. O caso é uma mácula na história da CNBB.

    Vejam a matéria [Padre desmente acusação da CNBB], em matérias antigas do Folha, no link: http://www.transparenciatucurui.org/outubro.htm

    ResponderExcluir
  13. Ah bom, hehehe. Eu já tava ficando com o pé atras com ele. Mas felizmente foi tudo resolvido :)

    ResponderExcluir
  14. Ei folha sabiam que o deputado DELEY ESTÁ já aposentado como deputado. dizem ser mais de oito mil

    ResponderExcluir

IMPORTANTE: Comentários contendo ofensas pessoais, palavrões, denuncias sem provas, racismo, homofobia, misoginia, discurso de ódio e intolerância de qualquer tipo, serão moderados e publicados ou excluídos a critério da Equipe Folha. Evite também escrever em caixa alta (Letra maiúscula).

Agradecemos pela sua participação.

Um grande abraço!!!