Tucurui

Tucurui

Notícias

Alterar o idioma do Blog

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

A privataria tucana’ vende 15 mil exemplares no 1º dia nas livrarias

O livro A Privataria Tucana é destaque da Revista Carta Capital nesta semana.
Leitura obrigatória para quem quer conhecer o submundo
da política Brasileira.

A Privataria Tucana, de Amaury Ribeiro Jr.

Lançado na sexta-feira 9, o livro “A Privataria Tucana”, do jornalista Amaury Ribeiro Jr., que relata irregularidades durante o processo de privatizações de empresas públicas nos anos FHC, conseguiu a proeza de vender 15 mil exemplares no seu primeiro dia nas livrarias. A alta vendagem em tão pouco tempo pegou de surpresa tanto a editora que bancou a publicação, a Geração Editorial, quanto as principais megastores.

“Estamos imprimindo mais 15 mil. Subestimamos a demanda, mas o erro não foi só nosso. Algumas livrarias não estavam acreditando. Mas em uma semana o livro estará, de novo, em todos os pontos comerciais”, disse o editor Luiz Fernando Emediato, dono da Geração Editorial, ao site Brasil 247.

Corrupção, chantagem, lavagem de dinheiro...
O Livro A Privataria Tucana mostra e prova
as maracutaias das privatizações de FHC.
Leia também:

O esgotamento relâmpago do livro nas livrarias gerou o boato, difundido nas redes sociais durante o fim de semana, de que grandes livrarias, como a Cultura, estariam boicotando a obra após um pedido de José Serra, principal personagem do livro. CartaCapital entrou em contato com a Geração Editorial, que desmentiu a informação.

A Livraria Cultura também negou que pessoas ligadas a José Serra tenham tentado comprar todo o estoque do livro na unidade do Conjunto Nacional, em São Paulo, principal loja da megastore. Segue nota de esclarecimento da empresa: “A Livraria Cultura foi citada em matérias na internet sobre o livro Privataria Tucana, de Amaury Ribeiro Jr. (Geração editorial). Uma fonte não identificada da Livraria teria dito que houve uma tentativa de comprar todo o estoque do produto com o suposto objetivo de impedir que outros o adquirissem. Esclarecemos que tal fato não aconteceu.” Fonte Carta Capital.
------------------------------------
   
Nota do Folha - O livro já é um grande sucesso, apesar de ter sido solenemente ignorado pelo PIG. O livro está sendo promovido na Internet pelas redes sociais e blogs de todo o país,e prova mais uma vez que a grande imprensa (PIG), graças à Internet e a imprensa livre, já não possui mais o monopólio da informação no Brasil. 

Acabou o tempo da ditadura da informação em nosso país, a Internet está fazendo uma grande revolução na informação e está reduzindo a pó o poder de manipulação da informação da grande imprensa, que já foi apropriadamente denominada "O quarto poder". 
    
Um poder tão grande que elegia e derrubava governantes; hoje o PIG está desacreditado e desmoralizado como formador de opinião, e terá que se contentar com a fatia do entretenimento, já que perdeu grande parte do seu poder político para a Internet e para a imprensa livre e independente.
    
E viva a democracia, viva a Internet e a imprensa livre, viva o Brasil livre e democrático.


2 comentários:

  1. E viva a democracia, viva a Internet e a imprensa livre, viva o Brasil livre e democrático. E MORRAM OS POLITICOS CORRUPTOS, ou seja quase todos.

    ResponderExcluir
  2. Aqui em Tucurui só tem um exemplar do livro isso é uma vergonha, e só tem esse exemplar porque o Babau que mora em São Paulo mandou para o Zé Bodin seu irmão. De que adinta querer saber das coisas se nada chega para nos, sera que nosso dinheiro não vale?
    ------------------
    Nota do Folha - A primeira edição foi de 15.000 exemplares e se esgotou em um dia, novas edições virão é só esperar, o sucesso do livro surpreendeu a todos, principalmente por que a grande imprensa (exceto a Carta Capital) censurou qualquer citação sobre o mesmo.

    Mas a Internet mais uma vez provou a sua força e a quebra do monopólio da informação no Brasil.

    ResponderExcluir

IMPORTANTE: Comentários contendo ofensas pessoais, palavrões, denuncias sem provas, ou afirmações negativas baseadas em “opiniões” ou suposições, tendo como objetivo perseguições pessoais ou politico partidárias, contra pessoas e/ou instituições, e não em FATOS concretos que se possa comprovar, serão moderados ou excluídos a critério da Equipe Folha. Evite também escrever em caixa alta (Letra maiúscula).

Agradecemos pela sua participação.

Um grande abraço!!!