Tucurui

Tucurui

Notícias

Alterar o idioma do Blog

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

O tucano Jatene não se cansa de escandalizar o governo do Pará

Pescador + Político = Mentira ² .
Mais uma do tucano Governador Jatene, que foi publicada no Blog Perereca da Vizinha, desta vez o "babado" é a transferência para o hospital Divina Providência, em Marituba, de equipamentos doados pelo SUS para a implantação de dez leitos de UTI Neonatal nos municípios de Breves e Cametá.


Jatene aparentemente, está trabalhando incansavelmente para bater todos os Records de má administração à frente do governo paraense, há muito Jatene deixou (o que parecia impossível) o governo da Ana Júlia (PT) no chinelo no quesito incompetência.

Texto da matéria do Blog da Perereca.

"O procurador da República Alan Rogério Mansur Silva, da Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão, enviou ofício ao secretário estadual de Saúde, Hélio Franco, requisitando informações sobre a transferência para o hospital Divina Providência, em Marituba, de equipamentos doados pelo SUS para a implantação de dez leitos de UTI Neonatal nos municípios de Breves e Cametá". 

5 comentários:

  1. COMENTÁRIO DE ANDRE PAXIUBA SOBRE AS PALAVRAS DO GOVERNADOR SIMÃO JATENE APRESENTA DADOS INTERESSANTES.

    Permita-me lembra-lhe governador de alguns números para o senhor refletir melhor: O Pará possui algo em torno de 5.300km de rodovias estadual asfaltada. No Tapajós são apenas 127km; em 2010 o governo do estado gastou em despesas públicas e investimento aproximadamente R$ 12 bilhões de reais. No tapajós que detém 58% de todo território do Pará, o gasto foi de R$ 520 milhões, menos de 5%. A renda percapta do município de Santarém está estacionada em R$ 454,00 reais. O governo não tem capacidade de investimento pois fecha o ano com déficit fiscal de (R$ 110milhões em 2010). Como dar solução a esses problemas com um Estado gigante e deficitário? A solução governador é mesmo a emancipação do Tapajós. Diga 77 o senhor também.

    O Pará já está dividido, sempre esteve. Portanto, que seja legalizado como tal, já que um povo não pode viver subjugado. O povo não pode ser infeliz. Pessoas não podem conviver com mágoas. Vamos votar Sim ao Tapajós, será nossa carta de alforria.

    O plebiscito é um processo democrático – Esta é a primeira vez que o povo do Pará é chamado para tomar uma decisão importante, decisão que pode mudar sua vida para melhor. Mas as velhas elites políticas de Belém não gostam disso. Tudo que pode ser melhor para o povo contraria a vontade dessas elites, acostumadas a mandar e decidir pelo povo, a se dar bem com o dinheiro público. Esta é uma rara oportunidade que têm os paraenses para mudar o rumo da sua própria história e construir um futuro melhor para esta e as gerações futuras.

    ESTADO DO TAPAJÓS e CARAJÁS É DESENVOLVIMENTO.

    ResponderExcluir
  2. Em vez de instalar os leitos de UTI neonatal nos municipios do interior a SESPA transfere para o hospital Divina Providencia,hospital privado filantropico que fica em Marituba onde o Helio Franco tem fortes aliados politicos.Que vergonha,depois tem quem recuse dividir o estado.Esse exemplo mostra motivo para isso!

    ResponderExcluir
  3. SAUDADES DA ANA JULIA...

    ResponderExcluir
  4. Isso vale tambem para o hospital regional de tucuruí,que esta em total estado de abandono,jatene vc acabou com o hospital regional de tucuruí.

    ResponderExcluir
  5. Ele adora pescar em unidade de conservação, mas esquece do dever de casa...!
    O mosaico de Tucuruí esta abandonado a mais de seis anos, e o meio ambiente e as famílias residentes abandonadas e excluídas da sociedade, sem infra-estruturar nenhuma para uma vida digna, só tem servido para os técnicos de Belém faturar gordas diárias para passear e tomar cerveja à custa dos moradores e da ingenuidade do povo!
    Será que sua assessoria não leva esse recado! Ou não é de interesse!

    ResponderExcluir

IMPORTANTE: Comentários contendo ofensas pessoais, palavrões, denuncias sem provas, ou afirmações negativas baseadas em “opiniões” ou suposições, tendo como objetivo perseguições pessoais ou politico partidárias, contra pessoas e/ou instituições, e não em FATOS concretos que se possa comprovar, serão moderados ou excluídos a critério da Equipe Folha. Evite também escrever em caixa alta (Letra maiúscula).

Agradecemos pela sua participação.

Um grande abraço!!!